quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Balneário Igarapé Preto: Preservar é preciso!!!

Quem está visitando a nossa querida Cruzeiro do Sul nessa época de verão, com certeza não pode voltar sem se banhar nas águas do Igarapé Preto. Sem dúvida alguma o balneário é um dos pontos turísticos mais visitados da região. Comenta-se muito na revitalização daquela maravilhosa área e a população aguarda ansiosamente por esse importante investimento do poder público.
Quem está visitando a nossa querida Cruzeiro do Sul nessa época de verão, com certeza não pode voltar sem se banhar nas águas do Igarapé Preto. Sem dúvida alguma o balneário é um dos pontos turísticos mais visitados da região.

Comenta-se muito na revitalização daquela maravilhosa área e a população aguarda ansiosamente por esse importante investimento do poder público.
Enquanto isso não acontece é necessário uma campanha de conscientização, pois muitos dos que ali frenquentam, não dão o real valor aquela área tão importante para o lazer e diversão da nossa comunidade.

Localizado na Estrada do Aeroporto Internacional, a 12 km do centro da cidade, o Balneário Igarapé Preto é famoso pelas suas águas geladas e pelas praias de areia branca.

Na tarde desta quinta feira, 03/09, o repórter fotográfico do jornal Voz do Norte, ao retornar do Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, observou algumas pessoas se banhando com suas crianças e familiares, aproveitando o início do final de semana. Ao mesmo tempo, próximo as pessoas que ali estavam, flagrou alguns jovens lavando carro na beira do igarapé, poluindo assim a principal área de lazer da população de Cruzeiro do Sul.

Segundo a Lei de Crimes Ambientais em seu Art 54. diz que causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora é crime com Pena e multa.

Fica registrado o alerta as pessoas e as autoridades competentes para que tomem providências, para que o nosso principal ponto turístico seja usado como área de lazer também para as futuras gerações

Cleisson Costa


Comemorações de 7 de Setembro em Cruzeiro do Sul serão realizadas no Quartel do Exército

A prefeitura de Cruzeiro do Sul decidiu transferir as solenidades de comemoração da Independência para o 61º Batalhão de Infantaria de Selva. O prefeito Vagner Sales anunciou nesta quinta-feira que o ato cívico, no dia 7 de setembro deste ano, não será no Centro da Cidade, na praça, como nos anos anteriores.

A prefeitura de Cruzeiro do Sul decidiu transferir as solenidades de comemoração da Independência para o 61º Batalhão de Infantaria de Selva. O prefeito Vagner Sales anunciou nesta quinta-feira que o ato cívico, no dia 7 de setembro deste ano, não será no Centro da Cidade, na praça, como nos anos anteriores.

Sob solicitação do comando do 61º BIS, o desfile militar este ano será realizado no quartel. Na opinião do prefeito, o Exército representa o sentimento de patriotismo da nação, por isso, é justo que organize a programação.

“Atualmente temos uma efetiva participação do Exército em todos os eventos da nossa cidade. Então resolvemos aceitar essa idéia do comandante do Batalhão, Ten. Cel. Rommel, e o Exército, que representa muito bem a nossa pátria, vai organizar o ato cívico” – disse o prefeito.

Vagner Sales garantiu, que mesmo o desfile sendo realizado no quartel, a prefeitura vai dá todo o apoio para a realização do evento e que a prefeitura já começou a organizar a programação para o aniversário de fundação da cidade, comemorado no dia 28 de setembro. “Já montamos uma comissão para cuidar da programação. Essa sim, será realizada na praça e vamos fazer um evento para prestigiar todos os cruzeirenses” – afirmou.


O governo libera pagamento de precatórios para ex-servidores

Ex-servidores que aguardavam a indenização pelos tempos de serviços prestados ao estado começaram a receber o pagamento nesta quarta-feira (02). O governo assinou um Termo de Cooperação com a Justiça do Trabalho e repassou recursos, da ordem de 150 mil mensais, ao Tribunal para o pagamento das indenizações. Um procurador do estado veio a Cruzeiro do Sul para autorizar o pagamento dos precatórios de valor até 30 salários mínimos.

Ex-servidores que aguardavam a indenização pelos tempos de serviços prestados ao estado começaram a receber o pagamento nesta quarta-feira (02). O governo assinou um Termo de Cooperação com a Justiça do Trabalho e repassou recursos, da ordem de 150 mil mensais, ao Tribunal para o pagamento das indenizações. Um procurador do estado veio a Cruzeiro do Sul para autorizar o pagamento dos precatórios de valor até 30 salários mínimos.

Em Cruzeiro do Sul 61 pessoas serão atendidas com indenizações de até R$ 13.950. Algumas aguardavam uma decisão judicial há mais de 14 anos. Dona Maria de Fátima Souza Alencar que aguardava há 14 anos por uma decisão judicial a Vara do trabalho na manhã desta quarta-feira para receber o dinheiro referente a dois anos de trabalhos como agente de saúde.

“Em alguns momentos cheguei a pensar que não receberia mais esse dinheiro, mas, como diz o ditado, enquanto há fé, há esperança, graças a Deus que agora recebi e vou puder comprar coisas essenciais para minha família” – disse a mulher que atualmente exerce atividade rural.

O procurador do estado, Érico Maurício Pires Barboza, autorizou a liberação do pagamento dos precatórios. Ele explicou que as pessoas que tem um valor a receber superior a 30 salários mínimos também serão atendidas pelo governo. “O estado está zerando agora o pagamento de todos precatórios considerados de pequeno valor.

Para superiores os 30 salários o governo vai já liberou os recursos, mas deverá ser obedecido um cronograma para a liberação do pagamento” – informou o procurador.
Algumas pessoas faleceram antes de receber a indenização. O juiz da Vara do Trabalho, César Coelho, esclareceu que a família tem direito ao pagamento. Para isso, deve fazer o inventário para a nomeação de um inventariante que recebe o pagamento e administra o dinheiro.


Relatório de Gladson é aprovado em Comissão.

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, o relatório do deputado Gladson Cameli acerca do Projeto de Lei n° 4.221/08, do deputado Luiz Sérgio (PT/RJ) que inclui os agentes de inspeção de trabalho na equipe multidisciplinar que exerce suas funções nos portos organizados, como agente aduaneiro, marítimo, sanitário, de saúde e polícia marítima. O parecer do parlamentar foi favorável a aprovação do projeto, que vai beneficiar milhares de agentes de inspeção de trabalho que hoje militam nos portos brasileiros sem ter a função devidamente reconhecida por lei. “A inclusão dos inspetores de trabalho é, acima de tudo, uma questão de justiça”, declarou o deputado.

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, o relatório do deputado Gladson Cameli acerca do Projeto de Lei n° 4.221/08, do deputado Luiz Sérgio (PT/RJ) que inclui os agentes de inspeção de trabalho na equipe multidisciplinar que exerce suas funções nos portos organizados, como agente aduaneiro, marítimo, sanitário, de saúde e polícia marítima. O parecer do parlamentar foi favorável a aprovação do projeto, que vai beneficiar milhares de agentes de inspeção de trabalho que hoje militam nos portos brasileiros sem ter a função devidamente reconhecida por lei. “A inclusão dos inspetores de trabalho é, acima de tudo, uma questão de justiça”, declarou o deputado.

O deputado lembrou, no parecer, que os inspetores de trabalho dos portos exercem a função com dedicação exclusiva e permanente e contam, inclusive, com instalações disponibilizadas para o exercício da profissão, “o que, por si, já bastaria para oficializar a função. No entanto, os inspetores do trabalho não foram incluídos na chamada Lei dos Portos”. Segundo o parlamentar, a fiscalização do trabalho, apesar de história dentro dos portos organizados, precisa ser oficializada e incorporada por lei no rol das atribuições que devem funcionar de forma integrada e harmônica, “já que a legislação atual, no caso a Lei n°9.719/93, prevê apenas um prevê apenas uma colaboração durante a ação fiscalizadora, o que decididamente não basta”.

Para o parlamentar, o mérito do projeto está em conferir aos inspetores do trabalho uma autoridade permanente e não apenas quando fiscalizam as instalações portuárias, mas também na execução de outras atividades inerentes da vida portuária. E citou como exemplo a participação em reuniões do Conselho da autoridade Portuária ou com as demais autoridades para a discussão de ações conjuntas de fiscalização e implementação das atividades portuárias dentro dos limites e previsão legal.

Segundo ele, a inclusão legal dos inspetores do trabalho na equipe oficial que trabalho nos portos organizados, “vai dar maior visibilidade ao trabalho realizado em equipe e proteger legalmente os inspetores, que poderão passar a contar com todos os benefícios, vantagens e conquistas trabalhistas dos que operam nos portos brasileiros”.