sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Prefeitura de Cruzeiro do Sul e parceiros alfabetizam quase quinhentos pescadores



Os pescadores demonstram todo entusiasmo para freqüentar as aulas três vezes por semana e correm para recuperar o tempo perdido. Eles, que não tiveram a oportunidade de estudar enquanto jovens, agora se orgulham em poder assinar o próprio nome quando são atendidos em instituições públicas e em lê informações básicas e importantes para a vida de qualquer cidadão.



Os pescadores demonstram todo entusiasmo para freqüentar as aulas três vezes por semana e correm para recuperar o tempo perdido. Eles, que não tiveram a oportunidade de estudar enquanto jovens, agora se orgulham em poder assinar o próprio nome quando são atendidos em instituições públicas e em lê informações básicas e importantes para a vida de qualquer cidadão.

A alfabetização dos 450 pescadores de Cruzeiro do Sul faz parte do Programa BB Educar da Fundação Banco do Brasil que visa à alfabetização de jovens e adultos. Normalmente o Programa é desenvolvido por funcionários da Fundação e voluntários. Porém, em Cruzeiro do Sul aconteceu em um modo diferente. A Prefeitura se comprometeu em pagar 50% do salário dos monitores, a outra metade seria pela Fundação. Mas o projeto da Fundação não contemplou o salário dos professores e por determinação do prefeito Vagner Sales, as aulas tiveram prosseguimento, o município está arcando com a totalidade do pagamento dos professores.

A parceria também envolve a Colônia de Pescadores. Os alunos podem escolher três dias da semana para acompanhar as aulas que estão acontecendo na Escola Municipal de Ensino Fundamental, Thaumaturgo de Azevedo. A vinda do projeto para Cruzeiro do Sul se deu por meio de uma articulação política do Gabinete do Senador, Tião Viana. Atonimar Fernandes gerente da agência do Banco do Brasil na cidade, disse que a educação dos pescadores está entre as ações de um plano de desenvolvimento sustentável que é apoiado pelo Banco e expressou sua satisfação em ver os resultados da parceria.

O pescador José Veríssimo Rufino voltou a estudar aos 50 anos de idade, mas devido às obrigações da profissão, tinha interrompido as atividades na escola. Diante da opção em escolher os três dias da semana para estudar, retomou as aulas. “Só tenho a agradecer a Deus e nossos governantes que tem investido para nos dar está oportunidade. Eu me sinto alegre de mesmo nessa idade poder aprender a lê e a escrever”, diz.

O prefeito Vagner Sales relembrou algumas ações que sua administração tem feito na área de educação, entre elas, construções de escolas, distribuições de kits escolares, reforço na merenda, construção de escolas na zona rural e até distribuição de kits para deficientes visuais e um incentivo que a Prefeitura paga às mães que acompanham os filhos portadores de necessidades especiais nas escolas. “É uma felicidade saber que estamos contribuindo para acabar com o analfabetismo. Através desta parceria estamos trabalhando com uma classe que não teve oportunidade de estudar. Eu tenho certeza que eles como pescadores de peixes, serão a partir de agora também pescadores do saber e vão mostrar que na fase adulta ainda é tempo de aprender”, explica Vagner Sales.

Além dos pescadores, a Prefeitura está oferecendo a oportunidade de alfabetização aos garis da cidade sem escolaridade. As aulas através do Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos estão acontecendo na garagem da Prefeitura. De acordo com o secretário municipal de Educação Ivo Galvão, em qualquer lugar que tem surgido um grupo disposto a estudar, o município tem proporcionado oportunidade. “É uma determinação dessa administração, combater o analfabetismo, construir cidadania e melhorar a condição de vida da nossa população”, finaliza.

Nenhum comentário: