quinta-feira, 9 de julho de 2009

Sem acordo, servidores municipais da educação continuam em greve



Servidores da Secretaria Municipal de Educação de Cruzeiro do Sul realizaram nesta quinta-feira (9) uma assembléia para decidirem os rumos das negociações com a prefeitura. A categoria exige aumento salarial para suspender a greve que já dura cinco dias. A reunião com os dirigentes do Sinteac foi realizada no Teatro José de Alencar.

Mazinho Rogerio


Servidores da Secretaria Municipal de Educação de Cruzeiro do Sul realizaram nesta quinta-feira (9) uma assembléia para decidirem os rumos das negociações com a prefeitura. A categoria exige aumento salarial para suspender a greve que já dura cinco dias. A reunião com os dirigentes do Sinteac foi realizada no Teatro José de Alencar.

Depois mais de uma hora de debate, a categoria chegou ao entendimento de se dirigir a prefeitura para tentar uma negociação com o prefeito. Em frente à Prefeitura, os trabalhadores mais uma vez fizeram uma exposição das reivindicações para o Executivo Municipal.

Na primeira proposta apresentada à Secretaria de Educação, a categoria reivindicava a equiparação dos salários dos servidores municipais aos salários dos servidores estaduais. Na segunda proposta foi solicitado um reajuste em torno de 10% para compensação da inflação. Agora, os trabalhadores querem apenas a incorporação de um abono no valor de R$ 50 para os funcionários de apoio, de R$ 60 para os professores com nível médio e de R$ 120 para os professores com nível superior, que já recebem desde o ano passado e mais uma abona no mesmo valor para ser incluído este anos.

O presidente do Sinteac, valdenísio Martins, disse tentaram várias negociações com a prefeitura, mas ate agora não houve avanço nas discussões. “Até agora só quem recebeu a categoria para discutir o assunto foi o secretário Ivo Galvão. Queremos sentar com o prefeito para encontrar uma alternativa que contemple os trabalhadores” – disse Valdenísio.

O prefeito resolveu encarar o problema de frente. Durante a manifestação, Vagner Sales desceu de seu gabinete e ficou cara a cara com os trabalhadores para, mais uma vez, deixar claro que aumento para os servidores municipais, só a partir do próximo ano, e explicou os motivos.

“Não temos condições de aumentar salários, já estamos gastando além dos 25% que exige a Lei com pagamento de funcionários e precisamos fazer os investimentos necessários na recuperação das escolas, na compra de material para os alunos e na merendar” – alegou o prefeito.

Depois dos debates em frente a prefeitura, o prefeito e os trabalhadores decidiram montar uma comissão para fazer uma analise nas finanças do município. Vagner Sales quer comprovar que não tem recursos para aumentar salários e o sindicato quer tirar as dúvidas. O Sinteac garante que a categoria que permanece até haver um acordo.

O prefeito ameaçou que, se a greve durar mais de quinze dias, a prefeitura entra com uma ação na justiça para acabar com o movimento. “Vamos mostrar todas as finanças da Prefeitura para provar que não existe a possibilidade de aumentar salários e se os servidores não retornarem ao trabalho em quinze dias é direito do município acionar a justiça para pedir o fim da greve” afirmou.

Alunos do Projeto Poronga terão aulas que retratam a influência africana na cultura brasileira



Professores e diretores de 7 escolas de Cruzeiro do Sul que desenvolvem o Projeto Poronga para o Ensino Fundamental, participaram na manha desta quinta-feira (9) do lançamento do Projeto “Minha África Brasileira”. O objetivo desse novo Projeto que será colocado em prática durante três meses, é inserir a trajetória afro-brasileira na grade curricular.

Mazinho Rogerio


Professores e diretores de 7 escolas de Cruzeiro do Sul que desenvolvem o Projeto Poronga para o Ensino Fundamental, participaram na manha desta quinta-feira (9) do lançamento do Projeto “Minha África Brasileira”. O objetivo desse novo Projeto que será colocado em prática durante três meses, é inserir a trajetória afro-brasileira na grade curricular.

A chegada dos negros ao Brasil, às personalidades negras de destaque no país, a influência na arte, na música, na linguagem e outros temas que retratam a afro-descendência serão desenvolvidos com os alunos do Projeto Poronga de forma interdisciplinar.

A coordenadora pedagógica do Projeto Poronga no Acre, Seraias Ailud, explicou como o assunto será abordado nas escolas. “Os professores vão inserir nas disciplinas atividades sobre esse tema que é de importância fundamental para conhecermos as origens do povo brasileiro” – disse.

O Projeto Poronga foi implantado em Cruzeiro do Sul no ano passado e hoje atende cerca de 350 alunos que estavam fora da sala de aula. A coordenadora estadual do Programa, Emilly Areal, participou do lançamento do Projeto Minha África Brasileira em Cruzeiro do Sul. Ela explicou que é uma exigência do Ministério da Educação a inclusão do tema nas escolas.

A influência dos africanos na cultura brasileira já trabalhado com os alunos do ensino regular e agora o tema está sendo inserido nos programas de aceleração da aprendizagem.

Gladson comemora regulamentação de mototaxista



Aliado da categoria desde o início de mandato, o deputado Gladson Cameli disse que a aprovação da regulamentação da profissão de mototaxista, ontem pelo Senado Federal, é “o reconhecimento do esforço e da determinação de uma categoria que merece o respeito e a consideração de toda sociedade brasileira”.


Aliado da categoria desde o início de mandato, o deputado Gladson Cameli disse que a aprovação da regulamentação da profissão de mototaxista, ontem pelo Senado Federal, é “o reconhecimento do esforço e da determinação de uma categoria que merece o respeito e a consideração de toda sociedade brasileira”.

O parlamentar , que acompanhou de perto toda a tramitação do projeto,lembrou que sempre esteve ao lado da luta dos mototaxistas,mesmo quando a categoria foi tirada do texto original do projeto de regulamentação,deixando apenas os motoboys.E lembrou que chegou a recolher assinaturas de outros parlamentares para que a matéria fosse direto para votação no plenário.Felizmente,segundo ele,a classe foi incluída novamente na proposta e hoje todo mototaxista pode comemorar pelo vitória de uma causa “que contou com toda nossa determinação”.

Gladson afirmou ainda que a regulamentação da profissão dos mototaxistas é um alivio e segurança para milhares de famílias que dependem diretamente da profissão para seu sustento.E adiantou que no Acre, são milhares de profissionais autônomos que agora podem exercer sua profissão com liberdade e dignidade,sem sofrer limitações ou proibições de qualquer natureza.

Para o deputado,é uma vitória que deve se refletir também na conduta profissional dos mototaxistas e na consciência da nova classe,”que agora passa a ter obrigações adicionais no trânsito e a responsabilidade direta na condução de seus passageiros”.

Por fim, o deputado disse que seu mandato continua a serviço da categoria, que poderá contar com seu apoio e agora na nova fase de estruturação e regulamentação da profissão.

Integração Juruá-Ucayalli mais perto da realidade, comemora Ilderlei



Defensor do acordo bi-lateral Brasil/Peru desde o início do mandato, o deputado Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) registrou na Câmara os excelentes resultados obtidos até agora pela Bancada Federal Acreana junto aos Ministérios da Defesa, Agricultura e Receita Federal, assim como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com vistas à integração comercial e cultural entre os dois países, a partir do Vale do Juruá e Pucalpa, capital do Departamento de Ucayalli.



Brasília – Defensor do acordo bi-lateral Brasil/Peru desde o início do mandato, o deputado Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) registrou na Câmara os excelentes resultados obtidos até agora pela Bancada Federal Acreana junto aos Ministérios da Defesa, Agricultura e Receita Federal, assim como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com vistas à integração comercial e cultural entre os dois países, a partir do Vale do Juruá e Pucalpa, capital do Departamento de Ucayalli. Segundo o parlamentar, as primeiras conquistas acenam para resultados satisfatórios de uma proposta que representa o anseio da população acreana.

A direção da Anvisa garantiu aos deputados federais que representam no Congresso a região do Juruá que disponibilizará três fiscais no próximo mês para fazer a inspeção física e sanitária permanente no Aeroporto de Cruzeiro do Sul; e no Ministério da Agricultura o ministro Reinhold Stephanes assegurou todas as condições para a realização dos trabalhos necessários para o seu pleno funcionamento. Stephanes assegurou que destacará um grupo de funcionários à Expojuruá, em Cruzeiro do Sul, com a missão de garantir a importação e exportação de produtos brasileiros e peruanos.

O deputado Ilderlei Cordeiro disse que o ministro Stephanes foi muito sensato em atender a reivindicação dos parlamentares e, ao mesmo tempo procurar meios para derrubar alguns entraves para garantir a internacionalização do Aeroporto de Cruzeiro do Sul. “Agora teremos pela frente a Infraero e a ANAC para tentar resolver essa situação, mas estou muito otimista” – disse o deputado

Mototaxista

Ilderlei Cordeiro comemorou ainda na Câmara dos Deputados a aprovação do projeto de lei que beneficia os mototaxistas de todo o país, pelo plenário do Senado Federal. Desde as mudanças efetuadas pela Câmara que deixou de fora a regularização da categoria, o parlamentar fez várias intermediações junto ao relator da matéria Expedito Junior (PR-RO) e demais senadores da Comissão de Constituição e Justiça pela originalidade do projeto.

Ao ser divulgado o resultado da votação, Cordeiro disse que valeu a pena o esforço depois de oito anos de lutas e que espera agora a autorização das Prefeituras Municipais para o funcionamento do serviço nos municípios acreanos. “O importante é que foi colocado um basta nessa história, porque não é justo que mais de 2 mil profissionais acreanos continuassem vivendo na ilegalidade” – disse Ilderlei.

(Assessoria)