quarta-feira, 3 de junho de 2009

Preso acusado de assaltar em plena luz dia no Centro de Cruzeiro do Sul



Na tarde desta quarta-feira, 3, uma patrulha da Polícia Militar prendeu em flagrante o desempregado Manoel Benir da Silva Araújo, o Binha, acusado de praticar um assalto pela manhã no Centro Comercial da cidade de Cruzeiro do Sul. De acordo polícia, Binha e outro comparsa, que tem o apelido de Nego, teriam subtraido R$ 930 de uma aposentado de 76 anos de idade.

Mazinho Rogerio


Na tarde desta quarta-feira, 3, uma patrulha da Polícia Militar prendeu em flagrante o desempregado Manoel Benir da Silva Araújo, o Binha, acusado de praticar um assalto pela manhã no Centro Comercial da cidade de Cruzeiro do Sul. De acordo polícia, Binha e outro comparsa, que tem o apelido de Nego, teriam subtraido R$ 930 de uma aposentado de 76 anos de idade.

O assalto aconteceu por volta das 10 horas da manhã do mesmo dia do assalto. Segundo a polícia, Binha e o parceiro teriam distraído o aposentado, Paulo Bezerra Bussons, e de forma súbta conseguiram raptar o dinheiro que estava no bolso trazeiro da calça do ancião. Em seguida a dupla saiu em disparada para escapar antes da chegada da polícia.

A partir de denúncias feitas por testemunhas que apontaram Binha e o colega como responsáveis pelo assalto, os policiais procederam diligências para prender a dupla e só depois de quase três horas de buscas conseguiram capturar o suspeito no Bairro do Formoso, onde mora. O outro suspeito ainda nao foi encontrado pela polícia.

Na delegacia, Binha alegou inocência e colocou a culpa no colega. De acordo com o comandante do 3º Batalhao da Polícia Militar, os dois acusados sao agirem da mesma forma em outros assaltos contra idodos, no Centro da Cidade de Cruzeiro do Sul. O major Nascimento garantiu que a polícia vai continuar realizando operações para prender o outro suspeito.

Ilderlei comemora a regularização da profissão de mototaxista



Depois de muita polêmica e acirradas discussões, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal aprovou finalmente, o projeto de lei que regulariza a profissão de mototaxista. Antes, porém, o PL foi amplamente discutido em audiência pública e, por dois meses consecutivos teve a votação protelada por causa de pedido de vistas.



Brasília – Depois de muita polêmica e acirradas discussões, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal aprovou finalmente, o projeto de lei que regulariza a profissão de mototaxista. Antes, porém, o PL foi amplamente discutido em audiência pública e, por dois meses consecutivos teve a votação protelada por causa de pedido de vistas.

A votação do projeto de lei, na tarde de ontem, foi acompanhada com muita expectativa por mototaxistas de vários estados brasileiros, entre os quais, mais de vinte profissionais que prestam serviços nas ruas de Rio Branco e na maioria dos municípios acreanos e pelo deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS-AC). Durante a tramitação da matéria, o parlamentar cruzeirense fez várias interferências junto ao senador Expedito Junior (PR-RO) e demais lideranças partidárias no Senado Federal pela aprovação da proposta obedecendo a sua originalidade, haja vista as mudanças efetuadas pelo plenário da Câmara dos Deputados.

Ilderlei Cordeiro disse que valeu a pena o esforço e se colocou à disposição da categoria durante a tramitação da matéria. “Com certeza nós teremos a oportunidade de regulamentar uma classe tão importante que precisa realmente de dias melhores para sustentar suas famílias” – disse o deputado.

O relator do projeto de lei, senador Expedito Junior, considera que essa foi uma grande vitória da categoria já que a proposta sofreu modificações na Câmara dos Deputados, beneficiando apenas os motoboys com a regularização da profissão. O senador acredita que o projeto de lei terá condições de ser aprimorado pelos senadores que ainda têm dúvidas com relação à sua importância social. “O importante é que colocamos um basta nessa história porque não é justo que 2,5 milhões de brasileiros continuassem vivendo na informalidade” – disse o relator.

Para o presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Rio Branco, Pedro Mourão, o resultado da votação na CCJ é de fundamental importância e voltou a pedir a união da categoria no sentido de continuar lutando pela aprovação do projeto de lei. “Agora vamos à luta na Comissão de Assuntos Sociais e no Plenário do Senado Federal para que tenhamos, enfim, a nossa profissão regularizada” – conclamou.

(Assessoria)

Gladson elogia aprovação de projeto dos mototaxista



Acompanhando o projeto desde seu início de tramitação na Câmara dos Deputados, o deputado Gladson Cameli(PP) elogiou, ontem em Brasília, a decisão da Comissão de Constituição e Justiça(CCJ) do Senado Federal, que aprovou nesta, quarta-feira, parecer do senador Expedito Júnior(PR/RO) a projeto de lei do Senado (PLS 203/01), que regulamenta as atividades de “mototaxistas” e “motoboy”.


Acompanhando o projeto desde seu início de tramitação na Câmara dos Deputados, o deputado Gladson Cameli(PP) elogiou, ontem em Brasília, a decisão da Comissão de Constituição e Justiça(CCJ) do Senado Federal, que aprovou nesta, quarta-feira, parecer do senador Expedito Júnior(PR/RO) a projeto de lei do Senado (PLS 203/01), que regulamenta as atividades de “mototaxistas” e “motoboy”. ’Foi uma vitória importante para toda a classe dos mototaxistas, que agora renovam as expectativas de ver a profissão regulamentada”, disse o deputado.

Segundo o deputado, o parecer do senador Expedito Júnior é duplamente importante já que resgata o texto original, dirigida à categoria dos mototaxistas e ainda substitutivo aprovado na Câmara dos Deputados que inclui os motoboys.

Gladson explicou ainda que ,como a matéria trata de regulamentação,caberá a Câmara dos Vereadores elaborar as leis que criam serviços dos mototaxistas.E informou ainda que ficará por conta do Conselho Nacional de Transito(CONTRAN)elaborar as regras de segurança para o transporte de passageiros pelos mototaxistas.

O parlamentar acreano lembrou que a luta pela profissionalização teve diversos episódios, ”que exigiram muito esforço e coragem de toda a categoria”. De fato, durante toda a tramitação, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal, os mototaxistas de todo o país se mobilizaram em caravanas e grupos de pressão para sensibilizar os congressistas. ”Os mototaxistas acreanos estão de parabéns já que demonstrara força e determinação ao se deslocarem do Acre a Brasília para acompanhar de perto as votações”,afirmou o deputado, que desde o início da luta vestiu publicamente a camisa dos mototaxistas.

O projeto segue agora para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) ainda do Senado Federal, onde deverá também ser objeto de debate e votação. O deputado lembrou que a legislação em andamento exige, para a regulamentação da profissão, que o mototaxista tenha 21 anos completos, habilitação do ramo por pelo menos dois anos e curso especializado nos termos de regulamentação do CONTRAN.

A luta, para Gladson, deverá ter seu desfecho favorável ainda este ano, já que no Senado Federal o projeto tem uma disposição amplamente favorável dos parlamentares. ”Tudo agora é uma questão de tempo,mas a categoria não pode se dispersar já que a união e empenho sempre foram a marca desta luta”,conclui.

Homem que matou colega neste final de semana em Mâncio Lima continua foragido



A polícia continua realizando operações de busca para tentar prender Adão Campos da Silva, 24, morador do município de Mâncio Lima. O agricultor é acusado de ter assassinado, a golpe de faca, na noite do último sábado (30), o prudutor rural Sebastião de Souza Melo, 33. O crime aconteceu no Ramal Bahia durante uma festa em uma residência.




A polícia continua realizando operações de busca para tentar prender Adão Campos da Silva, 24, morador do município de Mâncio Lima. O agricultor é acusado de ter assassinado, a golpe de faca, na noite do último sábado (30), o prudutor rural Sebastião de Souza Melo, 33. O crime aconteceu no Ramal Bahia durante uma festa em uma residência.

De acordo com a polícia, uma turma de colegas, todos moradores da mesma comunidade, organizou a festinha na casa de Sebastião da Silva Nascimento e no meio a diversão havia bebedeira. Os participantes bebiam alcóol puro, do tipo utilizado nos hospitais e outras unidades de saúde para a esterilização de materias.

No meio da farra os dois agricultores se desentenderam e Sebastião Melo acabou levando a pior, foi atingido com uma faca na altura do peito esquerdo e morreu de forma instantânea. O corpo foi levado ao Pronto Socorro de Cruzeiro do Sul para exame cadavérico na manha de domingo.

O acusado pelo homicídio, Adão Campos, deixou o local antes da chegada da polícia e até a tarde desta quarta-feira continuava foragido. Depois de ouvir cinco testemunhas, o delegado José Barbosa decidiu pedir a Prisão Preventiva do acusado.

Barbosa afirmou que os cinco interrogados estavam na festa no momento do crime, mas somente o dono da casa confessou ter presenciado a cena fatal. No interrogatório, Sebastião Nascimento afirmou que estava no interior da casa quando viu, pela janela, a vítima e o acusado disputando a posse de uma faca. Após alguns minutos de disputa, Adão tomou a faca e cravou no peito do rival. Os outros quatro interrogados alegaram ao delegado que estavam de porre no momento do homicídio e no dia seguinte não conseguiram lembrar do ocorrido.

Nesta quarta-feira, José Barbosa comandou uma diligência ao Muncípio de Mâncio Lima para tentar prender o responsável pelo homicídio.
Da Redaçãowww.vozdonorte.com.br

Agricultor tem mais de R$ 4 mil roubados de dentro da Cueca


O agricultor Francisco de Lima Castro, 56 anos, morador da comunidade Badejo, zona rural de Cruzeiro do Sul, envolveu-se em um relacionamento amoroso e acabou tendo todo o seu dinheiro roubado de dentro da própria cueca.


O agricultor Francisco de Lima Castro, 56 anos, morador da comunidade Badejo, zona rural de Cruzeiro do Sul, envolveu-se em um relacionamento amoroso e acabou tendo todo o seu dinheiro roubado de dentro da própria cueca. O roubo, segundo o agricultor, teve a participação das três mulheres que dividiam com ele o mesmo quarto em uma pousada no Bairro da Várzea, em Cruzeiro do Sul.

Seu Francisco estava solteiro e procurava na cidade encontrar uma namorada, foi quando o mesmo conheceu Márcia Sena e a levou juntamente com outras duas amigas para ficarem com ele na pousada até que o mesmo comprasse uma casa para morar com a amante.

O agricultor, que portava uma quantia de R$7 mil provenientes da venda de produtos agrícolas, foi roubado após ter comprado uma casa no Bairro Cruzeiro por R$ 2 mil. Ele afirmou que pretendia deixar as três mulheres na casa e ir para a colônia de onde só retornaria em agosto. Não ficando satisfeitas apenas com a casa, seu Francisco contou que as três armaram um plano para tomar o restante de seu dinheiro. O trio aproveitou o momento em que ele dormia para subtrair R$ 4.660 que estava dentro de sua cueca.

‘‘O que mais me magoou, foi que a Márcia roubou minha confiança, ela era carinhosa, soltava beijinho, me dava abraços e eu acreditava nela, mas, na verdade ela estava me enganando’’ - disse seu Francisco.

Detidas e conduzidas pela Policia Civil para a delegacia, Márcia Sena e Ana Paula negaram as acusações feitas por seu Francisco e colocaram toda culpa para Solange que, segundo elas, fugiu levando todo o dinheiro do agricultor.


Ilderlei é indicado membro da CPI das Contas de Luz



O deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) foi indicado pela liderança do Partido Popular Socialista para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar a formação dos valores das tarifas de energia elétrica no Brasil.


Brasília – O deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) foi indicado pela liderança do Partido Popular Socialista para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar a formação dos valores das tarifas de energia elétrica no Brasil.

O colegiado estenderá também a sua linha de investigação à atuação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) na autorização dos reajustes e reposicionamentos tarifários a título de reequilíbrio econômico-financeiro e aos esclarecimentos dos motivos pelos quais a tarifa média de energia elétrica no Brasil ser maior do que em Nações do chamado G7, grupo dos 7 países mais desenvolvidos no mundo.

O requerimento para a criação da CPI foi protocolado pelo deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), na semana passada, e contou com a assinatura de 297 parlamentares. A Constituição exige a assinatura de um terço dos membros da Câmara dos Deputados para que seja criada uma CPI – 171 assinaturas.

O deputado Ilderlei Cordeiro considera que a adesão maciça de parlamentares ao pedido de CPI, demonstra que o problema ocorre com muita freqüência em todos os estados brasileiros. Segundo o parlamentar, uma das maiores preocupações refere-se às tarifas cobradas nos municípios acreanos, onde a maioria dos consumidores possui baixa renda e que é muito comum ouvir reclamações desse tipo.

“As tarifas têm subido muito acima da inflação e o valor da energia elétrica tem pesado cada vez mais no bolso da população acreana. É preciso esclarecer se não há um abuso em tudo isso” – argumentou.

(Assessoria)