quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Gladson aposta na redução de tarifa.



A redução nas tarifas de energia com a conseqüente devolução do excedente cobrado indevidamente pelas concessionárias aos consumidores foi à tônica da reunião, no Ministério das Minas e Energia (MME) em Brasília ontem, entre a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e membros da CPI da Energia Elétrica na Câmara dos Deputados. Em entrevista dada momentos antes, o próprio ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, reconheceu que a cobrança indevida existiu e adiantou que não havia resistência para a correção do erro.



A redução nas tarifas de energia com a conseqüente devolução do excedente cobrado indevidamente pelas concessionárias aos consumidores foi à tônica da reunião, no Ministério das Minas e Energia (MME) em Brasília ontem, entre a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e membros da CPI da Energia Elétrica na Câmara dos Deputados. Em entrevista dada momentos antes, o próprio ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, reconheceu que a cobrança indevida existiu e adiantou que não havia resistência para a correção do erro. Integrante da CPI, o deputado Gladson Cameli enfatizou que o importante foi o reconhecimento do erro,”e firme propósito de corrigir a falha, para alívio da sociedade”.

Segundo Gladson, durante o encontro a Aneel reconheceu que houve o erro de cálculo nas tarifas de reajuste de energia elétrica. De acordo com a Agência, o erro se deu em razão de um encargo incluído para salvar as concessionárias em dificuldades na época do chamado “Apagão”.Encargo que não foi removido no tempo certo, contribuindo para a cobrança indevida. Segundo o deputado, o percentual do erro já foi devidamente detectado pela Aneel,que deverá elaborar um aditivo para a correção. A partir daí, caberá ás concessionárias assinarem o aditivo para iniciar o processo de devolução ou mesmo compensação da tarifa extra cobrada indevidamente.

De acordo com cálculos do MME, são aproximadamente 63 milhões de consumidores ( incluindo acreanos) que podem ter sido lesados pela cobrança excedente de R$ 7 bilhões. Para o deputado, um dos dados mais importantes da reunião foi a declaração que através da Medida Provisória (MP) 466, os contratos atualmente existentes com as concessionárias serão refeitos com critérios mais benéficos ao consumidor,o que pode ser traduzido em tarifas mais baratas com base nos superávits sucessivos do setor elétrico.”Era notícia que toda a população esperava ouvir depois da surpresa da cobrança indevida”,disse o deputado.

Tanto o ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, quanto à direção da Aneel afirmaram que o erro será corrigido de forma imediata em relação às próximas tarifas, mas explicaram que a forma de correção dos critérios equivocados utilizados no passado serão ainda alvo de estudo e consideração técnica.

O presidente da CPI, Eduardo da Fonte(PP/PE) adiantou ainda que a Comissão vai exigir as cifras exatas de quanto cada concessionária reteve indevidamente e quer realizar reuniões semanais para acompanhar o desenrolar das ações da Aneel.A Agência, por seu lado, devera ainda realizar uma audiência pública para discutir as novas formas metodologias de cálculo de reajuste. Para o deputado Gladson Cameli, ”foi mais um passo importante na busca de uma tarifa elétrica justa e adequada para toda a população”.

Prefeitura promove torneios de futebol na área rural



Dezenas de equipes participam todos os finais de semana de torneios de futebol na zona rural de Cruzeiro do Sul, promovidos pela prefeitura. No último, na Foz do Val Paraíso o time do Simpatia foi o grande campeão, derrotando por 2 X 0 o Timbaúba. Os times levaram para casa troféus e bolas sorteadas durante as partidas de futebol. Administrada pelo prefeito Vagner Sales, a Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul vem promovendo torneios de futebol em toda zona rural do município, semelhante ao que já fazia na área urbana.


Dezenas de equipes participam todos os finais de semana de torneios de futebol na zona rural de Cruzeiro do Sul, promovidos pela prefeitura. No último, na Foz do Val Paraíso o time do Simpatia foi o grande campeão, derrotando por 2 X 0 o Timbaúba. Os times levaram para casa troféus e bolas sorteadas durante as partidas de futebol. Administrada pelo prefeito Vagner Sales, a Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul vem promovendo torneios de futebol em toda zona rural do município, semelhante ao que já fazia na área urbana.

O prefeito conta que a idéia é incentivar os jovens ao esporte, tirando-os do caminho da bebida e da violência. A iniciativa envolve centenas de jovens todos os finais de semana, em algum lugar distante do município. “Peço sempre que o chefe do Departamento de Esporte, Camilo Secundes, faça o melhor trabalho possível, para que as pessoas das localidades mais isoladas, esquecidas pelas gestões anteriores, sintam-se mais valorizadas, e tenham direito ao lazer, como todos os demais cruzeirenses”, declarou ele.

Para Camilo, “o que o prefeito faz pelo esporte no município é mais do que já fizeram todos os outros prefeitos juntos. Porque até hoje ninguém havia feito nada parecido na zona rural”. O chefe do Departamento de Esportes também lembra que depois que a prefeitura reformou o Estádio do Cruzeirão, “todos os jogos vem apresentando casa cheia e o prefeito Vagner dificilmente perde um jogo”.
Para o próximo domingo (08), a Comunidade Boa Vista, no Rio Juruá, já pode começar a se preparar para competição que iniciará as 9:00. No domingo seguinte (15), a bola vai rolar na Comunidade Extrema, no Rio Juruá Mirim.

Esses torneios do interior vem sendo organizados por Jhones Correia. Ele recebe o apoio necessário para levar aos times as informações e condições para a participação na competição.

Últimos torneios na zona rural

Dia 11/102009 – Torneio no Rio Mirim, na Comunidade Vista Alegre. Cinco equipes participaram do campeonato. O time Resto do Mundo levou o 1º lugar.
Dia 16/10/2009 – Torneio na Comunidade Fazenda São Geraldo, com a participação de dez equipes. O 2º Distrito de Porto Walter foi o 1º colocado.
Dia 18/10/2009 – Torneio no Rio Juruá Mirim, com a participação de doze equipes. o time Bahia levou a 1ª colocação.

Assessoria

CAIXA AMPLIA ACESSO AO CRÉDITO PARA EMPRESAS



A Caixa Econômica Federal aderiu nesta semana ao Fundo de Garantia de Operações (FGO), para oferecer até R$ 200 milhões em empréstimos ao pequeno e microempresário. A iniciativa ampliará o acesso ao crédito para empresas com faturamento fiscal de até R$ 15 milhões.



Banco oferta mais R$ 200 milhões em financiamentos para o segmento; Operação de capital de giro utilizará garantia do FGO

A Caixa Econômica Federal aderiu nesta semana ao Fundo de Garantia de Operações (FGO), para oferecer até R$ 200 milhões em empréstimos ao pequeno e microempresário. A iniciativa ampliará o acesso ao crédito para empresas com faturamento fiscal de até R$ 15 milhões.

O FGO foi criado com o objetivo de garantir parte de empréstimos concedidos pelas instituições financeiras cotistas do fundo, o que proporcionará flexibilização das garantias e redução das taxas de juros efetivas das operações. O limite máximo de garantia prestada pelo fundo é de até 80% do valor emprestado.

Para atender às empresas, a CAIXA disponibilizou operação de crédito parcelado para capital de giro com prazo de até 24 meses e taxa pré-fixada. As taxas da operação foram reduzidas em média 30% com a utilização da garantia do FGO. O Crédito Especial Empresa FGO já está disponível em todas as agências do banco espalhadas pelo país.
“A adesão ao FGO possibilitará atendimento àquelas empresas que hoje não possuem acesso ao crédito, permitindo que a CAIXA continue cumprindo seu papel de instituição pública no desenvolvimento econômico do país”, destaca o superintendente nacional de Micro e Pequena Empresa da CAIXA, Zaqueu Soares.

FGO

Constituído a partir da Medida Provisória 464 de 09/06/2009, o Fundo de Garantia de Operações iniciou suas operações no dia 20 de agosto, com patrimônio de R$ 595 milhões, sendo R$ 580 milhões aportados pelo governo federal. Para se habilitar a utilizar o fundo, as instituições financeiras devem contribuir com 0,5% do valor garantido em carteira.