quarta-feira, 21 de julho de 2010

Tião Viana trata de pensões para hansenianos


O fundador do Movimento de Reintegração dos Hansenianos (Morhan),Francisco Vieira Nunes, o “Bacurau”, falecido há dez anos, foi lembrado com muito
carinho na manhã desta terça-feira 20, em Rio Branco, durante encontro do candidato
ao governo do estado pela Frente Popular do Acre (FPA), Tião Viana, com ex-internos
da colônia “Souza Araújo” e lideranças da organização que combatem à discriminação e
proliferação da doença.


O fundador do Movimento de Reintegração dos Hansenianos (Morhan),Francisco Vieira Nunes, o “Bacurau”, falecido há dez anos, foi lembrado com muito
carinho na manhã desta terça-feira 20, em Rio Branco, durante encontro do candidato
ao governo do estado pela Frente Popular do Acre (FPA), Tião Viana, com ex-internos
da colônia “Souza Araújo” e lideranças da organização que combatem à discriminação e
proliferação da doença.

Os amigos e irmãos de causa de “Bacurau” foram recebidos por Tião Viana
acompanhados do médico dermatologista Willian Woodes, um irlandês naturalizado
inglês que já foi homenageado, inclusive, pela rainha Elizabeth, da Inglaterra, por sua dedicação ao combate da hanseníase na Amazônia.

“Foi com o Bacurau que aprendi as mais fortes lições de amor da minha vida”,
disse Tião Viana. “Prestes a morrer, mesmo com todo o sofrimento do qual foi vítima,
ele dizia que o amor é o remédio capaz de curar todos os males”, disse o senador, que
foi médico e amigo do personagem mais importante do Brasil na luta contra a doença.

No encontro, os amigos de Bacurau pediram ao senador o seu apoio para a
agilização, em Brasília, do atendimento dos processos dos hansenianos que têm direito à pensão especial definida na medida provisória que o presidente Lula assinou para atender a projeto de lei apresentado pelo senador Tião Viana. O projeto do senador se
destinava exatamente a resgatar um pouco da dignidade perdida por esses seres
humanos que foram discriminados nas últimas décadas ficando confinados em colônias
segregacionistas e longe de familiares e amigos.

Segundo informou as lideranças dos hansenianos, já foram enviados à capital
federal cerca de 600 processos de pensão para os hansenianos acreanos, tendo sido
atendido até agora cerca 150 deles. A expectativa das lideranças é que, após a análise dos processos em Brasília pelo menos 400 acreanos passem a receber a pensão especial.

Tião Viana reafirmou seu compromisso com todas as causas que digam respeito à
qualidade de vida desses seres humanos especiais.

(Assessoria de Imprensa do Comitê Tião Viana Governador)


Nenhum comentário: