quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Prefeitura de Cruzeiro do Sul quer salvar a Bacia do Igarapé Preto



A Secretaria de Meio Ambiente de Cruzeiro do Sul está em conversa com várias instituições, que podem entrar no desafio de criar uma unidade de proteção municipal na área de uma das maiores belezas naturais do município.



A Secretaria de Meio Ambiente de Cruzeiro do Sul está em conversa com várias instituições, que podem entrar no desafio de criar uma unidade de proteção municipal na área de uma das maiores belezas naturais do município.

A proteção da Bacia do Igarapé Preto que corta boa parte do território de Cruzeiro do Sul é uma das principais preocupações do prefeito, Vagner Sales, que tem procurado durante sua administração, cuidar da proteção e da valorização das belezas naturais do município com o objetivo de explorá-las como pontos turísticos, atraindo cada vez mais visitantes para a cidade.

Agora Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, estão iniciando uma discussão, com o objetivo de transformar a área da bacia do igarapé e também da extensão do Rio Môa que vai da foz do Juruá até a ponte na Rodovia AC-405, em uma área de proteção ambiental. Para isso, a Prefeitura está em início de conversa com alguns parceiros que podem contribuir na concretização do projeto, entre eles, o Ministério Público Estadual através da Promotoria de Meio Ambiente, Instituto Federal do Acre (IFAC), IBAMA, IMAC, Secretaria de Meio Ambiente do Acre, Polícia Federal que já desenvolve um programa de carbono neutro, Incra e a Infraero que detém parte das terras às margens do Igarapé Preto.

Segundo a chefe do departamento de controle ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Maria Francisca Rodrigues, o primeiro passo é fazer um levantamento das áreas e de seus respectivos proprietários, para definir a categoria que pode se encaixar a área de proteção a ser implantada, mas a intenção é criar uma área de proteção integral e de uso sustentável, ou seja, quando os moradores são mantidos fazendo parte do projeto. Para a parte cientifica, Francisca explica que o município pretende contar com uma turma de 40 alunos de técnicos em controle ambiental do IFAC, que vão concluir o curso no próximo ano e poderiam realizar o estágio estudando essas áreas, a parceria está em discussão.

Maria Francisca enfatiza que o objetivo é salvar a Bacia do Igarapé Preto e destaca que a criação de uma unidade de proteção, facilitaria o envio de recursos federais para serem utilizados com fins de preservação e modificaria o modo de utilização do igarapé que atualmente sofre com a degradação. “Nossa intenção é tornar o Igarapé Preto como o principal cartão postal da cidade”, diz ela.

O prefeito Vagner Sales aguarda uma emenda parlamentar da deputada federal, Perpétua Almeida, que será usada na melhoria do Balneário do Igarapé Preto, mas ao mesmo tempo explica que está trabalhando um projeto para readequação dos estabelecimentos comerciais como bares e restaurantes na área, capaz de trazer beleza ao lugar, conforto e segurança tanto para os comerciantes como para os frequentadores.


Nenhum comentário: