quinta-feira, 17 de junho de 2010

Presidente do TRE concede coletiva em Cruzeiro do Sul para falar sobre período eleitoral


O desembargador Arquilau de Castro Melo, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, se reuniu com jornalistas representantes de todas as empresas de comunicação de Cruzeiro do Sul na manhã desta quinta-feira (17) para uma entrevista sobre o processo eleitoral deste ano. A coletiva foi realizada no Salão do Tribunal do Júri da cidade e, além de falar dos prazos e regras da eleição, o desembargador esclareceu detalhes da mobilização da Justiça Eleitoral para garantir lisura e agilidade no processo e a realização do Referendo que vai decidir sobre o horário do estado.


O desembargador Arquilau de Castro Melo, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, se reuniu com jornalistas representantes de todas as empresas de comunicação de Cruzeiro do Sul na manhã desta quinta-feira (17) para uma entrevista sobre o processo eleitoral deste ano. A coletiva foi realizada no Salão do Tribunal do Júri da cidade e, além de falar dos prazos e regras da eleição, o desembargador esclareceu detalhes da mobilização da Justiça Eleitoral para garantir lisura e agilidade no processo e a realização do Referendo que vai decidir sobre o horário do estado.

O presidente do TRE iniciou a entrevista explicando sobre a rigorosidade da justiça em relação à campanha eleitoral antecipada. Muitos pré-candidatos já foram multados no Acre por diversas situações que, no entendimento da justiça, compreendem propaganda eleitoral antes do período determinado pelo Tribunal Superior Eleitoral que só permite a realização de campanhas em defesa de candidaturas a partir do dia 6 de julho.

“Tudo que você coloca na rua como sendo o melhor candidato é propaganda. A lei quer assim: Vamos dá partida, como se fosse a Fórmula 1. Todo mundo sai junto, ninguém deve sair antes dos outros. Porque se alguém começa a aparecer, você que é um jovem e pretende ser candidato já vai pensar, eu já estou perdido, o homem já está o dono da festa, já está gastando e eu não tenho nem como gastar na minha quando chegar a época da campanha. Então a lei quer isonomia, que todos tenham direitos iguais. Numa entrevista na imprensa você pode falar de seus projetos, mas que a imprensa faça isso, de preferência, com todos. Agora propaganda no rádio e na televisão só vai começar em agosto” – ressaltou Arquilau.

O desembargador entregou a cada jornalista presente, a Resolução do TSE que estabelece o calendário eleitoral para que possam acompanhar todo processo. De acordo com o TSE até o dia 31 deste mês é o prazo para a realização das convenções dos partidos e coligações e o pedido de registro de candidaturas devem ser apresentado, na sede do TRE em Rio Branco, até o dia 5 de julho. Apenas as candidaturas para os cargos de presidente e vice da República devem ser registradas em Brasília.

A eleição deste ano, no Acre, terá também a realização de um referendo para que a população possa decidir se está de acordo com o novo horário que foi estabelecido no estado que reduz em uma hora a diferença com o horário de Brasília. O presidente do TRE, explicou que o referendo será realizado no segundo turno das eleições e, caso não haja o segundo turno, mesmo assim haverá a votação para definição do horário.
“Definimos o referendo para o segundo turno das eleições por uma orientação do TSE.

Isso, primeiro porque teremos duas urnas, uma para a eleição e outra para o referendo. Segundo porque fizemos um teste para ver o que acontecia e avaliamos que as eleições iam terminar na madrugada. Assim iria atrasar o resultado das eleições em todo Brasil, enquanto não sair o resultado no Acre, não sai o resultado no Brasil e vocês devem entender que todo o mundo tem interesse em saber qual o resultado oficial das eleições do Brasil” – esclareceu o desembargador.


Nenhum comentário: