sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Alerta para Guajará: Acidente deixa um morto e dois feridos

Em Guajará algumas normas básicas de segurança no trânsito não são respeitadas e os acidentes acontecem de forma dramática. A falta do uso do capacete por pode ter sido um fator fundamental para a morte de Jesito Martins de Freitas que foi vitima de uma tragédia que aconteceu no início da noite de domingo (11). A colisão entre duas motocicletas deixou um morto e dois feridos e passou despercebida pelo noticiário.

Sem capacete motoqueiro teve morte instantânea

Mazinho Rogério
Em Guajará algumas normas básicas de segurança no trânsito não são respeitadas e os acidentes acontecem de forma dramática. A falta do uso do capacete por pode ter sido um fator fundamental para a morte de Jesito Martins de Freitas que foi vitima de uma tragédia que aconteceu no início da noite de domingo (11). A colisão entre duas motocicletas deixou um morto e dois feridos e passou despercebida pelo noticiário.

Guajará é uma cidade das mais isoladas da capital do estado do Amazonas onde ainda reina a tranqüilidade, mas que a população ainda não se habitou as normas legais que regem o trânsito em todo território brasileiro. Nas ruas os motoqueiros têm a liberdade de circular como querem. Muitos colocam até quatro pessoas na motocicleta e ninguém usa o capacete. No município amazonense que fica a menos de 20 quilômetros da cidade de Cruzeiro do Sul, até os próprios policiais desfilam pelas ruas em suas motocicletas sem usar capacete.

A família de Jesito de Freitas Martins sabe o prejuízo que pode ocasionar a falta de um capacete. O rapaz morreu de forma praticamente instantânea ao conduzir uma motocicleta em direção ao Bairro Floresta e se chocar com outra moto que era dirigida em sentido contrário por Marinaldo Nascimento. Além dos dois também saiu como vítima do acidente Manoel do Nascimento Silva que foi levado ao Pronto Socorro de Cruzeiro do Sul com traumatismo craniano.

Marinaldo teve apenas raladuras pelo corpo e saiu com hematomas no rosto. Depois de liberado pelos médicos ele foi detido por policiais militares de Guajará e conduzido à delegacia do município. A polícia de Guajará apurou que Marinaldo conduzia a motocicleta sob efeito de bebida alcoólica.
A família de Jesito acusa Marinaldo de ter provocado o acidente. "As pessoas que viram afirmaram que ele estava bêbado e invadiu a contramão para bater no meu irmão e causar a morte dele que ninguém aceita" - disse José Martins de Freitas, irmão da vítima.

Marinaldo confessou que estava bebendo, mas alega que não foi o álcool o principal fator que ocasionou o acidente. "Iam duas motos e apenas uma estava com o farol acesso. Tentei desviar a que ia com o farol acesso e não tive tempo de desviar a outra que vinha com o farol apagado" - disse o acusado.

ENSINO DOMICILIAR FOI DISCUTIDO POR ESPECIALISTAS NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Na manhã de quinta-feira, dia 15 de outubro, aconteceu na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados uma inédita discussão sobre a aprovação do ensino domiciliar no Brasil.


Edicarlos Costa

Na manhã de quinta-feira, dia 15 de outubro, aconteceu na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados uma inédita discussão sobre a aprovação do ensino domiciliar no Brasil.

Nos últimos anos muitas famílias no Brasil estão buscando na Justiça autorização para educar os filhos em casa e o tema tem sido amplamente debatido na sociedade e agora chegou à vez do Congresso Nacional se posicionar.

Em muitos países, o ensino domiciliar, mais conhecido como HOMESCHOOLING, já existe há muitos anos e com resultados positivos. Grandes personalidades conhecidas mundialmente estudaram por este método, entre eles se destacam: Leonard da Vinci (pintor), Thomas Edison (inventor), John Wesley (teólogo), Albert Einstein (cientista), Benjamim Franklin (estadista), Agatha Christie (escritor), Charles Chaplin (ator) os presidentes dos Estados Unidos: Thomas Jefferson, Abraham Lincoln, George Washington, Franklin e Theodore Rossevelt, William Harrison entre outros.

O ensino domiciliar atenderia hoje no Brasil a necessidade de muitas famílias, especialmente daquelas que os pais, por motivo de trabalho, constantemente viajam ou mudam de cidades e até mesmo de países.

Os adeptos de o ensino domiciliar ainda defendem que a qualidade do ensino no Brasil nos últimos anos vem caindo e ensinar os filhos em casa pode ser uma oportunidade de garantir a qualidade e preparar melhor os filhos para o ensino superior
O debate na Câmara dos Deputados foi requerido pelo deputado federal Lobbe Netto (PSDB/SP) que pretende discutir o Projeto de Lei do deputado acriano Henrique Afonso (PV/AC) que prevê a liberdade do ensino domiciliar no Brasil para os pais que desejarem aplicar o método com seus filhos de idade de 06 a 14 anos.

Participarão da histórica Audiência Pública: o Ministro da Educação FERNANDO HADDAD, o professor PERI MESQUIDA que é pós-doctor em educação e professor titular da PUC do Paraná; o educador CLÁUDIO OLIVER, escritor e mestre em educação; o Sr. CLEBER DE ANDRADE NUNES, que é o autor de ação judicial pelo direito de educar os filhos em casa e o Dr. LUIZ CARLOS FARIA DA SILVA, doutor em Educação, Professor da Universidade Estadual de Maringá.

“O ensino domiciliar já é uma realidade nos países desenvolvidos e uma fonte de geração de emprego, pois muitos pais contratam professores particulares para ajudar os filhos em algumas matérias e o Brasil não pode ficar fora deste debate. O ensino domiciliar não enfraquecerá a escola, pelo contrário, será mais um instrumento que os educadores brasileiros poderão utilizar. Os alunos que estudam em casa deverão fazer as provas e os testes de conhecimento nas escolas convencionais. Estou feliz com a realização deste debate na próxima quinta-feira que será de alto nível”. Afirmou Henrique Afonso.
/div>