sexta-feira, 22 de maio de 2009

IBAMA proíbe pesca com tarrafas e malhadeiras em parte do Juruá



A partir do dia primeiro de junho entra em vigor uma Portaria do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente – IBAMA – que proíbe a pesca com tarrafas e malhadeiras, conhecidas na região como mangas, em uma determinada área do Rio Juruá. Os pescadores protestam contra a medida do órgão de proteção ambiental.

Mazinho Rogerio

A partir do dia primeiro de junho entra em vigor uma Portaria do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente – IBAMA – que proíbe a pesca com tarrafas e malhadeiras, conhecidas na região como mangas, em uma determinada área do Rio Juruá. Os pescadores protestam contra a medida do órgão de proteção ambiental.

No período de 1 de junho a 15 de setembro fica proibida a pesca na extensão que compreende do Seringal Floresta no Município de Guajará, até a comunidade Profeta em Rodrigues Alves. A determinação do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente foi publicada este mês, através de uma Portaria que permite a pesca nesse trecho durante 75 dias, apenas com anzóis.

O presidente da Colônia de Pescadores de Cruzeiro do Sul, Elenildo Nascimento, afirma que a categoria é contra a determinação. Elenildo alega que a Portaria fere os princípios da Constituição Brasileira. “Nesse trecho não existe Área de Reserva Legal nem de Reserva Indígena, portando, essa Portaria é inconstitucional” – disse o presidente.

Segundo Elenildo, os pescadores terão sérios prejuízos com a medida. Ele alega que a categoria não foi consultada sobre o assunto e questiona o gerente do IBAMA. “Isso foi tirado da cabeça do Sr. Márcio que não procurou saber a opinião dos pescadores para enviar essa sugestão à Brasília. Agora quero saber se o Sr. gerente do IBAMA vai pagar um benefício aos pescadores que vão ficar sem poderem pescar nesse trecho” – questionou Elenildo.

O gerente do Escritório do IBAMA em Cruzeiro do Sul, Marcio Venicio de Souza, afirma que durante o período a fiscalização será intensificada para fazer valer o que determina a Portaria.