sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Marido mata mulher com três facadas no Bairro do Remanso



O homicídio aconteceu por volta das 13h desta quinta-feira (04). Uma mulher, de nome Érica, de 33anos, foi mais uma vítima da violência doméstica. O marido, Raimundo Nonato Silva dos Santos, 45, bebeu cachaça para criar coragem de executar a esposa a golpes de faca. O assassino foi preso logo em seguida e confessou que matou a mulher por ciúmes.

Foto Vozdoacre.com

O homicídio aconteceu por volta das 13h desta quinta-feira (04). Uma mulher, de nome Érica, de 33anos, foi mais uma vítima da violência doméstica. O marido, Raimundo Nonato Silva dos Santos, 45, bebeu cachaça para criar coragem de executar a esposa a golpes de faca. O assassino foi preso logo em seguida e confessou que matou a mulher por ciúmes.

Raimundo Nonato, conhecido por (Moza), chegou a casa onde morava vivia com a esposa, embriagado e resolveu acabar com a vida da mulher com a qual estava em companhia há 5 anos. A mulher ainda tentou fugir, mas não teve tempo foi esfaqueada brutalmente pelo marido. Moza desferiu duas facadas no peito da companheira e outra na coxa.
De acordo com os vizinhos, há muito tempo o marido anunciava que ai tirar a vida da mulher. Seu Manoel Barbosa Neto afirmou, ‘‘cansei de ouvir ele dizer que ia mataa ela. A mulher chegou a se esconder por que ele estava procurando para matá-la. “Só não a matou antes porque não tinha encontrado”... “Estavam discutindo, minutos depois escutaram o grito e a queda da mulher no chão e o marido sai correndo” – acrescentou.

A fuga do assassino foi impedida por moradores do bairro que vira o crime e renderam o assassino até a chegada da policia. O comandante da guarnição da Policia Militar que foi até o local, Sargento Rosevaldo, afirmou que Moza já é bastante conhecido pela polícia e já teve várias passagens na delegacia por brigas e tentativas de homicídio e, inclusive já cumpriu pena, por outro homicídio cometido no ano de 2003 no Bairro São José.

De acordo com os policias que conduziram Moza para a delegacia, na viagem em direção ao departamento e polícia, ele teria afirmado "Não é fácil ser corno, se fosse qualquer um de vocês, também mataria".

Nenhum comentário: