sexta-feira, 7 de maio de 2010

SINTEAC realiza assembléia para informa categoria sobre negociações com o governo


Na manhã desta terça-feira, (07), dirigentes do SINTEAC realizaram uma assembléia de caráter informativa sobre a situação da greve dos servidores da rede estadual de educação. A previsão é que ainda nesta sexta-feira o governador, Binho Marques, se reuna com uma comissão dos trabalhadores para apresentar uma nova proposta.




Na manhã desta terça-feira, (07), dirigentes do SINTEAC realizaram uma assembléia de caráter informativa sobre a situação da greve dos servidores da rede estadual de educação. A previsão é que ainda nesta sexta-feira o governador, Binho Marques, se reuna com uma comissão dos trabalhadores para apresentar uma nova proposta.

Os professores de Cruzeiro do Sul entraram em greve na segunda-feira, (03), e esperam a nova proposta do governo para cessar a o movimento. De acordo com o sindicato, agora à tarde o governo deverá dá uma posição em relação às reivindicações dos servidores que, entre outros direitos, exigem aumento salarial para toda categoria.

"Solicitamos aumento salarial para todo o quadro da Seretaria Estadaul porque, de acordo com o que havia apresentado o governo, os professores aposentados teriam aumento zero, assim como os que estão em serviços nas coordenações de de laudo médico" - sustentou o presidente do SINTEAC em Cruzeiro do Sul, Valdenísio Martins.
Se a propsota apresentada pelo governo atender os interesses os servidores as aulas poderão ser retomadas na segunda-feira, (10). "Se não, vamos dá continuidade a greve até que tenámos um resultado positivo" - afirmou Valdenísio.

Representantes dos alunos também estiveram presentes na assembléia realizada nesta sexta-feira. Segundo o Presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas - UMES, Willian Denis, a classe mais afetada nessa greve não são os professores e sim os estudantes.

“Nós entendemos que os professores devem ser valorizados pelo estado, mas nessa greve quem está sendo mais prejudicado são os estudantes. Nós estamos mais preocupados com quem vai fazer vestibular no final do ano. O governo precisa resolver logo esse problema para ninguém ficar prejudicado”.

Ainda de acordo com o presidente do SINTEAC em Cruzeiro do Sul os alunos não serão prejudicados por causa da greve. “ A greve é legítima, é um direito do trabalhador e nós estamos conscientes que existe uma carga horária a cumprir.

Com greve ou sem greve esses 200 dias letivos eles acontecem. A escola tem autonomia suficiente para rever o ano letivo para que nenhuma aluno seja prejudicado. Existem várias alternativas que as escolas utilizam como projetos educativos dentro da escola e o gestor sabe como fazer. Isso é legal para que o ano letivo não seja prolongado por muito tempo” – afirmou o presidente.

Até o final da tarde os professores irão decidir se a greve continua ou não. Após a decisão que o governo deve apresentar hoje, o sindicato vai reunir novamente a categoria para tomar os novos rumos do movimento.

Kattiúcia Silveira

Nenhum comentário: