quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Prefeitura socorre Santa Casa da Misericórdia



Entendimentos entre o prefeito Vagner Sales e a direção da instituição, tornará possível uma parceria para a revitalização da Santa Casa de Cruzeiro do Sul. A precariedade do funcionamento do hospital não é novidade para ninguém. Fileiras de formigas nas paredes dos quartos, problemas de pintura e de infra-estrutura, a falta de medicamentos e a aparência de abandono são algumas das histórias que a população tem para contar. Mas a sociedade se une para que ela não siga o exemplo da Santa Casa de Rio Branco, que fechou as portas.


Entendimentos entre o prefeito Vagner Sales e a direção da instituição, tornará possível uma parceria para a revitalização da Santa Casa de Cruzeiro do Sul. A precariedade do funcionamento do hospital não é novidade para ninguém. Fileiras de formigas nas paredes dos quartos, problemas de pintura e de infra-estrutura, a falta de medicamentos e a aparência de abandono são algumas das histórias que a população tem para contar. Mas a sociedade se une para que ela não siga o exemplo da Santa Casa de Rio Branco, que fechou as portas.

O péssimo estado de conservação da Santa Casa, fundada há 85 anos pela maçonaria de Cruzeiro do Sul, preocupava o prefeito Vagner Sales. “Todos os cruzeirenses já precisaram dela e hoje ela está precisando de ajuda. Como prefeito, eu não poderia ver a Santa Casa numa situação dessa e ficar de braço cruzado. Estamos nos informando para ver o que a prefeitura pode fazer para recuperá-la e torná-la uma casa de saúde à serviço do povo de Cruzeiro do Sul”, comenta.

Para o administrador José Rosmir Rodrigues Martins, essa parceria é muito importante para ajudar a instituição fundada no dia 28 de setembro (aniversário da cidade) de 1924. “A Santa Casa, desde a sua fundação, trabalha com as parcelas mais carentes da população”, afirmou. Segundo ele, “as instalações físicas devem ser recuperadas pela prefeitura, e isso só incentiva ainda mais a instituição a continuar lutando pelas pessoas mais carentes”.

O prefeito disse que os recursos da prefeitura são muito escassos, mas quando são tratados com honestidade, se multiplicam. “Com a força de Deus é possível a gente melhorar esse atendimento à população através da Santa Casa de Misericórdia”, garante. O convênio com a prefeitura vai recuperar o centro cirúrgico, interditado há seis meses pela Anvisa (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária), e a cobertura de dois pavilhões. Essa situação não ocorre somente com a Santa Casa de Misericórdia de Cruzeiro do Sul. De acordo com Rosmir, o governo federal não tem ajudado essas instituições, e elas estão quebrando em todo o país. A Santa Casa de Rio Branco acabou. Foi a leilão, e não apareceu ninguém para comprar. Em Cruzeiro do Sul, a instituição vive de um convênio mensal de R$ 71 mil, que recebe do SUS. O valor seria insuficiente para cobrir todas as despesas.

Assessoria

Nenhum comentário: