terça-feira, 4 de agosto de 2009

Maior evento religioso do Acre começa nesta quarta



A Paróquia de Nossa Senhora da Glória prepara os últimos detalhes para o início do evento religioso que envolve o maior número de fiéis da Igreja Católica no estado do Acre. O Novenário em honra a Nossa Senhora da Glória, padroeira de Cruzeiro do Sul, terá abertura nesta quarta-feira (05) e se encerra no dia 15 deste mês com a grande procissão que reúne milhares de católicos na segunda maior cidade do estado.



A Paróquia de Nossa Senhora da Glória prepara os últimos detalhes para o início do evento religioso que envolve o maior número de fiéis da Igreja Católica no estado do Acre. O Novenário em honra a Nossa Senhora da Glória, padroeira de Cruzeiro do Sul, terá abertura nesta quarta-feira (05) e se encerra no dia 15 deste mês com a grande procissão que reúne milhares de católicos na segunda maior cidade do estado.

Um grupo de voluntários trabalha intensamente na organização do Novenário que, além de um evento religioso, se tornou também em uma das principais atrações para milhares de turistas e comerciantes que aproveitam o período de grande concentração de pessoas para vender diversos tipos de produtos. Os organizadores cuidam da programação para as 10 noites de novenas e missas de louvores.

Para receber os fiéis, a Catedral, principal cartão postal do estado, está sendo toda ornamentada. Mais de trinta decoradores, a maioria senhoras que contribuem assiduamente com a obra da igreja, estão há quase um mês trabalhando diariamente para deixar tudo pronto até o início do Novenário.

A programação religiosa começa nesta quarta-feira, às 7 da noite. O tema deste ano é “Construindo uma comunidade de Justiça e Paz” e o lema “Justiça e Paz com Maria a gente faz”. O bispo da Paróquia, Dom Mosé João Pontelo, fará a celebração da Missa de Abertura.

No período de 6 ao dia 14 serão celebradas novenas, haverá catequese e liturgias com a participação das pastorais e de toda a sociedade. Além do bispo, farão parte das celebrações os padres Jorge Rose, Nilson Maia, Maurício Souza, Kleunildo Gomes, Carlinhos Mariano, Carlos Henrique Shader, Heriberto Douteil, Sebastião Bonjour e Orlando Zanovelli.

Está em andamento um dos julgamentos mais demorados de Cruzeiro do Sul



O julgamento dos acusados pela morte do comerciante Raimundo Ribeiro Rodrigues, que era conhecido como Mineiro, ocorrido em 2006 na Vila Santa Luzia, teve inicio ontem e só deve terminar na noite desta terça-feira. Os descendentes de árabe, Sahaad Dell Armi Haibibi, genro de Mineiro, e Rabibi Saib Haibibi, pai de Sahaad, são acusados de arquitetar o homicídio para tomar posse dos bens do comerciante.



O julgamento dos acusados pela morte do comerciante Raimundo Ribeiro Rodrigues, que era conhecido como Mineiro, ocorrido em 2006 na Vila Santa Luzia, teve inicio ontem e só deve terminar na noite desta terça-feira. Os descendentes de árabe, Sahaad Dell Armi Haibibi, genro de Mineiro, e Rabibi Saib Haibibi, pai de Sahaad, são acusados de arquitetar o homicídio para tomar posse dos bens do comerciante.

É um julgamento dos mais complexos, já realizado em Cruzeiro do Sul, por isso, um dos mais demorados. Raimundo Ribeiro foi executado no dia 21 de dezembro de 2006 e o corpo só foi encontrado depois de 4 meses de investigações por parte da polícia e da família da vítima que encontrou o cadáver enterrado em um cacimba perto da casa onde Mineiro morava na Vila Santa Luzia.

No primeiro dia do julgamento foram ouvidas apenas as 12 testemunhas, entre elas, dois filhos do comerciante e a filha que era mulher de Sahaad. Os depoimentos das testemunhas se encerram por volta de 1 hora da madrugada e foram contundentes para que o Ministério Público, representado pelo promotor Gláucio Shiromo Oshiro, sustente a tese de que Sahaad e Rabibi são culpados pela morte de Mineiro.

Encerrado o interrogatório das testemunhas, o Juiz Álisson Braz, suspendeu os trabalhos e encaminhou o conselho de sentença para um hotel onde os sete jurados permaneceram o restante da noite sob proteção policial. Por questão de segurança, o juiz que preside o tribunal, solicitou o reforço do policiamento e isolou a área de acesso ao Fórum durante os dois dias do julgamento.

Cerca de 40 policiais, entre civis, federais e militares, estão de plantão no fórum para evitar qualquer tumulto, já que Mineiro era muito querido da população da Vila Santa Luzia que lotou a plenária do Tribunal do Júri para pedir a condenação dos réus. Entretanto, o juiz Alisson Braz, limitou um número de 50 pessoas para permanecer no Tribunal durante os trabalhos.

Nesta terça pela manhã foram prestados os depoimentos dos réus. O primeiro a depor foi o genro da vítima, Sahaad, que colocou toda culpa em seu pai. Sentado no banco de réus, Sahaad disse que Rabibi matou o comerciante, em seguida o chamou para esconder o corpo sob ameaça de morte. Sahaad afirmou ainda que teria ajudado a ocultar o cadáver porque não queria que o pai fosse preso.

Com base nessas informações, a defesa do genro de Mineiro alega que Sahaad não teve participação direta no homicídio. O advogado Heleno Farias disse que durante os debates que serão realizados hoje vai tentar convencer os jurados de que Sahaad cometeu apenas o crime de ocultação de cadáver, pelo qual, já cumpriu pena de mais de dois anos de cadeia, por isso deve pedir absolvição do réu.

Jornalistas em defesa da Amazônia



Preocupados com a destruição da Amazônia e do planeta através do aquecimento Global a empresa de comunicação alemã, DW AKADEMIE DEUTSCHE WELLE, ( Academia Doi-tché Ve´le), a voz da Alemanha, realizou o segundo curso de Jornalismo Ambiental que aconteceu em Boa Vista, capital de Roraima, no período de 20 a 31 de julho deste ano, destinado para jornalistas e radialistas da região Norte que integram a Rede de Noticias da Amazônia (RNA). Cruzeiro do Sul faz parte da Rede através da Rádio Verdes Florestas que participa pela segunda vez da programação, representada pelo repórter Francisco Rocha. A rede é composta por oito emissoras de rádio dos Estados do Acre, Amazonas, Pará e Roraima.




Preocupados com a destruição da Amazônia e do planeta através do aquecimento Global a empresa de comunicação alemã, DW AKADEMIE DEUTSCHE WELLE, ( Academia Doi-tché Ve´le), a voz da Alemanha, realizou o segundo curso de Jornalismo Ambiental que aconteceu em Boa Vista, capital de Roraima, no período de 20 a 31 de julho deste ano, destinado para jornalistas e radialistas da região Norte que integram a Rede de Noticias da Amazônia (RNA). Cruzeiro do Sul faz parte da Rede através da Rádio Verdes Florestas que participa pela segunda vez da programação, representada pelo repórter Francisco Rocha. A rede é composta por oito emissoras de rádio dos Estados do Acre, Amazonas, Pará e Roraima.

O curso foi coordenado pelo jornalista e ambientalista Arno Rochol da DW AKADEMIE e teve como mediadores os jornalistas André Rosas, de São Paulo, e o alemão, naturalizado português, Jochen Forget. A oficina faz parte de uma série de três cursos que a DW AKADEMIE realizará com estes profissionais durante três anos. O próximo curso está previsto para julho ou agosto de 2010 na cidade de Manaus ou Cruzeiro do Sul.


Para o coordenador Arno Rochol estes profissionais são privilegiados com um curso de tamanha a importância em defesa da Amazônia. Segundo Rochol a finalidade da DW AKADEMIE é capacitá-los para que possam ajudar a população de suas cidades na conscientizarão e preservação da Amazônia e do meio ambiente que está sendo destruído pela própria sociedade que muitas vezes não percebe o efeito de suas ações para o meio ambiente.

Quem mora na região Norte, onde existem 60% da água superficial do país, já sofre as conseqüências da ganância dos seres humanos e da morte da Amazônia que vem chegando lentamente. Não é só a Amazônia que está ameaçada, mas todo o planeta. ''Sabemos que um dia tudo isto vai acabar, mas se cada um fizer a sua parte hoje, poderemos amanhã ainda respirar um ar menos poluído e viver em uma terra com menos prejuízos para vida. ''Acredita Francisco Rocha que falou da importância de se preservar o meio ambiente participou.