sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Agenda da Aleac no Peru é consequência de acordo entre Lula e García, diz presidente Edvaldo



O presidente da Assembleia Legislativa, Edvaldo Magalhães, disse nesta quinta, 3, que a caravana de empresários, agentes públicos e parlamentares, além da imprensa, que vai a Lima, capital do Peru, na próxima semana é uma consequência das conversações e acordos de cooperação entre os presidentes Lula e Alan García, que se encontraram no Acre no primeiro semestre deste ano.

O presidente da Assembleia Legislativa, Edvaldo Magalhães, disse nesta quinta, 3, que a caravana de empresários, agentes públicos e parlamentares, além da imprensa, que vai a Lima, capital do Peru, na próxima semana é uma consequência das conversações e acordos de cooperação entre os presidentes Lula e Alan García, que se encontraram no Acre no primeiro semestre deste ano.

A partir deste encontro presidencial houve no Acre pelo menos nove agendas oficiais de delegações peruanas com o propósito de estreitar relações comerciais com o Estado do Acre. Segundo o deputado Edvaldo, o Acre e o Departamento de Ucayali, na Amazônia peruana, fizeram um acordo de integração fronteiriça ‘via Cruzeiro do Sul’.

-Este pacto envolveu um encontro entre as duas regiões, em maio, em Pucallpa, quando estivemos lá. E um segundo, no mês de agosto, por conta da Expojuruá, quando os peruanos vieram com uma delegação de mais de 100 pessoas, na maioria empresários – lembrou o presidente da Aleac.

Na próxima semana, uma delegação do Acre partirá, via Pucallpa, para um encontro de negócios em Lima. Na ocasião, os presidentes Lula e Alan García vão se encontrar novamente. Um acordo que reduz tarifas aeroportuárias em voos interfronteiriços será assinado. Uma conquista da Aleac e do empresariado acreano, especialmente do Juruá, que Edvaldo Magalhães já comemora.

-O que vamos fazer nessa audiência pública em Lima? Vamos discutir a integração de fato de Ucayali-Acre, uma ação na qual nós já demos os primeiros passos. O próximo passo é a consolidação desses voos entre as duas regiões. Esse acordo vai baratear o abastecimento de verduras e frutas no Juruá – disse Edvaldo.

‘Não respondo sobre especulações’

A imprensa quis saber durante entrevista do presidente da Assembleia quanto custaria a viagem da delegação de deputados e empresários ao Peru. Edvaldo Magalhães rebateu informações na internet do Acre que afirmam que o custo seria de mais de R$ 500 mil’.

-São especulações que eu não respondo, porque não são verdadeiras. O custo é de R$ 75 mil até porque vamos fazer um voo de 20 minutos entre Cruzeiro e Pucallpa e de lá vamos de ônibus. Vamos passar dois dias na estrada – afirmou.

A delegação de Rio Branco [parlamentares, governo, instituições estaduais e federais, imprensa] embarca na segunda até Cruzeiro, se junta aos empresários do Juruá e, na terça, voa até Pucallpa, de onde seguirá de ônibus até a capital Lima.

Agência Aleac

Nenhum comentário: