domingo, 6 de junho de 2010

Polícia realiza mega-operação para desmontar quadrilha de traficantes no Bairro da Lagoa


As polícias Civil e Militar realizaram, na última sexta-feira, 05, uma verdadeira varredura no bairro da Lagoa, em Cruzeiro do Sul, com o objetivo de combater o tráfico de drogas. Cerca 60 homens das duas forças de segurança pública invadiram o bairro para cumprir 12 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de distribuírem droga no local. Durante a Operação, denominada Corpus Christi, foram apreendidos diversos objetos sem nota fiscal, além de uma pequena quantidade de maconha e cocaína.


Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto


As polícias Civil e Militar realizaram, na última sexta-feira, 05, uma verdadeira varredura no bairro da Lagoa, em Cruzeiro do Sul, com o objetivo de combater o tráfico de drogas. Cerca 60 homens das duas forças de segurança pública invadiram o bairro para cumprir 12 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de distribuírem droga no local. Durante a Operação, denominada Corpus Christi, foram apreendidos diversos objetos sem nota fiscal, além de uma pequena quantidade de maconha e cocaína.

A operação foi planejada durante mais de um mês. Com base em uma minuciosa investigação realizada por um grupo especial da Polícia Civil, foi levantado o perfil de cada suspeito. As informações foram colocadas em um relatório que foi apresentado em uma reunião entre os policiais, momentos antes da invasão policial ao Bairro da Lagoa.

Maior parte dos policiais foi convocada para fazer parte da operação sem nem saber qual era a missão que iria cumprir na tarde de sexta-feira. Com o intuito de manter o maior sigilo possível, o delegado Elton Futigami e o capitão Lázaro Moura da PM, só apresentaram o esquema para o arrastão na Lagoa, pouco tempo antes da varredura. Através de slide o delegado mostrou cada casa que seria invadida e revelou os nomes dos suspeitos que seriam caçados pela polícia.

A reunião se encerrou com a distribuição das equipes para cumprir os mandados judiciais. Logo em seguida, uma fileira de carros seguiu para o Bairro da Lagoa. Na saída de onde foi apresentado o esquema, mais uma orientação. “As casas que serão invadidas são muito próximas, por isso, muita atenção se for necessário efetuar um disparo, para não acertar um colega. Pois, se prendermos os traficantes e apreendermos droga e armas e sair um de nós ferido, o que vai repercutir é que o policial foi ferido durante a operação” – orientou Futigami.

As equipes de policiais chegaram à Lagoa, considerado um dos bairros mais perigosos da cidade, às 17h e em poucos minutos fecharam todas as ruas de acesso e deram início a “batida”. Os primeiros alvos foram às casas dos acusados. Aproveitando-se dos mandados judiciais, os policiais invadiram cada casa sem sequer informar o que estava acontecendo. Após arrombar a porta de cada moradia, iniciaram a revista.

Foram revistadas as casas dos conhecidos pela polícia como Ruela, Careca, Onça, Nego Capilé e da esposa Lila, Gean do Bar e a esposa Põe-mesa, Milson Barata, Joãozinho e a esposa Sheila, James, Evilene, Carlos Rutini da Silva e Maria Conceição da Silva Lima. Todos, de acordo com a polícia, são envolvidos com o tráfico. Na casa de Capilé foi apreendida uma embalagem com pouco mais de 100g de maconha e na casa de Careca, a polícia encontrou 15 trouxinhas de cocaína.

Além disso, os policiais levaram para a delegacia diversos objetos que provavelmente teriam sido roubados e negociados por droga. Bicicletas, aparelhos de som, guitarras, violas e outros materiais que não foram apresentadas as notas fiscais foram apreendidos.

A operação transcorreu de forma rápida. Em apenas uma hora e quinze minutos os policiais revistaram todo o bairro. Nesse intervalo de tempo, ninguém pode entrar nem sair, sem autorização da polícia. Dos suspeitos que foram procurados nenhum foi preso. Apenas dois homens foram conduzidos para a Delegacia de Flagrantes, mas nenhum tinha relação com a venda de cocaína. Um deles alegou ser usuário de droga.
Mesmo assim a operação teve avaliação positiva.

“Realizamos algumas apreensões e isso já é um resultado que esperávamos. Agora vamos pedir a Prisão Preventiva desses traficantes e a polícia vai continuar na tentativa de acabar com o tráfico de drogas na Lagoa. Só o fato da polícia está presente, isso mostra para a população que estamos preocupados com a segurança pública” –ressaltou Futgami.







Nenhum comentário: