segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Encontradas últimas vítimas do acidente com o avião da FAB



Das onze pessoas a bordo do Caravan da Força Aérea Brasileira, nove sobreviveram. Na manhã de sexta-feira, mesmo dia em que o avião foi encontrado, iniciou-se o resgate.
A FAB montou base em Cruzeiro do Sul para as buscas ao avião e para o socorro às vitimas do acidente aérea. Uma equipe de 60 profissionais em saúde foi mobilizada para atender às vítimas. Os sobreviventes foram os primeiros a serem resgatados.
Dois Helicópteros Blackawk da Força Aérea Brasileira transportaram os nove sobreviventes do acidente com o Caravan para Cruzeiro do Sul.

Das onze pessoas a bordo do Caravan da Força Aérea Brasileira, nove sobreviveram. Na manhã de sexta-feira, mesmo dia em que o avião foi encontrado, iniciou-se o resgate.

A FAB montou base em Cruzeiro do Sul para as buscas ao avião e para o socorro às vitimas do acidente aérea. Uma equipe de 60 profissionais em saúde foi mobilizada para atender às vítimas. Os sobreviventes foram os primeiros a serem resgatados.
Dois Helicópteros Blackawk da Força Aérea Brasileira transportaram os nove sobreviventes do acidente com o Caravan para Cruzeiro do Sul. As aeronaves aterrissaram ao Aeroporto Internacional da cidade por volta de 1hora e 15 minutos da tarde de sexta-feira. As vítimas desembarcaram caminhando e foram levadas por três ambulâncias do SAMU para o Pronto Socorro para uma avaliação médica.


Apenas o piloto não foi conduzido ao Pronto Socorro. O primeiro tenente da FAB, Carlos Wagner Otonnte Veiga, ficou em uma sala reservada do Aeroporto de onde fez os primeiros contatos com a família. O comandante se emocionou ao falar pelo telefone com familiares. Horas depois, chegaram a Cruzeiro do Sul, alguns parentes das vítimas e aguardaram no aeroporto a chegada dos sobreviventes que foram liberados no mesmo dia do hospital.

Depois do resgate dos sobreviventes a Aeronáutica prosseguiu com as buscas para encontrar os corpos do mecânico da aeronave, o Suboficial Marcelo dos Santos Dias e do Auxiliar de enfermagem João de Abreu Filho que morreram após o pouso da aeronave na água.

O corpo do funcionário da Fundação Nacional de Saúde, João de Abreu Filho que não conseguiu sair do avião e morreu afogado, foi encontrado na manhã de sábado e trazido para o necrotério do Hospital do Juruá. Em seguida foi feito o traslado para a cidade natal de João de Abreu.

O corpo do suboficial Marcelo dos Santos Dias foi o último a ser encontrado na manhã de domingo (01), a mais de dois quilômetros do local do acidente. O militar que ajudou a socorrer os outros companheiros de dentro da aeronave morreu afogado ao sair do avião. Ele foi levado direto para a cidade onde morava. A FAB agora realiza novas operações para tentar retirar a aeronave de dentro do rio.



Sargento da PM é assassinado no exercício da função



O Sargento da Polícia Militar Francisnato Moura foi vítima de disparo de arma de fogo na noite do último sábado (31). O militar fazia a segurança de uma equipe do IBAMA que participava de uma atividade do Instituto Chico Mendes no Rio Liberdade. Ele foi alvejado ao tentar recapturar um homem que teria agredida a esposa.


O Sargento da Polícia Militar Francisnato Moura foi vítima de disparo de arma de fogo na noite do último sábado (31). O militar fazia a segurança de uma equipe do IBAMA que participava de uma atividade do Instituto Chico Mendes no Rio Liberdade. Ele foi alvejado ao tentar recapturar um homem que teria agredida a esposa.

Os dois policiais que acompanhavam o trabalho dos servidores do IBAMA em uma escola foram acionados para atender a ocorrência a menos de um quilômetro do local. Os militares, ao chegar à casa de José Maria Marques da Silva, 27, tiveram a informação de que ele teria cortado sua esposa com um terçado e prenderam o acusado.

José Maria foi levado para a escola e foi algemado para permanecer à noite e ser conduzido para a delegacia pela manhã, mas conseguiu escapar e fugir dos policiais. O sargento Francisnato e o sargento José Ferreira saíram novamente, por volta das 8 horas da noite, na tentativa de recapturá-lo e foram recebidos com um tiro de espingarda calibre 28’.

O disparo atingiu o pescoço do sargento Franscinato que morreu minutos após ser baleado. De acordo com informações do colega de trabalho que viu o companheiro morrer em seus braços, depois de atingido o militar ainda procedeu à ronda por mais ou menos cinco minutos tentando encontrar o fugitivo, para puder sentir a reação do ferimento.

“Depois do disparo pegamos a lanterna e saímos verificando alguns locais na tentativa de encontrar o acusado. Só em alguns minutos foi que ele afirmou que tinha sido atingido. Comecei a realizar os procedimentos de primeiros socorros, mas o sangue jorrava muito. Ainda tentei estancar a hemorragia, mas ele não resistiu. Morreu em meus braços” – relatou o sargento Ferreira.

Logo no momento do assassinato, era tido como primeiro suspeito o ex-presidiário José Maria Marques que teria efetuado o disparo com uma espingarda de propriedade de Antônio Carlos Maciel Carneiro, 29, o “Grande” que teria emprestado a arma. Antônio Carlos foi preso no mesmo dia pelo sargento Ferreira e conduzido à Delegacia de Polícia de Cruzeiro do Sul.

Ao ser preso, na manhã de domingo (01), José Maria negou ter atirado contra o policial e acusou Antônio Carlos de ter efetuado o disparo. Na delegacia Antônio Carlos confirmou a versão apresentada por José Maria e assumiu que efetuou o disparo, mas alegou que foi por orientação de José Maria.

O sepultamento do Sargento Francisnato foi realizado no Cemitério São João Batista na manhã desta segunda-feira (02). Milhares de pessoas, parentes e amigos, principalmente policiais militares, renderam as últimas homenagens ao sargento que era tido como exemplo entre a corporação. O comandante do Batalhão da PM, Major Nascimento disse que “a família da Polícia Militar está consternada pela morte de um colega de trabalho que permanecerá vivo na memória de todos”.

Sobreviventes do Caravan da FAB chegam a Cruzeiro do Sul



Os nove sobreviventes do avião Caravan da Força Aérea Brasileira – FAB – que deixou o Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul – AC, com destino à Tabatinga – AM, na manhã de quinta-feira (29) e caiu na região amazônica, foram resgatados na tarde desta sexta-feira. A FAB divulgou os nomes dos sobreviventes de 11 pessoas que estavam a bordo.



Os nove sobreviventes do avião Caravan da Força Aérea Brasileira – FAB – que deixou o Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul – AC, com destino à Tabatinga – AM, na manhã de quinta-feira (29) e caiu na região amazônica, foram resgatados na tarde desta sexta-feira. A FAB divulgou os nomes dos sobreviventes de 11 pessoas que estavam a bordo.

O avião caiu sobre o rio Ituí, afluente do Javari, após 58 minutos da decolagem e só foi encontrado na manhã desta sexta-feira. De acordo com a Força Aérea Brasileira a aeronave foi localizada por índios da tribo dos Matis. Sete aeronaves estavam sendo utilizadas nas buscas e o resgate foi realizado por helicópteros da FAB. De acordo com Major SIVIERI o piloto foi obrigado a fazer um pulso forçado dentro do rio para evitar uma tragédia maior, até o momento ainda não se sabe as causa do acidente.

As aeronaves com os sobreviventes chegaram as 13:30 horas ao Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul, onde a FAB montou uma base para fazer as buscas e o resgate. Sete deles foram levados ao Pronto Socorro da cidade por equipes de emergência do SAMU e passaram por avaliação médica e foi constatado que dois dos 7 passageiros sofreram fratura na coluna Maria das Graças e Marcelo Lopes, todos os passageiros permaneceram durante toda a noite de sexta-feira no hospital do Juruá sob observações medicas.

O comandante do Caravan, 1° Tenente Carlos Wagner Ottone Veiga e o 2° Tenente José Ananias da Silva Pereira não precisaram ser conduzidos ao Pronto Socorro. O piloto se emocionou ao fazer os primeiros contatos com a família por telefone no momento que desembarcou no aeroporto onde permanece uma sala reservada.
De acordo com informações da FUNASA os sobreviventes devem retorna a suas cidades neste sábado dia 30 de outubro.

Sobreviventes:
Tripulantes
1° Tenente Carlos Wagner Ottone Veiga (Piloto)
2° Tenente José Ananias da Silva Pereira (Co-piloto)
1° Sargento Edmar Simões Lourenço
Sobreviventes Passageiros:
Sra. Jositéia Vanessa de Almeida (enfermeira grávida)
Sra. Maria das Graças Rodrigues Nobre
Sra. Maria das Dores Silva Carvalho
Sra. Marina de Almeida Lima
Sra. Diana Rodrigues Soares
Sr. Marcelo Nápoles de Melo

Desaparecido o sub-oficial Marcelo dos Santos Dias e João de Abreu Filho (técnico de enfermagem),cujo o corpo já foi encontrado.