quinta-feira, 15 de abril de 2010

Prefeitura, perueiros e proprietários de empresa de ônibus chegam a um entendimento


Representantes dos motoristas de transporte alternativo, o dono da empresa de ônibus que realiza o transporte dos alunos da UFAC e dirigentes do DCE se reuniram durante a tarde desta quarta-feira, 14, com o prefeito em exercício Mazinho Santiago, na tentativa de chegar a um entendimento para a circulação de peruas e ônibus pela cidade.

Representantes dos motoristas de transporte alternativo, o dono da empresa de ônibus que realiza o transporte dos alunos da UFAC e dirigentes do DCE se reuniram durante a tarde desta quarta-feira, 14, com o prefeito em exercício Mazinho Santiago, na tentativa de chegar a um entendimento para a circulação de peruas e ônibus pela cidade. Na semana passada os perueiros decidiram atuar nas linhas de ônibus em protesto a decisão da prefeitura em liberar a linha para os coletivos para a UFAC. Em contrapartida a manifestação a empresa de onibus suspendeu as atividades e os estudantes da universidade foram os mais prejudicados

Na reunião chegou-se a um acordo de que ônibus e peruas terão novas rotas definidas. Mas, para isso, foi montada uma comissão que vai fazer definição das linhas dos ônibus e das peruas. Enquanto isso, o prefeito em exercício afirmou que fica mantida a linha normal do transporte coletiva para a UFAC.

“Nesta quinta-feira estarei nomeando essa comissão e os membros vão circular pela cidade para definir quais as linhas das peruas e as linhas dos ônibus. O que ficou decidido é que a empresa de ônibus vai voltar a funcionar normalmente para atender os alunos da universidade e a população que mora em direção ao Canela Fina” - afirmou Santiago.

Os universitários deixaram a reunião com a certeza de que a classe acadêmica não será mais prejudicada com a falta de transporte para o Campus da Universidade. Eder Fidelis, presidente do DCE “Não dava mais para aceitar que estudantes viessem caminhando para o centro da cidade devido a precariedade do transporte” – disse o presidente do DCE, Éder Fidélis.

“Esse é o melhor entendimento. O queremos é organização mesmo porque quem sai ganhando com isso é a população” – afirmou o proprietário da empresa de ônibus, Ademar Colombo.


Nenhum comentário: