segunda-feira, 14 de junho de 2010

Tribunal de Contas do Acre encerra curso para agentes públicos municipais



Nesta sexta-feira, (11), foi realizado o encerramento do curso “De olho vivo no dinheiro público”. O curso foi ministrado durante toda a semana e teve como público alvo servidores das prefeituras dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo, Porto Valter e Guajará-AM.


Nesta sexta-feira, (11), foi realizado o encerramento do curso “De olho vivo no dinheiro público”. O curso foi ministrado durante toda a semana e teve como público alvo servidores das prefeituras dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo, Porto Valter e Guajará-AM.

O objetivo do curso foi capacitar conselheiros municipais, agentes públicos das prefeituras com fim de estimular o controle social. No curso forma ministradas palestras, oficinas e atividades como teatros para trocar experiências sobre fatos que acontecem em cada município.

O Coordenador das Ações de prevenção a corrupção, Nilberto Mendes, fala sobre a finalidade do o curso. “Tem a finalidade de capacitar conselheiros municipais e agentes públicos das prefeituras para deixa-lós mais informados sobre como aplicar recursos, como fazer licitação, prestação de contas e fundamentalmente estimular à ética e a cidadania fazendo com que as pessoas consigam mais informações, para onde vai o dinheiro que nós pagamos nos impostos e o que o governo distribui para todos os municípios”- explica.

Ao final do curso foi realizada a entrega da premiação da melhor redação ou poesia que tinha como tema “De olho vivo no dinheiro público”. Participaram do concurso alunos de quatro escolas do ensino fundamental de Cruzeiro do Sul.

O Secretário de Educação, Ivo Galvão, participou da solenidade. “Esse concurso é uma parceria do Tribunal de contas do estado com o município de Cruzeiro do Sul que se procuram em construir junto as escolas, a consciência das crianças e adolescentes para controlar os recursos públicos, para que a sociedade comece a cobrar dos gestores transparência nos usos dos gastos que são da sociedade”.

A aluna da escola Thaumaturgo de Azevedo, Maria Francisca Lima, que fez uma poesia para participar do concurso deixa um recado aos gestores. “Aqui vou terminando com toda satisfação, devolvam o dinheiro para toda a população”.

Kattiúcia Silveira

Nenhum comentário: