terça-feira, 8 de junho de 2010

Centro de Zoonoses começa a capturar animais das ruas de Cruzeiro do Sul


Após dois anos da inauguração o Departamento de Controle de Zoonoses de Cruzeiro do Sul entrou em pleno funcionamento. A prefeitura já havia tentado colocar em prática, no ano passado, os serviços de recolhimento de animais das ruas da cidade, mas decidiu suspender os serviços em virtude de uma recomendação do Ministério Público que era contra a eutanásia dos animais apreendidos sem que estivessem acometidos de doenças crônicas. Desta forma, só esta semana foi que teve início a captura de cães, gatos e outros bichos que andam soltos pelas ruas.


Após dois anos da inauguração o Departamento de Controle de Zoonoses de Cruzeiro do Sul entrou em pleno funcionamento. A prefeitura já havia tentado colocar em prática, no ano passado, os serviços de recolhimento de animais das ruas da cidade, mas decidiu suspender os serviços em virtude de uma recomendação do Ministério Público que era contra a eutanásia dos animais apreendidos sem que estivessem acometidos de doenças crônicas. Desta forma, só esta semana foi que teve início a captura de cães, gatos e outros bichos que andam soltos pelas ruas.

O recolhimento dos animais teve início nesta segunda-feira, 07, e agora será procedido rotineiramente pelos agentes do Departamento de Zoonoses. A “carrocinha” percorre a cidade durante o período noturno. Os servidores capturam os animais com o cambão ou com laços e levam em gaiolas para o centro. Nos dois primeiros dias foram apreendidos 31 cães, um boi e uma égua.

Os animais capturados são levados ao Centro de Zoonoses e poderão ser resgatados em um prazo de 72 horas. Caso contrário, será feita a castração dos cães e em seguida a doação. Se no mesmo espaço de tempo os bovinos não forem resgatados, serão levados ao matadouro para o abate e a carne será doada para as instituições filantrópicas. No caso dos eqüinos, passado esse prazo, o animal será doado para instituições governamentais.

“Tivemos uma reunião com o Ministério Público e ficou decidido que esses animais poderão ser destinados para as instituições de segurança pública, como a Polícia Militar, por exemplo.” – explicou o coordenador do Departamento de Controle de Zoonoses – Arison Geraldo Rosas.

Na manhã desta terça-feira, 08, o proprietário da égua compareceu ao centro para resgatar o animal e teve que pagar uma taxa de R$ 76 para tê-la de volta, valor cobrado para o resgate de animais de grande porte. Para os de pequeno porte a taxa de resgate é de R$ 46.

A partir de agora será feita a captura dos animais três vezes por semana, nos dias de segunda, terça e quinta-feira. O coordenador do Departamento orienta a população que mantenha os cães, gatos e outros animais presos para não ter problemas. “É bom alertar que em caso de reincidência do animal apreendido, o dono que terá que pagar o dobro da taxa para tê-lo de volta” – esclareceu Arison.

Mazinho Rogerio

Nenhum comentário: