quarta-feira, 14 de abril de 2010

Prefeitura de Cruzeiro do Sul fortalece ações em comunidades Ribeirinhas


O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, acaba de cumprir mais uma agenda de visitas e avaliações dos trabalhos já realizados, nas comunidades mais isoladas de Cruzeiro do Sul. Acompanhado da esposa, a deputada estadual Antônia Sales, do vereador Francisco Ribeiro (PTN) e dos secretários Ivo Galvão (Educação) e Léia Oliveira (Saúde), o Prefeito manteve durante 5 dias, encontros com moradores de 15 comunidades dos Rios Valparaíso e Juruá Mirim, afluentes do Rio Juruá.

Acompanhado de secretários e assessores, Vagner Sales, visitou 15 comunidades e anunciou ações nas áreas de educação, saúde, agricultura, habitação e eletrificação.

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, acaba de cumprir mais uma agenda de visitas e avaliações dos trabalhos já realizados, nas comunidades mais isoladas de Cruzeiro do Sul. Acompanhado da esposa, a deputada estadual Antônia Sales, do vereador Francisco Ribeiro (PTN) e dos secretários Ivo Galvão (Educação) e Léia Oliveira (Saúde), o Prefeito manteve durante 5 dias, encontros com moradores de 15 comunidades dos Rios Valparaíso e Juruá Mirim, afluentes do Rio Juruá.

“Eu morei aqui a vida inteira e nunca tinha visto isso. É a terceira vez que o Prefeito vem até aqui a nossa comunidade e os resultados são muitos. Melhorou na saúde porque tem médico de vez enquanto, tem escola e professor para os nossos meninos e tem barco para levar nosso produto, até limpeza do Rio já foi feita. Podemos dizer também o que precisamos, e se as coisas estão funcionando direito. Então eu posso afirmar que isso nunca tinha acontecido”.

Esse é o comentário do agricultor, Raimundo Nobre de Oliveira, morador na Comunidade Três Bocas que é o último vilarejo do Rio Valparaíso, onde a dificuldade de acesso é grande principalmente no período de estiagem que provoca a vazante do rio. As palavras proferidas por seu Raimundo é quase unânime, entre todos os outros moradores das demais comunidades visitadas pela equipe da Prefeitura.

Vagner Sales diz que o diálogo com os moradores ribeirinhos tem por finalidade, avaliar o que já foi feito e definir as prioridades do que ainda precisa ser realizado. Ele reitera que jamais um gestor público, terá o mínimo de noção da realidade de vida de quem mora isolado nas margens dos rios, se não conhecer esses locais. “Você estando na cidade dentro de um gabinete é impossível saber o que se precisa fazer aqui”. Diz o prefeito que ficou surpreso ao saber que crianças de uma comunidade do Rio Valparaíso estão sem estudar, depois que uma escola do Estado desabou e não foi reconstruída. Ele autorizou em caráter emergencial a construção de outra escola, que ficará pronta em 45 dias para atender os alunos.

Uma emenda parlamentar do deputado federal, Flaviano Melo (PMDB) no valor de R$ 600 mil, foi destinada a compra de grupos geradores e materiais de instalação elétrica, para as comunidades ribeirinhas. O prefeito Vagner Sales conta que já foi realizado um levantamento das residências nas comunidades e no próximo ano, o trabalho será executado. “Nós queremos até o final do nosso mandato deixar todas as comunidades com geradores e vamos nos esforçar para isso acontecer”, garante.

Para melhorar a qualidade de vida da população ribeirinha, Vagner Sales anunciou que vai implantar um projeto de habitação, para favorecer aqueles moradores, que não tem condições de construir uma casa. Segundo o Prefeito, o município vai contribuir com os moradores que vão se reunir em forma de mutirão, para retirar madeira da floresta que será empregada na construção e melhoria das residências.

A Prefeitura já iniciou a construção de 4 postos de saúde, 2 no Rio Valparaíso e outros 2 no Rio Juruá Mirim. Segundo a secretária Léia Oliveira, os postos de saúde serão usados como referência para o atendimento da equipe de saúde atuante do município, para os agentes comunitários de saúde e microscopistas para fazer o diagnóstico da malária. Ao perceber o sofrimento dos moradores que acometidos de malária precisavam viajar durante horas de barco com sérias complicações de saúde para poder realizar o exame, Vagner Sales determinou a contratação de microscopistas pela rede municipal de saúde, alguns já estão em atuação, enquanto outros passam pelo processo de capacitação para iniciar as atividades.

Francisca Daniel de França, moradora na Comunidade Tartaruga, era microscopista contratada pelo Estado, mas foi demitida em um mês que diagnosticou 40 casos de malária, mesmo assim, o Estado considerou que não tinha demanda suficiente. “Ainda fiquei trabalhando de forma voluntária para não deixar a população desassistida. Em uma dessas visitas o Prefeito pediu que eu me dirigisse a Prefeitura, fiz a capacitação e graças a Deus estou trabalhando e servindo a essas comunidades”, diz aliviada Francisca Daniel.

O secretário municipal de educação, Ivo Galvão, ao lado do Prefeito anunciou a entrega de carteiras e fogões para as escolas, mochilas para os alunos e implantação do ensino fundamental do 6° ano 9° ano, já que muitas crianças e adolescentes eram obrigadas a deixar suas casas para se aventurar na cidade morando em casa de parentes ou conhecidos.

Não temendo os desafios do Rio Juruá Mirim e tendo que saltar de barco por cima de cachoeiras e pedras, o prefeito Vagner Sales, chegou mais uma vez a um local jamais visitado por qualquer político do Acre. Trata-se da comunidade Tamburiaco na divisa entre Brasil e Peru. Vagner Sales conseguiu com que as últimas famílias do local, aceitassem morar em outro vilarejo, um pouco mais abaixo, onde o rio oferece mais condições de navegação, minimizando assim, o isolamento e o perigo que impera na área de fronteira onde não existe a presença do Estado Brasileiro.

“A Prefeitura já ajudou uma família e está ajudando outras famílias a construírem suas casas em outra comunidade onde já construímos uma escola, tem uma igreja, os moradores são atendidos pela equipe de saúde e estamos colocando uma canoa que vai servir para o transporte. Esta comunidade também está inserida no programa de implantação dos grupos geradores. Então explicamos para eles que não compensava mais morar em um lugar tão isolado”, comenta.

Assessoria


Nenhum comentário: