segunda-feira, 18 de outubro de 2010

AUMENTA NÚMERO DE CASOS DE MALÁRIA NO JURUÁ

Comum no Vale do Juruá, a malária é uma doença que castiga principalmente as zonas rural e ainda os arredores das cidades, local onde pessoas chegam a contrair a doença em um número elevado de vezes.
1200 CASOS DE MALÁRIA CONFIRMADOS EM CRUZEIRO DO SUL LEVA A DIVISÃO DE ENDEMIAS INTENSIFICA O TRABALHO DE BORRIFARÃO EM COMUNIDADES INTERIORANAS

Comum no Vale do Juruá, a malária é uma doença que castiga principalmente as zonas rural e ainda os arredores das cidades, local onde pessoas chegam a contrair a doença em um número elevado de vezes. Segundo a líder comunitária do Ramal Mariana de Cima Francisca de Oliveira, a comunidade ultimamente tem vivido momentos difíceis devido ao alto índice de malária. “A situação para todos nós não está nada fácil, temos feito tudo que podemos para impedir a proliferação da doença, mas ainda não tivemos resultados. Acreditamos que somente com a intensificação do trabalho das endemias a situação vai melhorar”, declarou a presidente da comunidade.

A gerente da Divisão de Endemias do Juruá, Simone Daniel, explicou que o trabalho na comunidade já está sendo realizado de modo intenso e ainda enfatizou que outras comunidades também serão atingidas com o serviço. Segundo ela, o aumento sazonal da malária na época do inverno amazônico é um fenômeno comum. Portanto, combater o anofelino deve ser aliado ainda à conscientização da população quanto aos cuidados que devem ser tomados para que se evite a proliferação da doença, principalmente o diagnóstico da doença seguido pela continuidade da medicação e ainda a adequada utilização dos cortinados impregnados, estes últimos que em muito contribuíram para a notável diminuição dos índices de malária.

De 2005 a 2007 toda a região de Cruzeiro do Sul teve um surto de malária assustador na região; em 2006 mais de 50 mil casos de malária foram notificados, mas já em 2007 o número começou a cair. O decréscimo foi resultado da primeira experiência com mosquiteiros impregnados com distribuição de sete mil deles, ao lado de um conjunto de ações promovidas pela Secretaria de Saúde do Estado entre eles o fortalecimento do setor de Endemias.

Dayana Maia

Nenhum comentário: