sábado, 12 de setembro de 2009

Influenza A H1N1 – Ilderlei sugere licença do trabalho para as mulheres grávidas


Brasíla – O deputado Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) sugeriu ao governo federal a concessão às mulheres grávidas de licença remunerada do serviço público pelo prazo de 30 dias, afim de evitar o contágio da Influenza A H1N1. O parlamentar justifica que o eventual afastamento das mulheres grávidas do seu trabalho não implica prejuízo grave ao serviço público e evita tragédias por conta da pandemia.

Brasíla – O deputado Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) sugeriu ao governo federal a concessão às mulheres grávidas de licença remunerada do serviço público pelo prazo de 30 dias, afim de evitar o contágio da Influenza A H1N1. O parlamentar justifica que o eventual afastamento das mulheres grávidas do seu trabalho não implica prejuízo grave ao serviço público e evita tragédias por conta da pandemia.

Essa providência já vem sendo tomada pelos governos do Distrito Federal e do Rio de Janeiro e, mais recentemente o exemplo veio do município de Cruzeiro do Sul, através do prefeito Vagner Sales. “A decisão tomada pelos dois governadores e o prefeito municipal tranqüilizou centenas de famílias e, possivelmente, evitou alguma tragédia” – disse o deputado.

Dados divulgados no início deste mês pelo Ministério da Saúde indicam que 18% das vítimas fatais da Influenza A H1N1 eram mulheres grávidas, o que determina uma situação de enorme preocupação às famílias, especialmente as mulheres e casais em idade fértil. Outro dado importante, segundo o deputado, é que as formas mais comuns de contágio se dão através de freqüência a lugares pouco arejados, como normalmente são os ambientes de trabalho e os meios de transporte utilizados pelas trabalhadoras de um modo geral.

Em pronunciamento no plenário da Câmara, o deputado Ilderlei Cordeiro disse que a sua sugestão ao governo federal tem como finalidade cuidar efetivamente de um grupo extremamente frágil no contexto social, tanto que já é beneficiado pelo direito à licença-maternidade, mas que diante dessa pandemia desde cedo se expõe ao risco. “Suponho que essa reivindicação encontrará o apoio dos colegas parlamentares, do governo federal e a receptividade da sociedade” – disse.

(Assessoria)


Nenhum comentário: