sábado, 14 de novembro de 2009

Banco da Amazônia prestigia Assembleia Aberta em Marechal Thaumaturgo e Porto Walter



O Superintendente do Banco da Amazônia no Acre, Marivaldo Melo, participou de mais duas etapas do programa Assembleia Aberta, realizadas pela Assembleia Legislativa do Acre, na quarta (11) e quinta-feira (12) nos municípios de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter, com a presença de 16 deputados.

FNO investiu mais de R$ 20 milhões no Vale do Juruá em 2009


O Superintendente do Banco da Amazônia no Acre, Marivaldo Melo, participou de mais duas etapas do programa Assembleia Aberta, realizadas pela Assembleia Legislativa do Acre, na quarta (11) e quinta-feira (12) nos municípios de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter, com a presença de 16 deputados.

Marivaldo parabenizou o deputado Edvaldo Magalhães e todos os deputados pela implantação do programa que vai ao encontro da população dos municípios do interior para ouvir dos próprios cidadãos as dificuldades vividas, destacando que o Banco da Amazônia aplaude a iniciativa e acompanha cada etapa disponibilizando recursos dos diversos tipos de crédito do banco.

“Hoje, através do Programa Assembleia Aberta posso dizer que conheço todos os municípios do Acre, inclusive as comunidades isoladas - Santa Rosa, Jordão, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter - onde só se consegue chegar de barco ou de avião. O Banco da Amazônia se tornou um parceiro da Assembleia e disponibiliza crédito em todos os municípios. Em Marechal Thaumaturgo, por exemplo, foi financiado um hotel e em Porto Walter a implantação de uma rádio, além dos financiamentos da Agricultura Familiar que apóia os produtores rurais”, afirmou.

Segundo Marivaldo o Banco da Amazônia está a reboque do Assembleia Aberta pela importância social do programa, assegurando crédito para que as empresas possam se modernizar, para dinamizar e tornar forte a economia dos municípios.

“Fiquei impressionado com a movimentação financeiras daqueles municípios, apesar de serem pequenos e isolados. Temos que apoiar ainda mais o desenvolvimento das empresas e dos produtores da região. Estamos querendo ampliar o crédito e ficamos felizes de ver os deputados cumprindo o papel de levantar os problemas da saúde, segurança, destacando a questão da legalização fundiária que impede o acesso ao crédito. Porto Walter só legalizou as terras urbanas recentemente, mas Marechal Thaumaturgo ainda não conseguiu resolver o problema. Então, o Assembleia Aberta é muito importante por levar esperança e solução de problemas considerados insanáveis, mas que depois do programa iniciam a ser resolvidos”, disse.

Marivaldo Melo destacou que o Banco da Amazônia investiu mais de R$ 20 milhões na região do Juruá e conseguiu cumprir a meta de investimentos prevista para o ano de 2009, garantindo recursos os produtores rurais e para a modernização das empresas.
“Estamos bem no Juruá, conseguimos investir mais de R$ 20 milhões do FNO e cumprimos as metas planejadas de aplicação de recursos em 2009. A aplicação dos recursos é sinal de que as empresas estão entendendo o investimento que os Governos do Estado e Federal estão fazendo na pavimentação da BR-364. O Banco da Amazônia está cada vez mais presente na vida das comunidades do Juruá, garantindo a aplicação de recursos para o desenvolvimento da região”, finalizou.



A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), participou nesta sexta-feira (13/11), da marcha dos vigilantes do Acre.
Depois de uma breve concentração na sede do sindicato, os trabalhadores saíram em passeata pelo centro da cidade, concluindo a marcha num ato público em frente a assembléia legislativa do estado.


A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), participou nesta sexta-feira (13/11), da marcha dos vigilantes do Acre.
Depois de uma breve concentração na sede do sindicato, os trabalhadores saíram em passeata pelo centro da cidade, concluindo a marcha num ato público em frente a assembléia legislativa do estado.

A categoria luta pela criação do Estatuto da profissão e pelo adicional de risco calculado em 30% sobre o salário de acordo com a proposta da senadora Sellys Slhessarenko (PT-MT). Reivindicações que contam com a simpatia da deputada Perpétua Almeida, também oriunda do movimento sindical.

“Reafirmo aos companheiros a minha disposição em lutar pela aprovação tanto do adicional de risco como da aprovação do estatuto. Entendo que esta é uma profissão que merece o reconhecimento.

Esses companheiros saem para o trabalho sem saber se retornarão para casa. O congresso nacional tem a obrigação de contribuir para a melhoria das condições de vida e de trabalho dos vigilantes. E eu me comprometo mais uma vez a me empenhar na defesa desses companheiros”, salientou a deputada comunista.
Os vigilantes que reclamam também da terceirização que criou a disparidade salarial contaram com o apoio do presidente da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV), João Boaventura dos Santos e do ex- deputado Chico Vigilante, que também participaram da marcha.

Centrais sindicais como CTB e Cut além do Sindicato dos Urbanitários e Simdecaf, deram apoio à manifestação que pede ainda aposentadoria aos 25 anos de serviço.
“Nossas reivindicações não são poucas, mas são justas e a presença de Boaventura.do Chico Vigilante e de deputados federais no nosso ato fortalece a categoria para a campanha”, afirmou o presidente do sindicato dos Vigilantes do Acre, Arnaldo Matos.

Assembleia Aberta leva esperança para a população de Porto Walter



O município de Porto Walter, situado às margens do Rio Juruá, na fronteira com a República do Peru, por um período considerável do ano fica ainda mais isolado do transporte via terrestre devido às chuvas. Com aproximadamente 8.170 habitantes, suas relações econômicas são realizadas basicamente com Cruzeiro do Sul.


O município de Porto Walter, situado às margens do Rio Juruá, na fronteira com a República do Peru, por um período considerável do ano fica ainda mais isolado do transporte via terrestre devido às chuvas. Com aproximadamente 8.170 habitantes, suas relações econômicas são realizadas basicamente com Cruzeiro do Sul.

Nesta quarta-feira, 12, a população do local compareceu em peso para dialogar com os 16 deputados que estiveram presentes no evento Assembleia Aberta, que finalizou os trabalhos desenvolvidos pelo Programa.

O evento contou com a presença de varias autoridades como prefeitos, vereadores, representantes do Banco da Amazônia, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Sebrae e também, é claro ,com a participação da própria população local e suas lideranças comunitárias, que participaram de debates importantes durante toda a programação.

De acordo com a deputada Perpetua de Sá (PT) o Programa Assembleia Aberta possibilita que a população apresente seus problemas e dificuldades ao Poder Legislativo. “Fico feliz de ver 16 deputados reunidos buscando conhecer e solucionar os problemas de locais tão isolados como é o caso de Porto Walter. Agradeço ao deputado Edvaldo Magalhães e aos demais parlamentares por terem trazido o Parlamento para perto do povo”.

O presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães (PC do B), lembrou que todas as reivindicações e dificuldades apresentadas pelo os moradores daquele município foram ouvidas com carinho e serão atendidas da melhor forma possível.

“O que vejo é um Parlamento parceiro das comunidades. Procuramos ouvir as dificuldades e os problemas expostos aqui pela população. Eu e os demais parlamentares estamos atentos a todas as reivindicações, tanto na área da saúde e educação, quanto na questão da regularização das terras. Estamos nos empenhando para que todos os problemas sejam solucionados e que os direitos da população sejam assegurados”.

O prefeito do município, Neuzari Pinheiro (PT), parabenizou a iniciativa da Assembleia Legislativa. Para ele a parceria entre o Parlamento estadual e municipal é importante para o desenvolvimento do Estado. “É uma honra para o município de Porto Walter ser palco do encerramento de um programa importante como este. Digo que os últimos serão os primeiros. Toda parceria é importante, tenho certeza que teremos êxito ao final desses trabalhos. Aproximar o Poder Legislativo da comunidade, principalmente das mais carentes, deixa a população mais esperançosas e segura” disse.

Mircléia Matos
Agencia Aleac