terça-feira, 8 de junho de 2010

Campanha da Semana do Meio Ambiente promove distribuição de sacolas retornáveis


Órgãos de defesa ambiental uniram forças em Cruzeiro do Sul para conscientizar a população sobre a importância de preservar o meio ambiente. Nesse sentido, durante a semana em que se comemora o Dia Nacional do Meio Ambiente, 5 de junho, várias atividades foram desenvolvidas com a sociedade. Uma campanha de conscientização foi promovida durante a semana inteira e teve a culminância na manhã de sábado, 5, com a distribuição de sacolas retornáveis para a população que foi ao centro da cidade.


Órgãos de defesa ambiental uniram forças em Cruzeiro do Sul para conscientizar a população sobre a importância de preservar o meio ambiente. Nesse sentido, durante a semana em que se comemora o Dia Nacional do Meio Ambiente, 5 de junho, várias atividades foram desenvolvidas com a sociedade. Uma campanha de conscientização foi promovida durante a semana inteira e teve a culminância na manhã de sábado, 5, com a distribuição de sacolas retornáveis para a população que foi ao centro da cidade.

A campanha foi idealizada pela Promotoria do Meio Ambiente e teve a colaboração da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, do IBAMA e do IMAC, de empresa privadas e de organizações não governamentais, entre elas, a Associação dos Amigos das Águas do Juruá – AMAJ. As empresas de comunicação da cidade também aderiram à luta em defesas das questões ambientais e promoveram em suas programações campanhas de esclarecimento e conscientização ambiental. As rádios da cidade produziram vinhetas sobre o assunto e exibiram durante a semana.

A utilização racional dos recursos naturais, a preservação das fontes de água natural, os cuidados necessários com a flora e com a fauna, foram temas abordados em palestras realizadas nas escolas. Além disso, foi feita uma fiscalização na zona urbana da cidade para evitar o uso do fogo para queimar o lixo doméstico.

Na culminância da campanha, neste sábado, as instituições parceiras distribuíram para a comunidade 1500 sacolas fabricadas em algodão cru que substituem as sacolas de plástico utilizadas para compras em supermercados. As sacolas de algodão não são descartáveis, por isso dificilmente serão despejadas, e mesmo que isso aconteça, são menos prejudiciais que as de plástico que levam muito tempo para o processo de decomposição.

Com esse objetivo foi que os ambientalistas tentaram convencer a população de que a sacola retornável é mais prática e menos prejudicial ao meio ambiente. “É uma sacola que você traz para fazer a feira e ao invés de utilizar várias de plásticos você usa só uma que pode ser reutilizada e evita de levar para casa um lixo que é de difícil decomposição” – disse a ambientalista Sandra Saldo.

“Eu tinha vontade de utilizar uma sacola dessa para não usar mais as de plásticos que a gente leva pra casa e joga no rio, no lago, no campo e aumenta a poluição. Aqui é só lavar, guardar e quando vem, traz de novo” – disse o vendedor de verduras Antônio Oliveira da Costa.

Para o fundador da AMAJ, Antônio de Paula, as campanhas vão servir para que as próximas gerações sejam mais conscientes. “Com certeza as novas gerações irão preservar mais e saber utilizar melhor os recursos naturais a partir dessa mobilização das entidades” – afirmou.

Além da entrega de sacolas no centro da cidade, alunos e professores da escola Craveiro Costa realizaram, no Cais, diversas atividades culturais sobre o meio ambiente. Os estudantes apresentaram paródias abordando o tema, danças e encenações pedindo mais cuidado com o meio ambiente.

Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto


Nenhum comentário: