sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

PF envia para Rio Branco 103 quilos pasta base de cocaína apreendidos na balsa Cairê



Uma caravana da Polícia Federal deixou a sede da Delegacia de Cruzeiro do Sul, durante a madrugada desta sexta (05), e seguiu em direção ao aeroporto da cidade para embarcar os 103 quilos de pasta base de cocaína que foram apreendidos na semana passada. A droga foi remetida para a cidade de Rio Branco para passar por análises mais detalhadas.

Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto



Uma caravana da Polícia Federal deixou a sede da Delegacia de Cruzeiro do Sul, durante a madrugada desta sexta (05), e seguiu em direção ao aeroporto da cidade para embarcar os 103 quilos de pasta base de cocaína que foram apreendidos na semana passada. A droga foi remetida para a cidade de Rio Branco para passar por análises mais detalhadas.

Por medidas de segurança, os agentes federais montaram um forte esquema para transportar os 103 quilos de cocaína até ao aeroporto da cidade. Três viaturas foram utilizadas na operação e dez policias fortemente armados embarcaram a droga no avião da empresa Trip. Um grupo de policiais seguiu com a droga na aeronave com destino à capital acreana.

De acordo com o delegado José Roberto Perez, chefe da delegacia de Polícia Federal, todos cuidados com o transporte da droga foram tomados para evitar qualquer intenção do resgate da cocaína. “O papel da Polícia Federal é garantir a segurança da população e não podemos correr riscos no momento de transporte uma grande quantidade de droga como essa” – esclareceu Perez.

A apreensão do carregamento foi realizada na quinta-feira, 28 de janeiro, na cidade de Ipixuna-Am. A balsa Cairê, de propriedade do empresário João Garapa, seguia para a cidade de Manaus carregada com 7 mil sacas de farinha, 5 mil botijas de gás e vários carros. A droga estava acondicionada em tanque no empurrador da balsa.
Até agora três pessoas foram presas acusadas de participarem de uma quadrilha que compra a cocaína no Peru e leva para outras regiões do Brasil. Ainda de acordo com José Roberto Perez, as investigações continuam para identificar o restante do grupo. “Outras integrantes poderão ser presos nos próximos dias” – informou.



Nenhum comentário: