quinta-feira, 4 de novembro de 2010

ALTO PREÇO DA CARNE BOVINA TRAZ INSATISFAÇÃO A POPULAÇÃO CRUZEIRENSE.

Há cerca de duas semanas, o consumidor cruzeirense percebeu no bolso o aumento da carne bovina. Nos açougues os consumidores se assustam com os preços cobrados. Os preços variam de R$ 12 reais a R$ 17 reais.

Dayana Maia

Há cerca de duas semanas, o consumidor cruzeirense percebeu no bolso o aumento da carne bovina. Nos açougues os consumidores se assustam com os preços cobrados. Os preços variam de R$ 12 reais a R$ 17 reais.

Os preços cobrados ficam quase inacessíveis para as pessoas de baixa renda. O jovem Nélio Oliveira mora em um bairro periférico da cidade. Segundo ele o preço cobrado já começa a ficar difícil para se alimentar. “Está muito alto o preço, o quilo de carne custa R$ 12, até 14 reais é demais” afirma o jovem trabalhador.

O açougueiro Edilberto Ferreira, que trabalha a seis anos no ramo, depois que passaram a comprar carne somente do frigorífico, o valor do kg aumentou consideravelmente. “A gente comprava do fazendeiro, aí a gente tinha um lucro melhor. E agora a gente comprando do frigorífico o custo ficou muito caro, pois eles monopolizaram tudo, restando a nós aumentarmos preço”, explicou o açougueiro.

O proprietário e um dos pioneiros no serviço de frigorífico, Adalberto Batista, explicou que o preço elevou-se devido às dificuldades em manter o gado com produtos de qualidade e com isso eleva o preço para os revendedores. Além disso, ele enfatizou que nesse período do ano, é muito difícil comparar e fazer o transporte dos bovinos (vindos do Tarauacá e Feijó) até Cruzeiro do sul.
Com justificativas dos açougueiros e proprietários dos frigoríficos, quem paga o maior preço são consumidores que precisam diariamente colocar a carne à mesa, e que acabam tornam-se vitimas do próprio bolso mediante os abusivos preços estabelecimentos no comércio.

Nenhum comentário: