quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Soldados da borracha são candidatos a heróis da Pátria


O Livro dos Heróis da Pátria, que repousa no Panteão da Pátria e da Liberdade, em Brasília, pode abrigar o grupo soldados da borracha em suas reluzentes páginas de aço. E por força de lei. O projeto foi apresentado esta semana pela deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) como reconhecimento aos mais de 65 mil brasileiros (nordestinos) recrutados para a Segunda Guerra Mundial, quando ofereceram a vida à Nação, num gesto de excepcional dedicação e heroísmo.


O Livro dos Heróis da Pátria, que repousa no Panteão da Pátria e da Liberdade, em Brasília, pode abrigar o grupo soldados da borracha em suas reluzentes páginas de aço. E por força de lei. O projeto foi apresentado esta semana pela deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) como reconhecimento aos mais de 65 mil brasileiros (nordestinos) recrutados para a Segunda Guerra Mundial, quando ofereceram a vida à Nação, num gesto de excepcional dedicação e heroísmo.

A tramitação do projeto nas comissões, até chegar, finalmente, no plenário da Câmara, para votação conclusiva, já teve início. Perpétua é relatora da Proposta de Emenda Constitucional que reajusta a pensão dos ex-seringueiros (dois salários mínimos) ao soldo pago hoje a um segundo-tenente do Exército Brasileiro (R$ 3 mil). O voto da deputada será apresentado na próxima semana, na comissão especial que trata do assunto no Congresso Nacional.

Hoje, apenas dez heróis têm seus nomes citados, inclusive Plácido de Castro. Outros quatro já estão aprovados e aguardando inclusão no Livro dos Heróis da Pátria - dentre eles o do líder sindical e ícone ambiental mundial Chico Mendes.

Dados do Ministério da Previdência, que paga o benefício a eles, afirmam que o Estado do Acre abriga mais da metade dos nordestinos ainda vivos que sobreviveram às adversidades do front de guerra – doenças, ambiente inóspito e animais ferozes. “Sem dúvida, nos campos de batalha, morreram mais soldados da borracha do que os combatentes de guerra”, disse a deputada.

No Congresso, há quase duas dezenas de projetos propondo novos candidatos. E por uma questão de justiça, também mulheres (Maria Quitéria, Ana Néri e Anita Garibaldi). Até hoje, o único projeto do tipo a receber parecer desfavorável por causa do mérito foi o que indicava o maestro e compositor Heitor Villa-Lobos.

Catorze leis já estão em vigor, incluindo nomes no Livro dos Heróis da Pátria.

Porém, quatro deles ainda não foram efetivamente inseridos
Herói Data da lei Data da inscrição Tiradentes 11/12/1989 21/4/1992 Deodoro da Fonseca 11/12/1989 15/11/1997 Zumbi dos Palmares 20/11/1996 21/3/1997 Dom Pedro I 30/8/1999 5/9/1999 Plácido de Castro 2/5/2002 17/11/2004 Duque de Caxias 28/1/2003 28/1/2003 Almirante Tamandaré 5/12/2003 13/12/2004 Chico Mendes 22/9/2004 Ainda não ocorreu José Bonifácio 19/5/2005 21/4/2007 Almirante Barroso 25/5/2005 11/6/2005 Santos Dumont 9/5/2006 26/7/2006 Frei Caneca 11/10/2007 Ainda não ocorreu Marechal Osório 27/5/2008 Ainda não ocorreu Barão de Serro Azul 15/12/2008 Ainda não ocorreu


Tião Viana discute com prefeitos prioridades dos municípios


O senador Tião Viana (PT-AC) discutiu nesta quarta-feira com vários prefeitos do Acre as reivindicações de seus municípios que podem ser atendidas com os recursos das emendas individuais que o senador tem direito de apresentar no valor de até R$ 12,5 milhões ao Orçamento Geral da União (OGU) de 2010.

O senador Tião Viana (PT-AC) discutiu nesta quarta-feira com vários prefeitos do Acre as reivindicações de seus municípios que podem ser atendidas com os recursos das emendas individuais que o senador tem direito de apresentar no valor de até R$ 12,5 milhões ao Orçamento Geral da União (OGU) de 2010.

No encontro, os prefeitos agradeceram ao senador as emendas que ele apresentou em anos anteriores para os seus municípios e o apoio que vem prestando a seus municípios com ações e obras conseguidas junto ao governo estadual e federal.

Entre os prefeitos, estiveram presentes no gabinete do senador os prefeitos de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales; de Santa Rosa, José Brasil; de Marechal Thaumaturgo, Randinho Almeida; do Jordão, Hilário Melo; de Assis Brasil, Eliane Gadelha; de Brasiléia, Leila Galvão; de Mâncio Lima, Cleidson Rocha; do Bujari, Padeiro; de Capixaba, José Ronaldo; e de Xapuri, Ubiraci Machado.

Novo aeroporto de Rio Branco

Acompanhado do secretário de Planejamento, Gilberto Siqueira, o senador Tião Viana (PT-AC) se reuniu novamente ontem com o presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Murilo Marques Barbosa, para tratar dos termos do convênio que será assinado entre a empresa e o governo do estado para a construção da segunda pista de pouso e do novo terminal do aeroporto de Rio Branco.

No encontro, o presidente da Infraero confirmou o convênio firmado pela empresa com o Exército para a recuperação completa e a ampliação da atual pista de pouso e o recapeamento do pátio de estacionamento de aeronaves. Todas essas obras vão resultar praticamente num novo aeroporto para Rio Branco com status internacional para fazer jus à situação fronteiriça do estado, que no próximo estará interligado pela Rodovia Interoceânica com o Peru.

O presidente da Infraero informou que o convênio com o governo do estado será assinado em Rio Branco com a presença do ministro da Defesa, Nelson Jobim, que será o padrinho da segunda parceria que a estatal aeroportuária irá fazer com o Acre no mesmo clima de sucesso que cercou o primeiro empreendimento, que foi o novo aeroporto de Cruzeiro do Sul.

Assessoria de Imprensa do senador Tião Viana (Romerito Aquino)

Toda a beleza e simbologia da ponte do Juruá


O rio Juruá alimenta a fome e a esperança de milhares de pessoas, constituindo-se ao mesmo tempo na grande estrada que promove os encontros, os negócios no vaivém de uma via onde a rotina acreana segue tranqüila seu curso.

Pilares principais começam a receber o maior volume concentrado de concreto da história da construção civil no Acre, processo tão delicado que é feito por etapa e usando gelo para evitar endurecimento rápido

O rio Juruá alimenta a fome e a esperança de milhares de pessoas, constituindo-se ao mesmo tempo na grande estrada que promove os encontros, os negócios no vaivém de uma via onde a rotina acreana segue tranqüila seu curso. O rio separa os bairros da Lagoa e Miritizal, na zona urbana de Cruzeiro do Sul, que agora serão unidos pela mais bela das grandes pontes que estão em construção no Acre, obra que para Binho Marques vem se transformando no símbolo de seu tempo como governador do Acre. "Vai ser a obra símbolo deste governo", disse Marques durante visita realizada ao canteiro do Consório Juruá, pool de empresas responsável pela execução do projeto.

Por causa da intensificação do inverno, a obra entra em fase crítica, informou Marcos Alexandre, diretor geral do Deracre. A aplicação de concreto nos pilares denominados AP5 e AP6 começa a ser feita esta semana, dividida em cinco etapas. De tão delicado, o processo tem de ser realizado utilizando-se gelo para retardar o endurecimento ao mesmo tempo em que mantém a homogeneidade do concreto. Para se ter uma ideia do gigantismo desse serviço, apenas o bloco principal demandará 1.600 metros cúbicos de concreto, o maior volume de concretagem entre todas as grandes pontes que estão sendo construídas no Acre pelo governador Binho Marques. E provavelmente, segundo Alexandre, é o maior da história das obras acreanas em volume concentrado.

"Além de tudo, temos o aspecto do interesse social porque a ponte está ao mesmo tempo na BR 364 e na cidade de Cruzeiro do Sul", lembrou Binho Marques, que recebeu como lembrança uma minibloquete feito com o mesmo concreto utilizado na obra. A ponte liga uma rodovia federal ao Centro de Cruzeiro através da Avenida Mâncio Lima, urbanizada pelo Governo do Estado. Para encurtar o acesso à BR 364, o Departamento de Estradas de Rodagem, Hidrovias e Infraestrutura Aeroportuária do Acre (Deracre) está asfaltando 11 quilômetros da Variante na BR 307.

É uma obra que com cerca de 40% prontos, encanta pela imponência. São 550 metros de comprimento, o que a torna uma das maiores da Amazônia. Terá estaios em forma de arco suspenso por cabos de aço e sustentado por 82 estacas. Para garantir a navegação mesmo diante de uma cheia diferenciada, terá 13 metros de altura medido a partir da maior cheia do rio. A obra é mais um desafio do Governo do Acre para melhorar a qualidade de vida dos moradores do Vale do Juruá. Custa mais de R$ 120 milhões, faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, e está entre as prioridades do Presidente Lula, que atuou pessoalmente para as pontes da BR 364 se tornassem uma realidade.

Pelo menos 250 trabalhadores e uma dezena de engenheiros, técnicos e fiscais atuam para garantir que ela seja concluída até outubro do ano que vem. O cronograma foi antecipado depois de alterações no sistema de estaiamento, que deixou de ser misto concreto/metal para somente metal, sobressaindo o brilho do projeto. Somando-se as outras obras do Governo do Estado, as obras movimentam sobremaneira a economia do Vale do Juruá: dezenas de empregos foram gerados e o comércio sente o impacto das compras para manutenção dos canteiros.

Após a concretagem dos blocos principais, as obras seguirão em ritmo normal mesmo com as chuvas e o nível do rio subindo. O material necessário está adquirido e montado. "Temos certeza que vamos trabalhar o ano todo", disse Marcos Alexandre. O engenheiro-chefe da obra pelo Consório Juruá, Ronaldo Pereira, reafirma o cronograma atualizado. "Os trabalhos estão em dia e esperamos conseguir antecipar o calendário e entregar a obra antes do previsto", disse Pereira.

Prefeitura de Cruzeiro do Sul realiza Leilão e arrecada mais de R$ 120 mil


O movimentado leilão de máquinas, caminhões e diversos itens com avarias que necessitariam de volumosos recursos para voltar a funcionar, foi considerado um sucesso pela comissão organizadora do evento. Foram arrecadados aos cofres do município mais de R$ 122 mil e atraiu a atenção de empresários do Vale do Juruá, de Goiânia (GO), Londrina (PR), Porto velho (RO) e Rio Branco (AC).

O movimentado leilão de máquinas, caminhões e diversos itens com avarias que necessitariam de volumosos recursos para voltar a funcionar, foi considerado um sucesso pela comissão organizadora do evento. Foram arrecadados aos cofres do município mais de R$ 122 mil e atraiu a atenção de empresários do Vale do Juruá, de Goiânia (GO), Londrina (PR), Porto velho (RO) e Rio Branco (AC).

O prefeito em exercício e presidente da Câmara Municipal de Vereadores Gilvan de Freitas (PMDB) agradeceu em nome de Vagner Sales a participação dos empresários que compareceram ao leilão. Segundo ele, “a iniciativa de Vagner, que contou com o apoio de todos os vereadores, foi muito boa porque ajuda a arrecadar mais recursos para o município”.

Para o presidente da comissão organizadora do leilão, Jesus Lima, “o resultado foi bem superior à expectativa gerada, porque a maioria dos lances ficou bem acima dos preços estipulados”. Já o empresário Sebastião Correa que comprou dois tratores para sua fazenda, elogiou a iniciativa do prefeito Vagner Sales: “Isso já teria que ter sido feito há mais tempo, o prefeito está de parabéns, porque a prefeitura não pode ficar guardando maquinas que não pode mais utilizar no dia a dia da administração pública”, avaliou.

As vendas

A disputa começou acirrada logo nos primeiros lotes, encabeçados por tratores da New Holland. O primeiro deles estava avaliado em R$ 3.700,00 e foi arrematado por R$ 6.350,00. No segundo de 18 lotes outro trator, da mesma marca, foi comprado por R$ 5.500,00. Nos dois lotes seguintes mais dois tratores foram arrematados por R$ 4.000,00 e R$ 8.000,00, respectivamente.

Um Rolo Compactador, avaliado em R$ 15.100,00, foi adquirido por R$ 30.000,00. Nos sete caminhões que vendeu, a maioria em péssimo estado de conservação, a prefeitura arrecadou mais de R$ 46 mil. O Caminhão Comercial Mercedes Benz, avaliado em R$ 9.400,00, por exemplo, foi vendido por R$ 12.000,00.

Os empresários adquiriram ainda uma kombi, uma máquina Plantadeira De Grãos Marca Jumil e uma Balsa de Ferro, atracada no Rio Juruá, nas proximidades do município de Rodrigues Alves. Apenas três lotes não despertaram interesse dos negociantes, uma combi placa MZO 2473, avaliada em R$ 3.700,00, um Caminhão Comercial Mercedes Benz, de R$ 7.700,00, e uma caminhonete D-20 Cabine Dupla, de valor mínimo estipulado em R$ 5.500,00. Para esses itens haverá um segundo leilão, com nova data a ser marcada.