terça-feira, 19 de outubro de 2010

CRUZEIRO DO SUL TAMBÉM ADERE SEMANA NACIONAL DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

O SEBRAE vai promover nos dias 18 a 23 de outubro, a semana Nacional do Empreendedor Individual, com ações simultâneas em todo o país. O objetivo é divulgar o empreendedor individual, esclarecer dúvidas e prestar orientações para formalização.
O SEBRAE vai promover nos dias 18 a 23 de outubro, a semana Nacional do Empreendedor Individual, com ações simultâneas em todo o país. O objetivo é divulgar o empreendedor individual, esclarecer dúvidas e prestar orientações para formalização.

Milhares de empreendedores de todo o País estão aproveitando a Semana do Empreendedor Individual e comparecendo aos postos de atendimento do SEBRAE para formalizar suas atividades. Em Cruzeiro do Sul as ações também estão sendo desenvolvidas.

Segundo o atendente do empreendedor individual no SEBRAE, Francimir do Nascimento, a partir da criação do empreendedor individual eliminam-se muitas dificuldades, já que o processo é muito rápido e barato, e o benefício é grande. “Nosso objetivo é legalizar aquelas pessoas que possuem um empreendimento ainda não regularizado por lei. Dando a estas pessoas muitas vantagens e garantindo inúmeros benefícios impossíveis de serem disponibilizados dentro informalidade”, destacou.

A grande maioria das pessoas que ainda trabalham na informalidade no município são as sacoleiras, donos de bares, artesãos e pequenos comerciantes. Número pequeno de pessoas quando comparado a nível nacional, onde existem cerca de 10 milhões que ainda vivem na informalidade. Baseado nisso, a expectativa da ação nacionalmente é de que no futuro, o Brasil tenha índices de informalidade compatíveis com os de países desenvolvidos, ou seja, quase insignificantes.

O Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um empreendedor individual, é necessário faturar no máximo até R$ 36.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.

• BENEFÍCIO AO TORNAR-SE UM EMPREENDEDOR:

Apoio do técnico; facilidade de venda para o governo; emissão de alvará pela internet; redução da carga tributária; cobertura previdenciária; contratação de um funcionário com menor custo; isenção de taxas para o registro da empresa; ausência de burocracia; acesso a serviços bancários, inclusive crédito, ETC.

Dayana Maya

Nenhum comentário: