quinta-feira, 1 de julho de 2010

Comunidade do Formigueiro capacita produtores em Agentes de Formação Agroflorestal Comunitária



Na quarta-feira, (21) na comunidade do Formigueiro no município de Guajará-AM, foi realizado o primeiro Curso de Formação de Agentes de Formação Agroflorestal Comunitária. O objetivo do curso é preparar os produtores familiares para o uso da terra sem queimadas e aplicação de técnicas de recuperação de áreas alteradas em ambientes florestais. Esta é uma ação do Programa de Produção Consciente em Ambientes Florestais da Associação dos Produtores Rurais do Igarapé Formigueiro - APRUF.


Na quarta-feira, (21) na comunidade do Formigueiro no município de Guajará-AM, foi realizado o primeiro Curso de Formação de Agentes de Formação Agroflorestal Comunitária. O objetivo do curso é preparar os produtores familiares para o uso da terra sem queimadas e aplicação de técnicas de recuperação de áreas alteradas em ambientes florestais. Esta é uma ação do Programa de Produção Consciente em Ambientes Florestais da Associação dos Produtores Rurais do Igarapé Formigueiro - APRUF.

A APRUF coordenou o projeto de formação, o curso também contou com a parceria do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas - IDAM, Banco da Amazônia, Secretaria de Estado da Produção do Amazonas, Secretaria Estadual da Educação, Câmara de Vereadores de Guajará, Secretaria Municipal de Educação de Guajará, Universidade Federal do Acre- UFAC, Embrapa-Acre, além da Secretaria de Produção Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA.

O geógrafo e instrutor do curso, José Augusto Rocha, explica a metodologia da formação. “A metodologia utilizada foi um mix entre a formação de agentes e a capacitação de produtores para agregação de valor a produção, já utilizada no Estado do Amazonas através do Programa Zona Franca Verde, incentivada pelas ações da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, como forma de mitigar os efeitos do desmatamento e valorizar as iniciativas comunitárias, e que agora chega a Guajará”.

O encerramento do curso foi realizado no dia 26 de junho e na ocasião foram certificadas 17 famílias. Estava presente no evento o gerente regional do Banco da Amazônia que destacou as iniciativas tomadas pela Associação, que é ativa e tem se destacado pela forma de orientação de seus sócios. “Muitas vezes sabemos quando uma entidade é valorizada pelos seus sócios, quando presenciamos atividades como esta, onde cada um faz um pouco e o sucesso é garantido”.

O vereador do município de Guajará, Francisco Barroso mais conhecido como Chico Boquinha, também esteve presente na formatura dos produtores rurais e falou a importância de pequenas iniciativas como esta. “Nós apoiamos ações que venham a agregar valor aos nossos produtos regionais, pois esta e a fonte de renda das famílias do interior, e com isso teremos melhores produtos na cidade, alem de garantir a geração de renda nas comunidades do interior”.

A região do igarapé Grande onde está localizada a comunidade do Formigueiro é muito rica em fibras, palhas, e espécies de abelhas nativas, além de encontrar 15 das 17 espécies de palmeiras da região do Vale do Juruá. A floresta de campina vem possibilitando a extração da almíscar, produto de alto valor agregado para fabricação de cosméticos e fitoterápicos em escala familiar. Os óleos vegetais também são extraídos para uso em pratos da culinária regional e como medicamentos para os comunitários.

A perspectiva é que em um curto espaço de tempo, os participantes estejam comercializando seus produtos através do site do portal do extrativismo do Programa Zona Franca Verde do Estado do Amazonas e assim possam ser valorizados os produtos agroflorestais da comunidade.


Nenhum comentário: