segunda-feira, 12 de julho de 2010

Jovem de 19 anos é assassinado a paulada e facadas no Bairro da Cobal


Jonathan Nascimento Braga, 19, voltava de uma festa no último sábado (10) e foi morto na chegada da casa onde morava no Bairro da Cobal. O crime aconteceu após um desentendimento entre duas turmas de jovens que gerou um briga e acabou na morte do rapaz.


Jonathan Nascimento Braga, 19, voltava de uma festa no último sábado (10) e foi morto na chegada da casa onde morava no Bairro da Cobal. O crime aconteceu após um desentendimento entre duas turmas de jovens que gerou um briga e acabou na morte do rapaz.

Jonathan estava na companhia de três amigos e ao chegar à entrada do bairro se deparou com outro grupo de adolescentes que participavam de uma festa de aniversário. O encontro entre as duas turmas foi marcado por troca de ofensas que levaram ao inicio de uma briga e como Jonathan e os colegas não estavam armados, tentaram deixar o local, mas foram perseguidos pelos adversários.

Antes de tentar escapar, o jovem levou a primeira facada e saiu correndo em direção a casa de uma tia que fica próxima e, já ferido, chegou a percorrer mais de 300 metros. Mas, a poucos metros de entrar no quintal da casa em que buscava refúgio, Jonathan foi atingido de faca mais uma vez e levou uma paulada na nuca, caiu, e em seguido recebeu a terceira facada em uma região fatal.

A família não se conforma que a morte do jovem que, segundo os familiares, teve uma vida voltada para os estudos e para a arte. Em seu quarto Jonathan deixou como lembrança os desenhos que fazia durante as horas que dedicou para o hobby de expressar seus sentimentos, de quem ainda pensava como criança, através das figuras dos heróis das estórias em quadrinho.

Para o tio, os responsáveis pelo homicídio devem ser condenados por crime hediondo. “Para mim não foi um assassinato, foi uma execução. Porque ele foi morto sem nenhum motivo e ainda foi perseguidos para ser executado” – disse Aldenir Pereira do Nascimento.

Os acusados foram presos na tarde deste domingo (11). Um deles, menor de idade, foi liberado na manhã desta segunda feira (12) porque a polícia entendeu que ele não teria participado do homicídio.

Os outros dois, José Heliton Rodrigues da Silva, de 23 anos, e Rafael de Oliveira Silva, confessaram ter atingido o garoto com golpes de faca e um pedaço de madeira. Rafael era o aniversariante do dia e comemorava a data com os amigos. “Eu dei uma facada nele” - confessou o rapaz que completava apenas 20 anos. “O que fiz foi dá uma paulada e não lembro de muita coisa porque estava bêbado” – revelou Heliton que disse ainda não está armado de faca na hora do homicídio.


Nenhum comentário: