sábado, 1 de agosto de 2009

Gladson declara apoio às polícias militar e civil



Em encontro realizado na última sexta-feira com os delegados Ari Regis e Adelson Regis,além do presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Acre, Maurício Buriti, o deputado Gladson Cameli se comprometeu em acompanhar e dar apoio no Congresso Nacional à Proposta de Emenda Constitucional 340/09 que estabelece a paridade de remuneração (equiparação salarial) dos policiais civis com os policiais federais.



Em encontro realizado na última sexta-feira com os delegados Ari Regis e Adelson Regis,além do presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Acre, Maurício Buriti, o deputado Gladson Cameli se comprometeu em acompanhar e dar apoio no Congresso Nacional à Proposta de Emenda Constitucional 340/09 que estabelece a paridade de remuneração (equiparação salarial) dos policiais civis com os policiais federais.

A proposta é uma reivindicação coletiva das policiais civis de todo o país, que até hoje não conseguiram sequer a paridade entre as diversas secretarias de Segurança.Para o deputado,a reivindicação vem ao encontro da própria política nacional de segurança, que tem como foco equiparar a remuneração salarial de categorias que exercem atribuições semelhantes,”o que vem consolidar o princípio de isonomia para classes de atividade afins”.

O compromisso de apoio e articulaçao no Congresso Nacional para tramitação mais rápida e votação nas comissões e plenário vem dentro de uma estratégia de atuação do deputado acreano que visa beneficiar as unidades de segurança. Gladson Cameli é ainda autor de um projeto de lei que disponibiliza 1% do DPVAT para unidades como o Corpo e Bombeiros em todo o país. O Objetivo é ,com os recursos canalizados, equipar melhor os bombeiros, já que é exatamente a corporação responsável pelo atendimento de mais de 90% dos acidentes com vítima, beneficiados pelo imposto.

A melhor equipagem do Corpo de Bombeiros fatalmente diminuiria o número de acidentes hoje ocorridos no país. O parlamentar lembrou ainda o seu compromisso de apoio e acompanhamento da PEC 300, que estabelece a equiparação das policias militares e bombeiros de todo o Brasil com a PM do Distrito Federal. Os militares da capital federal, por exemplo, são, de longe, os mais bem remunerados do Brasil.

A proposta, segundo o deputado, consolida uma série de direitos aos PMs e bombeiros, que hoje não têm direito a uma série de vantagens trabalhistas já conquistadas pelos civis - por exemplo FGTS, aviso-prévio, e pagamento de horas-extras.

Para o deputado, no momento onde o Governo Federal elege a segurança pública prioridade máxima em termos de políticas públicas, a questão salarial tem que ter espaço privilegiado, ”principalmente em se tratando de isonomia salarial de carreiras que tem importância fundamental para o bem-estar social”.