sexta-feira, 25 de junho de 2010

Empate do Brasil com Portugal tira empolgação da torcida cruzeirense


A cidade de Cruzeiro do Sul praticamente parou durante o jogo entre Brasil e Portugal na manhã desta sexta-feira (25). Mas o empate veio como um balde de água fria para maior parte da torcida cruzeirense que fez festa nas outras duas partidas da Seleção.


A cidade de Cruzeiro do Sul praticamente parou durante o jogo entre Brasil e Portugal na manhã desta sexta-feira (25). Mas o empate veio como um balde de água fria para maior parte da torcida cruzeirense que fez festa nas outras duas partidas da Seleção.

Na segunda maior cidade acreana todas as instituições públicas fecharam as portas nesta sexta-feira. Os órgãos públicos estaduais obedeceram ao decreto do governador que estabeleceu os dias em que a Seleção joga pela parte da manhã, como feriado. Assim também procederam as instituições municipais que se basearam em um decreto do prefeito que instituiu esta sexta, como ponto facultativo. O setor privado também suspendeu as atividades a partir das 9h30m e só voltou a funcionar pela parte da tarde.

Com praticamente todos os estabelecimentos da cidade fechados, muitos torcedores se dirigiu para os clubes e grande maioria se reuniu em casas de amigos e familiares para ver a Seleção Brasileira apática diante de uma equipe que já havia derrotado, no último confronto entres as duas seleções antes da Copa, por um placar de 6 a 0.

Preparados para uma grande comemoração, os cruzeirenses tiveram que se conformar apenas com o empate em 0 a 0, e, por isso, não tiveram o mesmo ânimo dos dois jogos anteriores em que saíram pelas ruas da cidade em algazarras, desfilando em grandes carreatas. Frustrados com o placar, a grande maioria dos torcedores se manteve em casa após o jogo.

Em poucos bairros os moradores ainda tiveram pique para continuaram em festa como, na Baixa, onde um grupo de amigos permaneceu reunido no meio da rua para tomar uma cerveja gelada com tira gosto de churrasco e, mesmo debaixo de um sol escaldante, na hora ressaca tomando um prato de caldo.

Para os que queriam uma desculpa para o dia de descontração e para os que preferem se manter otimistas com a possibilidade da conquista do Hexa-campeonato, o argumento foi de que o que importa é que o Brasil se classificou em primeiro lugar no grupo. “Jogamos com uma Seleção muito forte, mas garantimos nosso objetivo de se classificar bem para as oitavas de finais, isso é o que mais importa. Agora que venha qualquer outra equipe que vamos trazer esse título” – ainda acredita Marcelo Tavares, que após o jogo participava da euforia no Bairro da Baixa.

Nenhum comentário: