sábado, 30 de janeiro de 2010

Prefeitura indeniza moradores que tiveram casas demolidas pela administração anterior


Os terrenos ficaram com os próprios moradores que tiveram suas casas bem avaliadas e indenizadas pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul. A administração passada tinha demolido as cinco casas que estavam com a segurança ameaçada, depois que o muro de contenção do barranco desabou.

Os terrenos ficaram com os próprios moradores que tiveram suas casas bem avaliadas e indenizadas pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul. A administração passada tinha demolido as cinco casas que estavam com a segurança ameaçada, depois que o muro de contenção do barranco desabou.

As casas ficavam na Avenida Lauro Muller no Bairro João Alves. Os moradores foram morar de aluguel à custa do município, onde aguardavam a reconstrução de suas casas. Mas a administração passada encerrou o mandato e não resolveu o problema, durante dois anos. Mesmo antes de assumir a Prefeitura, o prefeito Vagner Sales foi comunicado pelo Ministério Público, que as casas deveriam ser reconstruídas até maio de 2009, caso contrário o município pagaria multa diária de R$ 2 mil para cada morador.

O prefeito explica que o município não tinha recursos no início da administração, para reconstruir as moradias. Os moradores foram chamados para a negociação e aceitaram receber o pagamento pelas casas, conforme laudos de avaliação. A prefeitura pagou R$ 305 mil aos moradores, dinheiro de arrecadação própria. Muitos negociaram os terrenos que ficaram bem valorizados. É o caso da aposentada Isabel Lací Mota Maciel, 72 anos. Ela juntou o dinheiro pago pelo município, com o valor da venda do terreno, assim conseguiu comprar uma casa bem construída. “Eu estou muito satisfeita, o prefeito Vagner Sales foi uma pessoa muito sensível e humana. Conseguiu em pouco tempo nos dar uma resposta”, diz Dona Lací em tom de agradecimento.

“Graças a Deus, assumimos esse compromisso que foi uma herança deixada pela administração passada. A prefeitura gastou R$ 305 mil, dinheiro tirado dos contribuintes. Esse recurso poderia ser empregado em outras obras. Mas estamos satisfeitos e tenho certeza que todos esses moradores também estão, fizemos justiça”, diz o prefeito que age com firmeza, quando o assunto é construção de casas em áreas impróprias. “Não quero deixar esse tipo de herança”, conclui.

Nenhum comentário: