domingo, 4 de julho de 2010

Mulher é assassinada de forma brutal na Vila São Pedro


A dona de casa Maria das Graças Henrique de Menezes, 33, dormia na casa onde morava na Vila São Pedro, em Rodrigues Alves, quando por volta das 22h30m desta quinta-feira (01) foi chamada para a morte. Um homem, até a manhã de sexta-feira ainda, não identificado, acordou a mulher e quando ela abriu a porta foi recebida a golpes de terçado. A polícia suspeita que o crime tenha sido praticado por um dos ex-maridos de Maria das Graças.


A dona de casa Maria das Graças Henrique de Menezes, 33, dormia na casa onde morava na Vila São Pedro, em Rodrigues Alves, quando por volta das 22h30m desta quinta-feira (01) foi chamada para a morte. Um homem, até a manhã de sexta-feira ainda, não identificado, acordou a mulher e quando ela abriu a porta foi recebida a golpes de terçado. A polícia suspeita que o crime tenha sido praticado por um dos ex-maridos de Maria das Graças.

A barbaridade do crime chocou a população da comunidade. A dona de casa foi surpreendida pelo assassino que chegou sem que os vizinhos tomassem conhecimento, chamou vítima e desceu o facão sem piedade. Foram vários golpes aplicados de forma cruel que atingiram a cabeça deixando exposta a massa cefálica, o pescoço praticamente decepado, os braços, as mãos, as pernas e outras partes da mulher ficaram todas cortadas.

De acordo com informações da polícia, um vizinho ainda escutou a voz de Maria das Graças que pedia socorro na medida em era atingida com os golpes de terçado. Mas, ao chegar à casa da mulher, o assassino já havia deixado o local do crime. A única coisa que o vizinho pode fazer foi chamar a polícia. O corpo foi levado ao Hospital do Juruá pelos agentes da Polícia Civil que fizeram os procedimentos de perícia técnica.

Na mesma noite os policiais militares realizaram várias rondas pela vila e em outras comunidades na tentativa de identificar o responsável pelo crime, mas não tiveram êxito. Familiares da vítima prestaram queixa na manhã desta sexta-feira (02) na Delegacia de Proteção à Mulher em Cruzeiro do Sul.

O delegado Odilon Neto assumiu o caso e comanda as investigações. Equipes de policiais civis já realizaram várias diligências, mas até agora não divulgaram o nome de nenhum suspeito. Maria das Graças já havia sido casada por quatro vezes e ultimamente vivia separada. Uma das hipóteses levantadas é que um dos ex-maridos seria o responsável pela morte da dona de casa.

Nenhum comentário: