segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Negócios, turismo e integração terrestre com Pucalpa são pautas da viagem ao Peru



O presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), reuniu a imprensa no Centro de Convenções do Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, na tarde desta segunda-feira (07) para informar sobre o atual estágio da integração comercial e turística com o Peru e da viagem que iniciará nesta terça-feira (08) com a participação de 124 integrantes - empresários, políticos e a imprensa.

Elson Costa

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), reuniu a imprensa no Centro de Convenções do Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, na tarde desta segunda-feira (07) para informar sobre o atual estágio da integração comercial e turística com o Peru e da viagem que iniciará nesta terça-feira (08) com a participação de 124 integrantes - empresários, políticos e a imprensa.

Participam da delegação 22 deputados estaduais, o vice-governador César Messias, os secretários de Estado Cassiano Marques e César Dotto, os deputados federais Perpétua Almeida, Ilderlei Cordeiro, Fernando Melo e Gladson Cameli, os prefeitos de Rodrigues Alves, Cruzeiro do Sul, Marechal Thaumaturgo, Mâncio Lima, o vice-prefeito de Jordão, representantes das Câmaras Municipais, 40 empresários interessados nas várias atividades comerciais da região e jornalistas.

Edvaldo Magalhães fez uma explanação sobre as negociações para o início do intercâmbio, destacando o primeiro encontro entre autoridades brasileiras e peruanas, que aconteceu em Rio Branco, no dia 28 de Abril passado, com a presença dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Alan Garcia, acompanhados de mais da metade de seus ministérios.

A discussão da aproximação entre o Brasil e o Peru e a consolidação de políticas de investimentos de empresários brasileiros no Peru, que estão construindo 9 hidrelétricas naquele país, foram os temas principais da ocasião.

No primeiro encontro foram pactuadas visitas mútuas. A delegação acreana foi a Pucalpa no mês de Junho e foram fixadas metas para realização do primeiro negócio. Depois de um árduo trabalho de persuasão dos órgãos federais envolvidos - Receita Federal, Anvisa, Ministério da Agricultura, Polícia Federal e Infraero - foi iniciado o intercâmbio com a vinda de uma delegação de peruanos e também a primeira compra de hortifrutigranjeiros, realizada pelos empresários do Juruá.

"Agradecemos o apoio dos responsáveis pelos órgãos de fiscalização que entenderam a necessidade do intercâmbio. A boa vontade dos parceiros possibilitou a liberação dos primeiros vôos. Agora, nossa próxima meta é estabelecer vôos de forma regular. Nos dias 18, 19 e 20 já estão liberados cinco ou seis vôos que vão trazer 30 toneladas de frutas e verduras para abastecer a população no período natalino. De Janeiro à Março de Janeiro de 2010, também estão liberados vôos às sextas-feiras, ficando a questão do abastecimento destes produtos resolvida. Agora, é com os empresários, pois a política e as instituições já fizeram a sua parte", afirmou Magalhães.

Seixo e Brita

A aquisição de seixo e Brita para a pavimentação da BR-364 é outra pauta da delegação acreana nesta viagem ao Peru. Pucalpa produz seixo e brita em grande quantidade, com qualidade e preço competitivo por conta do combustível barato, que diminui o preço do transporte fluvial, que deverá ser feito pelos rios Ucayali, Solimões e Juruá.

"Atualmente a brita e o seixo vêm de Letícia, na Bolívia, com preço muito caro. Para se ter uma ideia, no trecho entre o Rio Liberdade, Rodrigues Alves e a Variante serão utilizadas 80 mil toneladas de seixo e brita. Então, a brita foi aprovada pelo Deracre, houve reunião entre empresários peruanos e os responsáveis pela construção da estrada e nesta viagem deverá ser firmada a compra. Falo destas duas questões porque às vezes pessoas não têm a dimensão da dificuldade para conseguir via bilizar estas relações comerciais", disse.

Integração terrestre

Edvaldo Magalhães destacou também que outra meta da terceira caravana ao Peru, que faz parte da agenda dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Alan Garcia, com a presença dos 150 maiores empresários do Brasil, será tratar sobre a ligação terrestre do Juruá com Ucayali, Huanuco e Ancacha, que têm interesses nesta integração.

"Estamos há 209 quilômetros de Pucalpa, é uma estrada que tem um traçado e acreditamos na sua viabilidade. De Pucalpa, vamos percorrer 820 quilômetros de ônibus, para mostrar que pode ser uma via de turismo extraordinária e de grande viabilidade. Não tenho dúvida nenhuma que a BR-364 é uma realidade, pois as pontes ficam prontas ano que vem e tenho certeza que em 2010 vamos andar de inverno a verão na BR-364, independentemente de estar toda asfaltada. Então, depois de pronta a BR-364, o papel da nossa bancada federal será conseguir recursos para nossa ligação com o Peru", finalizou.

“Bancada de oposição é totalmente favorável a esta integração”


O deputado Luiz Calixto enfatizou que os partidos de oposição são plenamente favoráveis a integração, destacando que Assembleia não é apenas um lugar onde acontece uma disputa entre o governo e a oposição.

" Este é um trabalho árduo, vimos em Brasília uma funcionária da Receita Federal se posicionar contrária a alfandegar os aeroportos de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, mas o posicionamento dos deputados federais fez com que a funcionária entendesse a situação, pois temos um aeroporto novo e que oferece as condições para instalar as estruturas necessárias para a liberação dos vôos. Então, a única divergência que temos é quanto a demora da pavimentação da BR-364, mas a bancada de oposição é totalmente favorável a esta integração. Não é possível, ser mais fácil trazer alguma mercadoria da China do que de Pucalpa, sendo necessário superar as barreiras e as burocracias exageradas que impedem um intercâmbio comercial entre Pucalpa e Cruzeiro do Sul", enfatizou.

“A região do Juruá é a grande beneficiada com as ações da Assembleia”


A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) parabenizou a Assembleia Legislativa pela iniciativa do intercâmbio comercial e turístico da região do Juruá com o Peru, destacando o enfrentando as barreiras da burocracia que impedem alfandegar um aeroporto como o de Cruzeiro do Sul, recentemente inaugurado pelo presidente Lula.

Perpétua mostrou seu descontentamento com a burocracia dos órgãos federais, afirmando que é preciso superar barreiras internas, pois quando uma figura da Receita Federal coloca dificuldade para alfandegar um aeroporto que acabou de ser inaugurado pelo presidente da República, é porque está no DNA destas instituições apenas se preocupar com as regiões mais desenvolvidas. Então, concretizando esta ação de integração, as estradas podem sair com mais rapidez porque vamos conseguir insumos mais baratos e mais rápidos de estarem na obra. A região do Juruá é a grande beneficiária das ações da Assembleia que vão fazer romper as barreiras do isolamento, mas também as barreiras internas. Será uma viagem muito proveitosa para nossa região", finalizou.

Nenhum comentário: