sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Governo instala núcleo de enfrentamento ao tráfico de pessoas em Cruzeiro do Sul


Unidade é a terceira instalada no Acre que tem como foco a orientação das pessoas

Secretária Márcia Regina apresentou Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas em Cruzeiro do Sul

O Governo do Estado inaugurou em Cruzeiro do Sul o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas com objetivo maior de disseminar informações sobre o tema e disponibilização de um espaço para encaminhamento de vítimas e recebimento de denúncias. Segundo a secretária de Segurança Pública, Márcia Regina, presente ao ato de inauguração, o enfrentamento ao tráfico de pessoas é uma política do Ministério da Justiça, através do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), que o Governo do Estado vem apoiando.
Escrito por Flaviano Schneider

Márcia Regina contou que ainda não há registro oficial de ocorrência desse tipo de crime no Acre, mas se sabe que alguns casos já aconteceram. Para ela, através do núcleo as informações vão chegar às pessoas e é de vital importância, principalmente entre estados como o Acre, de tríplice fronteira, porque é um crime que poucas pessoas sabem como se manifesta. "Ele se disfarça como outros crimes, por exemplo, há registros de desaparecimento de mulheres, crianças, jovens, quando na verdade, essas pessoas podem ter sido seduzidas pelo tráfico de pessoas, por aqueles que vão arrastar, principalmente as mulheres, com promessas de um bom emprego em cidades do Peru ou Bolívia ou qualquer outro país. O que acontece então: quando a mulher chega lá tem os documentos apreendidos e acaba na prostituição ou em trabalho escravo".

O núcleo de Cruzeiro do Sul é o terceiro instalado no Estado. Já existe um em Assis Brasil na fronteira com o Peru e outro em Epitaciolândia, na fronteira com a Bolívia. Cruzeiro do Sul, diferentemente de Assis Brasil e Epitaciolândia, não tem um portal direto de acesso ao outro lado da fronteira, no entanto, por possibilitar acesso mais fácil a parcerias com a Polícia Federal, o 61º BIS e a comunidade, o núcleo foi instalado na sede municipal. "A informação é o principal objetivo do núcleo. Queremos fazer as parcerias para alertar as pessoas sobre o que é o crime de tráfico de pessoas, como ele se caracteriza e a quem o cidadão pode denunciar", disse Márcia Regina. O Núcleo funciona no mesmo prédio onde está localizado o Furepol, à Avenida Rui Barbosa, onde serão registradas as ocorrências e levadas as denúncias. Em breve será disponibilizado um telefone para as denúncias anônimas.

Parceiro importante

O ato de inauguração foi prestigiado por autoridades da Polícia Militar, Polícia Civil e representantes de órgãos ligados à assistência social. Rosalina de Oliveira Souza, representante do Centro de Referência da Mulher, considerou muito importante a instalação do núcleo: "Com certeza, este núcleo é um fortalecimento das redes sociais, mais um trabalho voltado para as mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência. Como Cruzeiro do Sul se localiza em área mais reservada, o tráfico de mulheres crianças e adolescentes é um pouco incubado; mas a partir do momento em que seja divulgado, levado para a sociedade, acredito que muitos casos virão à tona".

A conselheira tutelar, Lídia Gomes Magalhães, confia que o núcleo será um grande parceiro do Conselho Tutelar: "Vamos ser grandes parceiros. Para que o conselho funcione, ele tem que ter esta retaguarda e este núcleo vai facilitar nosso trabalho; nós não temos números com relação a este tipo de ocorrência, mas a partir do momento que temos esta referência, abre-se a porta para que as denúncias comecem a chegar".

Nenhum comentário: