segunda-feira, 8 de junho de 2009

Policial Civil dispara na casa da ex-companheira



O agente de Polícia Civil, Francisco Ferreira da Silva, foi conduzido à Delegacia de Cruzeiro do Sul na noite deste domingo (07), depois de ter efetuado três disparos, com uma pistola de alto calibre, na casa de sua ex-companheira, a auxiliar de enfermagem Maria José que mora no Conjunto São Salvador.


O agente de Polícia Civil, Francisco Ferreira da Silva, foi conduzido à Delegacia de Cruzeiro do Sul na noite deste domingo (07), depois de ter efetuado três disparos, com uma pistola de alto calibre, na casa de sua ex-companheira, a auxiliar de enfermagem Maria José que mora no Conjunto São Salvador.

De acordo com testemunhas o policial estava separado da mulher há quase um mês e na noite de domingo estava em um bar, com duas garotas, na frente da casa da ex-companheira que tentou tirar satisfações com as acompanhantes e com o agente de polícia. Revoltado com a atitude da ex-esposa, Francisco Ferreira pegou a arma no carro e entrou no quintal para tentar contra a auxiliar de enfermagem.

A mulher entrou na casa e se escondeu para não ser atingida pelos disparos que foram efetuados na porta da residência. Uma filha do casal ainda tentou tomar a arma do pai, mas não conseguiu. Após os tiros o policial entrou no carro com as colegas de bebedeira e deixou o local.

Francisco Ferreira foi preso meia hora depois no Centro da Cidade por policiais militares do Pelotão de Trânsito. O agente de polícia foi autuado, também, por embriagues ao volante, mas se negou a realizar o teste de bafômetro. O policial foi levado algemado para a Delegacia de Polícia.

Apadeq ganha biblioteca do 5º período de Letras da UFAC



A Associação dos Pais e Amigos dos Dependentes Químicos (Apadeq) de Cruzeiro do Sul recebeu um considerável reforço em sua infra-estrutura com a implantação de uma biblioteca destinada ao estudo e lazer dos internos. O presente à instituição foi possível graças a um abnegado grupo de estudantes do 5º período de Letras da Universidade

Flaviano Schneider (texto e foto)


A Associação dos Pais e Amigos dos Dependentes Químicos (Apadeq) de Cruzeiro do Sul recebeu um considerável reforço em sua infra-estrutura com a implantação de uma biblioteca destinada ao estudo e lazer dos internos. O presente à instituição foi possível graças a um abnegado grupo de estudantes do 5º período de Letras da Universidade

Federal do Acre (UFAC), executando projeto idealizado pela professora do curso, Simone Cordeiro. A biblioteca tem um acervo de mais de mil livros.
O ato oficial de entrega da biblioteca ocorreu no último sábado, na própria Apadeq, situada na estrada velha do aeroporto com a presença dos internos, direção e servidores da Apadeq, alunos e professores do curso de Letras e autoridades. Na solenidade, chamou atenção a apresentação do coral dos internos que mostrou afinação e vozes notáveis durante apresentação de dois cânticos.

A professora Simone explicou as razões que a levaram a formular o projeto ‘Ufac e
Apadeq – encontro com a leitura’. Foi pensando em dar um reforço no processo de recuperação dos internos da casa, inclusive com publicações visando o conteúdo do vestibular. E desafiou: “A sociedade e a universidade esperam vocês” – disse, convidando os internos a se debruçar sobre os livros e aproveitar o tempo de internação para a preparação ao vestibular e entrada na universidade.

Falaram também na solenidade, o procurador da Apadeq, advogado Heleno Farias, o defensor público Alberto Augusto Gomes, a diretora da Ufac Campus Floresta, Luciene Borges e a diretora do Curso de Letras, professora Maria José e o chefe do escritório local do Ibama, Márcio Venício. A psicóloga da instituição, Lusiane Casimiro, falou de sua motivação e emoção sempre que atende os internos.

Apadeq avança
A Apadeq começou de forma simples no ano 2000 em Cruzeiro do Sul, mas obteve o apoio do então prefeito Cesar Messias e do Governo do Estado ao herdar as antigas instalações do Colégio Agrícola. Ao tempo em que iniciava a recuperação de dependentes de substâncias químicas, a estrutura da entidade pouco a pouco foi melhorando. Hoje as dependências da instituição estão todas com ótima apresentação.
Segundo o dirigente da entidade Raimundo Felício dos Santos, conhecido por todos pelo apelido ‘Branco’, já passaram pela Apadeq cerca de 650 pessoas em recuperação.

A entidade – ele explica – trabalha sempre com um grupo de no máximo 25 internos que sempre está mudando. O período de internamento pode chegar a nove meses, nos casos mais complexos, mas alguns permanecem apenas um mês ou dois. Alguns são dependentes de álcool e os casos mais graves se referem àqueles dependentes de pasta base de cocaína.

Branco faz da dedicação aos dependentes, a missão de sua vida. Segundo ele, a dependência às drogas é um mal que assola a humanidade e que é necessário para vencê-lo é amar o próximo. O cidadão – segundo ele – não deve ficar esperando ação do governo, nem criticar o governo em relação ao problema, mas antes dar sua própria contribuição, pois o problema é de todos e todos sentem suas consequências.

Segundo ele, ao longo do tempo, muitos parceiros contribuíram na obra da Apadeq, entre eles o Ibama que doa as madeiras apreendidas em desmatamentos ilegais. Nos últimos tempos tem chamado atenção o apoio de empresários da cidade.

Ilderlei enaltece projetos sociais executados pelo TJ-AC



O deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) registrou, em plenário, a reunião dos membros do Tribunal de Justiça do Acre com os integrantes da bancada federal acreana, realizada na semana passada, em Rio Branco. O encontro, segundo ele, foi ao mesmo tempo uma espécie de prestação de contas das atividades executadas pelos setores do Judiciário, especialmente com relação aos projetos que foram desenvolvidos através de emendas parlamentares do orçamento da União.



Brasília – O deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) registrou, em plenário, a reunião dos membros do Tribunal de Justiça do Acre com os integrantes da bancada federal acreana, realizada na semana passada, em Rio Branco. O encontro, segundo ele, foi ao mesmo tempo uma espécie de prestação de contas das atividades executadas pelos setores do Judiciário, especialmente com relação aos projetos que foram desenvolvidos através de emendas parlamentares do orçamento da União.

Ilderlei Cordeiro destacou na tribuna três programas implementados pelo Judiciário acreano com a ajuda financeira de emendas de bancada e individuais: Projeto Cidadão, Justiça Comunitária Itinerante e o Projeto de Penas Alternativas. “São projetos que com a nossa ajuda enquanto parlamentares têm conseguido diferenciar a Justiça acreana e promover a realização de um trabalho voltado realmente para as necessidades e cidadania da população” – ressaltou.

Em parceria com dezenas de instituições, o Projeto Cidadão realiza uma série de atividades de interesse da população mais carente. Casamentos, emissão de registros de nascimento, CPF, carteiras de identidade, de trabalho e títulos eleitorais, são algumas das demandas de cidadania exercidas junto às comunidades mais isoladas do estado.

O Projeto Justiça Comunitária Itinerante, por sua vez, oferece orientação jurídica às pessoas carentes, conscientizando-as sobre seus direitos e deveres, contribuindo para a solução de conflitos de maneira rápida e amistosa. Para se ter uma idéia da magnitude deste projeto, em 2008 foram realizados cerca de 3 mil atendimentos e mais de mil audiências através do Juizado Especial Móvel. “O foco principal neste momento são os bairros da capital Rio Branco onde acontecem algumas demandas relevantes para pessoas e famílias, sem que haja um acesso imediato à Justiça” – ressaltou Ilderlei

Por último o parlamentar destacou o Projeto Central de Penas Alternativas (CEPAL) cujo objetivo é gerenciar e fiscalizar o cumprimento de penas alternativas de caráter educativo e social impostas às infrações de baixo potencial agressivo. Paralelamente, aperfeiçoa os procedimentos que envolvem o cumprimento dessas penas sem prejuízo do processo educacional do infrator. Diante desses projetos, o deputado Ilderlei Cordeiro se comprometeu em aumentar o aporte de recursos nas suas emendas individuais para o Tribunal de Justiça do Acre, com a certeza de que estará contribuindo com a cidadania da população.

(Assessoria)