sexta-feira, 26 de março de 2010

Segunda etapa da vacinação contra gripe A termina dia 02 de abril


Nesta etapa estão sendo vacinadas gestantes, crianças com idade entre 6 meses a 1 ano e 11 meses e doentes crônicos, a meta é imunizar pelo menos 80% dessas pessoas.
A coordenadora do Programa Nacional de Imunização do município de Cruzeiro do Sul, Janaína Negreiros, convida as pessoas que se encaixam na etapa da campanha, a procurarem os centros de saúde para tomarem a vacina. A influenza pandêmica foi dividida em cinco etapas, para públicos específicos.

Nesta etapa estão sendo vacinadas gestantes, crianças com idade entre 6 meses a 1 ano e 11 meses e doentes crônicos, a meta é imunizar pelo menos 80% dessas pessoas.
A coordenadora do Programa Nacional de Imunização do município de Cruzeiro do Sul, Janaína Negreiros, convida as pessoas que se encaixam na etapa da campanha, a procurarem os centros de saúde para tomarem a vacina. A influenza pandêmica foi dividida em cinco etapas, para públicos específicos.

A primeira fase da vacinação foi realizada do dia 8 a 19 de março, voltada para indígenas que vivem em aldeias e trabalhadores de serviços de saúde envolvidos diretamente na resposta à pandemia. “A vacina é a melhor forma de prevenção, foi assim que conseguimos eliminar a paralisia infantil, o sarampo, a varicela e estamos a caminho para erradicar a rubéola. De um modo geral, a vacina é muito bem vista pela população e essa contra o vírus H1N1 não é diferente.

Fizemos esta primeira etapa com os profissionais de saúde e todos buscaram, inclusive os que estavam de férias procuram o serviço de saúde pra receber a sua dose. A gente fica feliz porque sabe que as pessoas acreditam e que a eficácia de 95% é grande e real. Assim estaremos preparados para a segunda onda pandêmica. Em outros países a vacina já foi aplicada e não houve reação”, explica Janaina Negreiros.

Na próxima segunda-feira (29), uma equipe de profissionais de saúde, estará se deslocando para os rios Juruá Mirim e Valparaíso, para aplicar a vacina nos moradores dessas comunidades. Nestes locais de difícil acesso, a campanha de vacinação não irá obedecer às etapas, o trabalho será feito em todos os moradores. Mas como as crianças tomam uma dose dividida, os vacinadores retornarão após 30 dias para completar a dose nas crianças. Nessas comunidades também serão realizados atendimentos médico e odontológico e outros serviços, que a Secretaria de Saúde de Cruzeiro do Sul já realiza, através da equipe de saúde atuante.

ETAPAS DE VACINAÇÃO - A estratégia de vacinação contra a influenza pandêmica foi dividida em cinco etapas, para públicos específicos. A primeira fase da vacinação começou no dia 8 de março e terminou no dia 19. Foram atendidos indígenas que vivem em aldeias e trabalhadores de serviços de saúde envolvidos diretamente na resposta à pandemia. Nas etapas seguintes, serão vacinados adultos de 20 a 29 anos (5 a 23 de abril); idosos, incluindo os que têm doenças crônicas (24 de abril a 7 de maio) e adultos de 30 a 39 anos receberão as doses (10 a 21 de maio).

Em cada uma das etapas, os postos de vacinação estão sendo definidos pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. As vacinas estão sendo distribuídas pelo Ministério da Saúde ao longo do período de vacinação, de acordo com cada etapa. Por isso, é importante que a população compareça aos postos de vacinação na data estabelecida para o grupo ao qual pertence. Ao todo o Ministério da Saúde adquiriu 113 milhões de doses para vacinar 91 milhões de pessoas contra gripe pandêmica no Brasil. A meta é imunizar pelo menos 80% desse público-alvo.

Os grupos prioritários são aqueles que têm o maior risco de desenvolver formas graves da doença e de morrer. Eles foram definidos pelo Ministério da Saúde em consenso com sociedades científicas, entidades de classe e representantes de estados e municípios. Os critérios para definição dos públicos prioritários levaram em conta as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), os dados epidemiológicos observados na primeira onda da pandemia no Brasil e a experiência dos países do Hemisfério Norte.

Nenhum comentário: