sábado, 6 de novembro de 2010

DEAS de Cruzeiro do Sul investe em poços tubulares profundos



O Departamento Estadual de Água e Saneamento em Cruzeiro do Sul teve um grande avanço durante este ano em sua meta de atender 100% das residências com água tratada. A rede de tubulações foi ampliada em 11 km e a meta antes da chegada definitiva do período de chuvas é implantar mais 5 km.

Escrito por Flaviano Schneider

Iniciativa visa garantir 100% de abastecimento de água até 2011. Projeto de captação de água do rio Moa é substituído por exploração do aquífero Juruá


O Departamento Estadual de Água e Saneamento em Cruzeiro do Sul teve um grande avanço durante este ano em sua meta de atender 100% das residências com água tratada. A rede de tubulações foi ampliada em 11 km e a meta antes da chegada definitiva do período de chuvas é implantar mais 5 km. Foi executada a padronização das ligações em 22 km de rede e instalados 12.400 hidrômetros. O DEAS capta água do Igarapé São Salvador e de poços. A tendência no futuro é aumentar cada vez mais o abastecimento via poços já que na região de Cruzeiro do Sul existe um grande aquífero que pode, segundo algumas pesquisas, abastecer a cidade nos próximos 200 anos.

Até o próximo ano serão escavados mais 11 poços tubulares profundos, segundo informação do gerente técnico operacional do DEAS, Paulo Bento. Os primeiros quatro, de 150 metros de profundidade, já estão garantidos e deverão estar concluídos até dezembro. Os locais já estão definidos: Escola Maria Lima (Cobal), Escola Craveiro Costa (vai atender o bairro Santo Cruzeiro), Ginásio Bezerrão e Escola Irmã Diana. Outros quatro poços, de 150m serão feitos durante o próximo ano. Os demais, denominados poções, já que tem 250m de profundidade, serão construídos no Ceflora (Rua 25 de Agosto), no Teatro dos Náuas e na Cohab, onde também está sendo construído um complexo de tratamento de água. Os recursos para as obras são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com contrapartida do Governo do Estado.

Segundo Paulo Bento, o DEAS pretendia inicialmente garantir o abastecimento da cidade através de captação de água do rio Moa, que exigiria de 22 km a 25 km de adutora de água bruta, para levar o produto até a Cohab, para uma nova estação de tratamento que teria que ser construída, mas depois que foi descoberta a qualidade e potencialidade do aqüífero do Juruá, os planos mudaram, já que a água via poços tubulares profundos é adquirida de forma muito mais econômica e seu tratamento é mais simples, pois ela já vem com boa qualidade, bastando adicionar cloro segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

Se toda a água produzida em Cruzeiro do Sul tivesse ótima utilização e estrutura de abastecimento, sem desperdício, toda a cidade poderia ser abastecida. Por isso, segundo Paulo Bento, além dos investimentos em captação, paralelamente acontecem os investimentos na ampliação da rede, novas ligações, padronização e instalação de hidrômetros. Assim, vai se preparando o terreno, eliminando canos quebrados, consertando os vazamentos, para que com a chegada da água dos novos poços o desperdício não seja ainda maior e possibilite alcançar a meta dos 100% de residências atendidas com água tratada, 24 horas por dia.

Alguns sistemas de abastecimento de água, como o do Novo Miritizal, Santa Terezinha, Aeroporto Velho, Areal, Paraíso, Boca da Alemanha e Formoso pertencem à prefeitura municipal e até o próximo ano deverão ser integrados à estrutura do DEAS. O sistema do Saboeiro e do bairro Nossa Senhora das Graças serão integrados ao DEAS até o fim deste mês.

Nenhum comentário: