segunda-feira, 26 de abril de 2010

Comerciantes de Cruzeiro do Sul iniciam importação de produtos do Peru


Faltavam poucos minutos para as 10h da manhã desta segunda-feira,26, quando o avião cargueiro vindo de Pucalpa, no Peru, aterrissou no Aeroporto de Cruzeiro do com 23.400 quilos de carga. Foram verduras e frutas que chegaram à cidade após um longo processo de negociação entre autoridades brasileiras e peruanas que enfim, tornaram concreto um acordo para manter relação comercial entre as regiões do Juruá, no Brasil, e Ucayali, no Peru. Para receber os produtos, o aeroporto da cidade foi alfandegado de forma precária.


Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto


Faltavam poucos minutos para as 10h da manhã desta segunda-feira,26, quando o avião cargueiro vindo de Pucalpa, no Peru, aterrissou no Aeroporto de Cruzeiro do com 23.400 quilos de carga. Foram verduras e frutas que chegaram à cidade após um longo processo de negociação entre autoridades brasileiras e peruanas que enfim, tornaram concreto um acordo para manter relação comercial entre as regiões do Juruá, no Brasil, e Ucayali, no Peru. Para receber os produtos, o aeroporto da cidade foi alfandegado de forma precária.

O presidente da Assembléia Legislativa do estado, Edvaldo Magalhães e o prefeito Vagner Sales, entre outras autoridades, foram ao aeroporto para recepcionar a tripulação da aeronave que trouxe os produtos. O avião que era esperado desde dezembro pela população do Juruá, trouxe 10 itens de produtos que são produzidos no país andino. Um total de 10 itens, tomate, repolho, batata, cenoura, beterraba, alho, uva, maçã, abacate, uva, foram trazidos do Peru e serão comercializados por preços mais acessíveis na cidade brasileira.

Representantes dos órgãos fiscalizadores vieram para Cruzeiro do Sul para realizar os procedimentos necessários para a chegada de produtos internacionais. Agentes da ANVISA, da Receita Federal, da Polícia Federal e do Ministério da Agricultura, tiveram que se deslocar de Rio Branco para fazer a certificação da entrada das frutas e verduras no país.

O presidente da Assembléia Legislativa que foi idealizador do processo de integração das duas regiões de fronteira, reafirmou que o intercâmbio é uma alternativa para reduzir os preços de desses produtos nas cidades do Alto Juruá. Edvaldo anunciou que a partir de agora a Região do Juruá deve receber vôos semanais com produtos vindos de Pucalpa.

“O Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul está alfandegado até julho e as operações de importação de produtos do Peru para Cruzeiro do Sul e de exportação de Cruzeiro do Sul para o Peru poderão ocorrer todas as segundas. Agora está nas mãos da iniciativa privada. A iniciativa privada é que precisa viabilizar essas operações e nós queremos que ela tenha regularidade para que a gente possa abrir verdadeiramente esse bom caminho de relação entre Cruzeiro do Sul e Pucalpa, o Acre e o Peru”- disse Magalhães

O vôo marca o início de uma relação internacional que pode melhorar a qualidade de vida da população que paga caro pelo preço de produtos que só eram trazidos do centro sul do país como o tomate, por exemplo, que chega a custa no período em que a BR 364 não permite tráfego, a um preço de R$ 8, como nesse momento. Os preços devem baixar em média 50%. “Esse tomate deverá ser comercializado a um preço de R$ 3,99, o que representa muito para o consumidor e para o comerciante” – disse o presidente da Associação Comercial de Cruzeiro do Sul, Marcos Venício Alencar.

Nesse primeiro momento, está sendo realizada apenas a importação de produtos do Peru, mas, de acordo o presidente da Associação Comercial, a expectativa é ampliar a quantidade de produtos que serão trazidos do Peru e iniciar também a exportação de produtos de Cruzeiro do Sul para algumas cidades peruanas. “Daqui a pouco será liberada também a importação de cenoura e outros produtos e vamos levar carne, refrigerantes e outros itens para o Peru” – disse Alencar.

O desembarque da carga foi realizado ainda na manhã desta segunda-feira e os técnicos dos órgãos responsáveis pela fiscalização realizaram toda vistoria durante à tarde. A previsão é que nesta quarta-feira, 27, os produtos sejam colocados à venda nos supermercados da cidade.



Um comentário:

Anônimo disse...

Esta iniciativa do governo foi muito interessante, pois para quem esteve la como eu, vi umas verduras muito bonitas... é uma pena que elas ja devam estar estragadas, pois chegaram na segunda e até ontem as 15:00 horas ainda não tinha sido liberada!
Não vi até agora vantagem nenhuma ainda!