terça-feira, 11 de maio de 2010

Pescadores valorizados



A Colônia de Pescadores de Cruzeiro do Sul viveu um momento de grande alegria na sexta-feira, à noitinha, quando 229 pescadores receberam o certificado de conclusão do curso de alfabetização, iniciado há seis meses. O curso, financiado pela Fundação Banco do Brasil, através do Programa BB Educar, teve como parceiros o governo estadual, a prefeitura municipal e o gabinete do senador Tião Viana.



Alfabetização e investimentos na industrialização vitalizam Colônia de Pescadores de Cruzeiro do Sul

Flaviano Schneider
Fotos Onofre Brito



A Colônia de Pescadores de Cruzeiro do Sul viveu um momento de grande alegria na sexta-feira, à noitinha, quando 229 pescadores receberam o certificado de conclusão do curso de alfabetização, iniciado há seis meses. O curso, financiado pela Fundação Banco do Brasil, através do Programa BB Educar, teve como parceiros o governo estadual, a prefeitura municipal e o gabinete do senador Tião Viana.

Participaram do ato de entrega dos certificados o senador Tião Viana, o prefeito Vagner Sales, o deputado estadual Thaumaturgo Lima, o coordenador regional de Educação, Amarízio Saraiva, vereador Ribeiro, secretário municipal de Educação, Ivo Galvão, representante da FBB, Alessandro de Oliveira Marques além de um grande número de pescadores e familiares dos formandos e os professores que participaram da alfabetização.

O senador Tião Viana chamou a atenção para o fato de que tinham sido matriculados 400 pescadores e um alto percentual acabou desistindo. “O maior desafio moral da sociedade brasileira é acabar com o analfabetismo” – disse. Ele acha que é hora de sair em busca daqueles que desistiram e insistir para que tornem a frequentar um novo curso. Em conversa com os pescadores percebeu que um dos motivos mais frequentes da desistência é a falta de óculos e comentou que em novos programas de alfabetização será necessário sanar esta dificuldade.

Foi o que aconteceu com o pescador João Nascimento da Silva, de 53 anos. Não enxerga bem e não conseguiu frequentar nem a metade das aulas. ”Não vou mentir, ainda não aprendi a ler, mas estou animado a continuar, é só surgir outro curso”. Diferentemente dele, a viúva Alciene Vieira Lima recebeu o certificado. Conta que já sabia ler um pouquinho, mas, depois do curso, sua leitura melhorou muito. Ela planeja continuar, os estudos.

Colônia em fase pré-industrial

No ato da formatura, o senador anunciou a liberação de recursos no montante de R$ 470 mil resultado de parceria entre a Secretaria Nacional de Pesca e governo do Estado, destinados à compra para a Colônia de Pescadores de um caminhão frigorífico com capacidade de 4,8 toneladas, um barco-frigorífico com capacidade de 12 toneladas, 18 balcões frios, 18 balanças eletrônicas e 18 mesas de aço inoxidável. Tião Viana acredita que com o incentivo que o governo do Acre está dando à açudagem, produção de alevinos e limpeza dos lagos em breve o vale do Juruá poderá ter uma próspera indústria pesqueira e a Colônia de Pescadores com os incentivos obtidos já entra na fase pré-industrial.

“O pescador era conhecido como cachaceiro e enrolão. Ninguém queria financiar pescadores porque se dizia que pescador não pagava.” – disse o presidente da Colônia de Pescadores Elenildo de Souza Nascimento no ato da formatura. No entanto, ele analisou que isso já passou. Lembrou que os pescadores provaram que são bons pagadores ao quitarem, todos, os financiamentos obtidos junto ao Banco do Brasil recentemente para atividades pesqueiras. Inclusive alguns contratos que venciam em 2012 já foram quitados.

Segundo disse a montagem de uma infra-estrutura para os pescadores com a chegada dos equipamentos anunciados pelo senador Tião Viana vai desenvolver o setor pesqueiro. A própria sede dos pescadores vai se tornar num mercado permanente e alguns dos materiais obtidos junto à Secretaria Nacional de Pesca serão instalados nos mercados da cidade de maneira que o fornecimento de peixe diretamente pela Colônia vai se ampliar.

E complementou dizendo que o governo do Estado vai manter durante dois anos dois técnicos, que promoverão a capacitação de pescadores, com cursos de gestão e operação dos equipamentos. Além disso, o governo ainda dará apoio jurídico. Elenildo lembrou os nomes do vice-governador Cesar Messias e do deputado federal Gladson Cameli e do superintendente federal de Pesca, Samir Pinheiro como gande apoiadores da Colônia de Pescadores. Finalizando pediu ao senador Tião Viana para levar um abraço ao presidente Lula, por ter sido o presidente que investiu nos pescadores tendo, inclusive, depois de 500 anos de Brasil, criado o Ministério da Pesca.

Nenhum comentário: