quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Vereadores de Cruzeiro do Sul retornam ao trabalho



Os vereadores de Cruzeiro do Sul voltaram a se reunir em sessões ordinárias nesta terça-feira (09), após nove dias do fim do recesso parlamentar de final de ano. A primeira sessão, em caráter ordinário, deveria ter sido realizada no início deste mês, mas por motivos de falta de coro, os trabalhos só foram retomados nesta terça-feira. A primeira sessão deste ano contou com a presença do prefeito em exercício Mazinho Santiago.


Os vereadores de Cruzeiro do Sul voltaram a se reunir em sessões ordinárias nesta terça-feira (09), após nove dias do fim do recesso parlamentar de final de ano. A primeira sessão, em caráter ordinário, deveria ter sido realizada no início deste mês, mas por motivos de falta de coro, os trabalhos só foram retomados nesta terça-feira. A primeira sessão deste ano contou com a presença do prefeito em exercício Mazinho Santiago.

De acordo com uma Lei de autoria do ex-vereador Gontran Neto, a Câmara e Cruzeiro do Sul, que antes tinha um recesso de três meses no fim de cada ano, agora, têm um período de dois meses para que os parlamentares possam manter as visitas às bases eleitorais. Mas, em razão da falta de alguns parlamentares, os trabalhos só foram retomados após nove dias do fim do recesso.

O vereador Gilvan Freitas, presidente da Câmara, justificou que, alguns tiveram que se ausentar do município e outros enfrentaram problemas de saúde e citou como exemplo o seu próprio caso. “Peguei malária pela oitava vez e fiquei sem condições físicas e psicológicas para conduzir os trabalhos. O vereador Armando José também está de atestado médico para servir de acompanhante de sua esposa em uma viagem a tratamento e outros colegas tiveram que se ausentar, por isso não teve um número suficiente de parlamentares para iniciar as sessões na data” – explicou Gilvan.

A presença do prefeito em exercício, Mazinho Santiago, na sessão de abertura dos trabalhos, foi uma solicitação dos próprios vereadores que exigiram da prefeitura, um relatório das ações que foram realizadas em 2009 e uma explanação dos serviços que estão projetados para este ano. Santiago explicou que, no ano passado, a prefeitura contou com poucos recursos para desenvolver os trabalhos e que a expectativa é de um maior volume de recursos que serão liberados pelo Governo Federal.

Todavia, o prefeito não teve cerimônia em revelar que uma das dificuldades que o gestor municipal tem é a falta de compromisso de componentes da Bancada Federal para evidenciar esforços pela liberação dos recursos. Após apresentar o projeto da prefeitura para a construção e recuperação de escolas, Mazinho ressaltou.

“Agora precisamos de recursos e, para isso, o prefeito Vagner Sales está em Brasília tentando liberar as emendas. O problema é que muitos deputados só querem liberar as emendas individuais se for à troca de apoio político. Querem ajuda para as próximas eleições” – revelou Mazinho ao se pronunciar na Tribuna da Casa Legislativa.

Nenhum comentário: