sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Granja Carijó firma parceria com Ufac



A Granja Carijó, situada em Cruzeiro do Sul, firmou parceria com o Campus Floresta, da Universidade Federal do Acre (Ufac) para desenvolver projetos de pesquisa e extensão com os acadêmicos de Agronomia e Engenharia Florestal. O projeto tem como objetivo apoiar os alunos nos estágios e na conclusão de curso desenvolvendo experimentos em avicultura e produção agrícola de milho.


* Jenildo Cavalcante


A Granja Carijó, situada em Cruzeiro do Sul, firmou parceria com o Campus Floresta, da Universidade Federal do Acre (Ufac) para desenvolver projetos de pesquisa e extensão com os acadêmicos de Agronomia e Engenharia Florestal. O projeto tem como objetivo apoiar os alunos nos estágios e na conclusão de curso desenvolvendo experimentos em avicultura e produção agrícola de milho.

Foi a partir das dificuldades de produção e o baixo preço dos produtos que vem de outros estados que motivou a firmação da parceria: “procurei firmar essa parceria com UFAC devido à necessidade de baratear o produto que chega à casa do consumidor e a qualidade do produto. Essa parceria vai buscar soluções para possamos melhorar nosso produto”, ressaltou Luiz Helosman, proprietário da Granja Carijó.

Os alunos estão desenvolvendo atividades de monitoramento e avaliação dos problemas de armazenamento e ambiência das aves, climatização dos galpões, período de durabilidade e transporte dos ovos e o transporte. Na área de engenharia florestal, os alunos desenvolveram um campo de experimento com milho para medir a produtividade e viabilidade de mercado, recuperação de solos, produção familiar sustentável e redução dos índices de queimadas e derrubadas na região.

Atualmente toda a produção que chega a região vem de outros estados, o milho, a soja, a ração é toda industrializada e tem um valor alto e os produtos oriundos da avicultura chegam estragados: “esse projeto só foi possível graças ao apoio do Banco da Amazônia e da Ufac. O professor Josimar Batista, junto com os meus dois filhos Angelo e Diogo, tem sido os grandes incentivadores deste trabalho. Temos que começar a conservar o que temos de bom”, enfatizou Helosman.

A Granja Carijó atua na área de avicultura há mais de vinte e sete anos na região do Juruá e hoje já expandiu seus negócios para os municípios de Tarauacá, Feijó, Guajará, Envira e Eirunepé. A produção da granja é de mais de 18 mil ovos de galinha por dia, com uma média de 1,5 mil ovos de codorna: “para nós essa parceria é muito importante, a empresa agora vai traçar suas metas, começar a atuar no apoio a pesquisas que servirão de referência para o Acre e para o Brasil. Iremos planejar melhor nossa produção e oferecer aos nossos clientes um produto de qualidade, com custo baixo e cada vez mais teremos indicativo de uma infra-estrutura adequada”, finalizou Diogo Luiz Medico Veterinário.




* Jenildo Cavalvante é acadêmicos do curso de Comunicação do Campus Floresta (Ufac)

Cônsul cumprimenta Aleac por vitória diplomática na Bolívia



O abrandamento das regras para concessão de vistos aos estudantes brasileiros na Bolívia foi uma vitória conjunta da diplomacia do Brasil e da política acreana. É com estes termos que o cônsul-geral do Brasil em Santa Cruz de la Sierra, Roberto Pessôa da Costa, cumprimenta a Aleac e a bancada federal do Acre em mensagem enviada quinta-feira ao presidente da Casa, Edvaldo Magalhães.


O abrandamento das regras para concessão de vistos aos estudantes brasileiros na Bolívia foi uma vitória conjunta da diplomacia do Brasil e da política acreana. É com estes termos que o cônsul-geral do Brasil em Santa Cruz de la Sierra, Roberto Pessôa da Costa, cumprimenta a Aleac e a bancada federal do Acre em mensagem enviada quinta-feira ao presidente da Casa, Edvaldo Magalhães.

“Creio que estamos neste momento de parabéns por termos solucionado antes do prazo que previ (menos de três meses) um dos principais problemas da comunidade estudantil brasileira na Bolívia”, comemora o diplomata.
Na verdade, foram exatos 32 dias. A promessa de Roberto Costa foi feita no dia 29 de outubro, em Santa Cruz de la Sierra, em duas universidades, na presença de mais de 1,5 mil estudantes e tendo como testemunhas os deputados Edvaldo, Helder Paiva, Luiz Calixto, Walter Prado e Luiz Gonzaga, uma bancada multipartidária. A flexibilização das regras foi comunicada à Aleac, primeiramente, pelo estudante acreano Adriano Marcel, por telefone, dia 1º de dezembro.

Em sua mensagem, o cônsul mostra-se realizado. “É com imenso prazer que – graças aos esforços empreendidos pela Embaixada do Brasil em La Paz, por este consulado em Santa Cruz e com o inestimável apoio das bancadas legislativas estadual e federal do Estado do Acre – transmito a Vossa Excelência a anexa documentação simplificadora dos procedimentos para a obtenção de vistos de candidatos brasileiros ao ingresso em Universidades bolivianas, bem como a gratuidade da concessão do visto e legalização dos documentos pertinentes”, comunica o cônsul brasileiro.

Edvaldo comentou que desde que conheceu o diplomata Roberto Costa, em duas audiências com estudantes nas universidades de Santa Cruz de la Sierra, notou que os problemas relativos ao Consulado daquela cidade estariam solucionados. “Mas a questão do visto teria que ser resolvida no Ministério das Relações Exteriores em Brasília”, lembrou.

Em Santa Cruz de la Sierra, Roberto Costa participou das duas audiências nas universidades, ouvindo serenamente queixas e até ataques dos estudantes contra os funcionários do Consulado. Há apenas sete meses no cargo, não sabia das arbitrariedades dos servidores que deveriam acolher os compatriotas e deixou claro que o órgão se tornaria a “casa da simpatia”.

O próximo passo do esforço da Aleac para auxiliar a diplomacia brasileira foi no dia 25 de novembro passado. Acompanhado por uma comitiva de deputados, Edvaldo entrevistou-se com o secretário-geral do Itamaraty, Antônio de Aguiar Patriota e com o subsecretário das Comunidades Brasileiras Residentes no Exterior, Oto Agripino Maia. Patriota, segundo na hierarquia da diplomacia brasileira depois do ministro, garantiu pleno apoio.

“Temos certeza de que, agora, os estudantes terão mais tranqüilidade para prosseguir seus estudantes e realizar seus sonhos de serem médicos. Infelizmente, eles têm que estudar em outro país, pois no Brasil o curso de Medicina ainda é um privilégio das elites”, comentou Edvaldo.

O diplomata Roberto Costa encerra sua mensagem solicitando sua divulgação para conhecimento dos futuros estudantes, bem como para “afastar a imagem negativa” do consulado brasileiro em Santa Cruz de la Sierra, “que vem sendo propagada em com freqüência pela mídia do Acre e repetida por órgãos da imprensa brasileira”.

João Maurício
Agência Aleac

Gladson quer trabalhar informado sobre PASEP.



O deputado Gladson Cameli (PP) defendeu esta semana na Comissão de Finanças e Tributação a maior transparência possível por parte do Governo no trato dos recursos destinados ao trabalhador. Relator do Projeto de Lei que determina a emissão de demonstrativos do Programa de Formação do Patrimônio do servidor Público (PASEP), o deputado afirmou que é fundamental que o trabalhador acompanhe a evolução do PASEP em sua própria conta, uma vez que o depósito não é efetuado a partir de um desconto da própria remuneração, mas sim através de depósitos esporádicos, ”o que dificulta saber o montante exato e sua real composição”.


O deputado Gladson Cameli (PP) defendeu esta semana na Comissão de Finanças e Tributação a maior transparência possível por parte do Governo no trato dos recursos destinados ao trabalhador. Relator do Projeto de Lei que determina a emissão de demonstrativos do Programa de Formação do Patrimônio do servidor Público (PASEP), o deputado afirmou que é fundamental que o trabalhador acompanhe a evolução do PASEP em sua própria conta, uma vez que o depósito não é efetuado a partir de um desconto da própria remuneração, mas sim através de depósitos esporádicos, ”o que dificulta saber o montante exato e sua real composição”.

O deputado acatou o projeto na íntegra, ao entender que o Bando do Brasil deve entregar anualmente a cada beneficiário do PASEP o demonstrativo detalhado de sua conta, discriminando os depósitos realizados, a correção monetária, os juros do período e o valor da comissão de serviço relativo á administração do Programa. Segundo o parlamentar, o trabalhador tem o direito a um controle direto e pessoal de uma conta que reflete o esforço da formação do patrimônio do servidor público, ”até porque é uma conquista trabalhista que tem que ser protegida e, sobretudo fiscalizada pelos principais interessados - os próprios trabalhadores”.

Em seu voto de relator, o deputado acreano chama a atenção que o trabalhador precisa acompanhar a evolução de seu patrimônio, sabendo de “quanto poderá dispor em qualquer das hipóteses que autorizam saque de sua conta individualizada”. Segundo o deputado, trata-se ,no caso,de informações mínimas a serem fornecidas anualmente,a exemplo do que está permanentemente à disposição de qualquer correntista de qualquer instituição financeira.Como as informações disponíveis são insuficientes e insatisfatórias,o deputado acredita que o Banco do Brasil,como instituição financeira responsável pela movimentação da conta,não vai não vai colocar dificuldade para a disponibilização da conta.

Dia de campo mostra tecnologias para a pecuária de leite a produtores do Juruá



Conhecer um conjunto de tecnologias que melhoram a produção de leite em pequenas propriedades e que será implantado em Cruzeiro do Sul. Com este objetivo, produtores rurais do Vale do Juruá participaram de dia de campo realizado pela Embrapa Acre, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com o governo do Estado, através da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).


Conhecer um conjunto de tecnologias que melhoram a produção de leite em pequenas propriedades e que será implantado em Cruzeiro do Sul. Com este objetivo, produtores rurais do Vale do Juruá participaram de dia de campo realizado pela Embrapa Acre, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com o governo do Estado, através da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

A atividade aconteceu na Colônia Sara, em Brasiléia (223 quilômetros de Rio Branco), no dia 26 de novembro, como parte das ações do projeto “Transferência de tecnologias para viabilizar a pecuária leiteira na regional do Alto Acre”, que há quatro anos vem implantando tecnologias desenvolvidas ou recomendadas pela Embrapa em pequenas propriedades leiteiras da região. “Em propriedades de Assis Brasil, a produção de leite praticamente dobrou, saltando de 662 para 1.317 quilos em cada lactação”, afirma o pesquisador Carlos Maurício Andrade, líder do projeto.

A partir de fevereiro, essas técnicas serão utilizadas em propriedades do Projeto de Assentamento Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul, onde serão instaladas unidades demonstrativas. Produtores de três colônias integraram o grupo que veio conhecer de perto as tecnologias e os resultados da sua aplicação.

O intercâmbio de produtores é uma ação do projeto “Tecnologias Sustentáveis e Ações de Comunicação Empresarial para o Incremento da Produção Familiar na Regional do Juruá”, desenvolvido pela Embrapa Acre, com recursos de emenda parlamentar de autoria do deputado federal Henrique Afonso (PV/AC). O roteiro da viagem incluiu visitas à sede da Embrapa Acre e Estação de Melhoramento e Difusão de Genética Animal (EMDGA), órgão do Governo do Estado do Acre, cujas atividades são coordenadas pela Secretária de Agopecuária (Seap), em parceria com a Embrapa Acre.

Para o secretario de Agricultura e Meio Ambiente de Cruzeiro do Sul, Erni Dombrowski, que acompanhou o grupo, a participação dos produtores rurais no dia de campo é uma forma de incentivar a adoção das tecnologias. “Cada vez mais precisamos de alternativas tecnológicas que permitam aumentar a produção, recuperar áreas degradadas e diminuir a pressão do desmatamento”, afirma.

Segundo o secretário, com a instalação das unidades demonstrativas em Cruzeiro do Sul, outras cidades do Vale do Juruá também se beneficiarão. “A idéia é fazer intercâmbio com produtores de Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Porto Walter e Marechal Taumaturgo para que essas tecnologias sejam implantadas em suas propriedades”, esclarece.

Baixo custo

Durante o dia de campo foram apresentadas técnicas de manejo em pastagens com adoção de cercas elétricas e pastejo rotacioando, métodos que evitam a degradação do pasto, causado pela superlotação, um dos principais problemas enfrentados pelos produtores da região. Outro destaque foi o uso de cana com uréia na suplementação do rebanho leiteiro, durante o período seco. “Esta técnica permite manter os animais bem alimentados, mesmo quando as pastagens estão pobres”, afirma Andrade.

Também foram mostradas as vantagens do uso de leguminosas como o amendoim forrageiro e da arborização de pastagens, tecnologias que ajudam a melhorar a qualidade do alimento consumido pelo rebanho e protegem o solo contra a erosão e outras intempéries. Os participantes também conheceram as vantagens do uso do manejo sanitário do rebanho, inseminação artificial, melhoramento genético, escrituração zootécnica e controle financeiro da produção.

“São tecnologias de fácil adaptação e de baixo custo que melhoram o desempenho leiteiro do rebanho”, afirma o pesquisador da Embrapa Acre, Aloísio Cavalcante, um dos coordenadores do evento.

Uma das novidades do dia de campo foi a ordenhadeira mecânica, recentemente adquirida pelo produtor Aldair Petter, proprietário da Colônia Sara, contabilizada como um dos grandes avanços da propriedade, desde a implantação das tecnologias, em 2006. O equipamento foi comprado com dinheiro da venda de bezerros resultado de inseminação artificial realizada pelo próprio produtor. “Além de melhorar o padrão genético do rebanho, também aumentamos a produção de leite e a renda da família”, diz Petter.

Agenda da Aleac no Peru é consequência de acordo entre Lula e García, diz presidente Edvaldo



O presidente da Assembleia Legislativa, Edvaldo Magalhães, disse nesta quinta, 3, que a caravana de empresários, agentes públicos e parlamentares, além da imprensa, que vai a Lima, capital do Peru, na próxima semana é uma consequência das conversações e acordos de cooperação entre os presidentes Lula e Alan García, que se encontraram no Acre no primeiro semestre deste ano.

O presidente da Assembleia Legislativa, Edvaldo Magalhães, disse nesta quinta, 3, que a caravana de empresários, agentes públicos e parlamentares, além da imprensa, que vai a Lima, capital do Peru, na próxima semana é uma consequência das conversações e acordos de cooperação entre os presidentes Lula e Alan García, que se encontraram no Acre no primeiro semestre deste ano.

A partir deste encontro presidencial houve no Acre pelo menos nove agendas oficiais de delegações peruanas com o propósito de estreitar relações comerciais com o Estado do Acre. Segundo o deputado Edvaldo, o Acre e o Departamento de Ucayali, na Amazônia peruana, fizeram um acordo de integração fronteiriça ‘via Cruzeiro do Sul’.

-Este pacto envolveu um encontro entre as duas regiões, em maio, em Pucallpa, quando estivemos lá. E um segundo, no mês de agosto, por conta da Expojuruá, quando os peruanos vieram com uma delegação de mais de 100 pessoas, na maioria empresários – lembrou o presidente da Aleac.

Na próxima semana, uma delegação do Acre partirá, via Pucallpa, para um encontro de negócios em Lima. Na ocasião, os presidentes Lula e Alan García vão se encontrar novamente. Um acordo que reduz tarifas aeroportuárias em voos interfronteiriços será assinado. Uma conquista da Aleac e do empresariado acreano, especialmente do Juruá, que Edvaldo Magalhães já comemora.

-O que vamos fazer nessa audiência pública em Lima? Vamos discutir a integração de fato de Ucayali-Acre, uma ação na qual nós já demos os primeiros passos. O próximo passo é a consolidação desses voos entre as duas regiões. Esse acordo vai baratear o abastecimento de verduras e frutas no Juruá – disse Edvaldo.

‘Não respondo sobre especulações’

A imprensa quis saber durante entrevista do presidente da Assembleia quanto custaria a viagem da delegação de deputados e empresários ao Peru. Edvaldo Magalhães rebateu informações na internet do Acre que afirmam que o custo seria de mais de R$ 500 mil’.

-São especulações que eu não respondo, porque não são verdadeiras. O custo é de R$ 75 mil até porque vamos fazer um voo de 20 minutos entre Cruzeiro e Pucallpa e de lá vamos de ônibus. Vamos passar dois dias na estrada – afirmou.

A delegação de Rio Branco [parlamentares, governo, instituições estaduais e federais, imprensa] embarca na segunda até Cruzeiro, se junta aos empresários do Juruá e, na terça, voa até Pucallpa, de onde seguirá de ônibus até a capital Lima.

Agência Aleac

Escolas da Zona Rural de Cruzeiro do Sul recebem laboratórios de informática



A implantação dos laboratórios de informática acontece através de uma parceria entre o Ministério da Educação e Prefeitura de Cruzeiro do Sul. Durante esta semana, o prefeito Vagner Sales acompanhado do secretário municipal de educação, Ivo Galvão, participaram da implantação do laboratório da escola de ensino fundamental, Antônio Ferreira Gomes, na Vila Santa Rosa. A diretora, Maria Margarete Melo Amaral da Silva, disse que a utilização dos computadores nas tarefas escolares, tem servido de motivação para os alunos que já estavam cansados dos métodos tradicionais como giz e quadro negro. “Os pais em reuniões ficam perguntando se os filhos já sabem manusear o computador e agradecem a gente pelo trabalho”, explica a diretora.


Alunos de 12 escolas já estão utilizando o computador e a internet para os exercícios escolares, os professores foram capacitados e ensinam os estudantes a utilizar as máquinas no dia a dia.


A implantação dos laboratórios de informática acontece através de uma parceria entre o Ministério da Educação e Prefeitura de Cruzeiro do Sul. Durante esta semana, o prefeito Vagner Sales acompanhado do secretário municipal de educação, Ivo Galvão, participaram da implantação do laboratório da escola de ensino fundamental, Antônio Ferreira Gomes, na Vila Santa Rosa. A diretora, Maria Margarete Melo Amaral da Silva, disse que a utilização dos computadores nas tarefas escolares, tem servido de motivação para os alunos que já estavam cansados dos métodos tradicionais como giz e quadro negro. “Os pais em reuniões ficam perguntando se os filhos já sabem manusear o computador e agradecem a gente pelo trabalho”, explica a diretora.

O secretário de educação de Cruzeiro do Sul, Ivo Galvão, disse que com o uso da internet, os professores encontram o conteúdo das matérias com as quais trabalham, “isso facilita para o aluno, é um mecanismo de aprendizagem um pouco lúdica. Ele aprende o contudo sem perceber”. Ivo Galvão garante que os laboratórios serão implantados em mais 8 escolas da zona rural. A iniciativa tem surpreendido educadores e alunos de locais isoladas que não imaginavam ser incluídos no mundo digital então pouco tempo.

Vagner Sales, prefeito de Cruzeiro do Sul, relembra o seu compromisso feito antes de se eleger sobre a informatização das escolas. Ele destaca que alunos de seringais localizados em áreas remotas, como nos rios Paraná dos Mouras e Juruá Mirim, já podem ter acesso ao computador nas atividades escolares. O prefeito garante que no próximo ano, laboratórios de informática serão implantados em todas as escolas da cidade e nas principais da zona rural. “Eu fico muito feliz porque os filhos das pessoas humildes, dos bairros, seringais e colônias, estão tendo essa oportunidade de ter na sua escola um laboratório de informática”, diz o prefeito que assegurou também para o próximo ano, a implantação de uma escola de informática que vai funcionar no prédio do Samambaia, para atender toda comunidade.

Neto Vitalino- Assessoria de comunicação