sábado, 6 de novembro de 2010

SETORES PRODUTIVO E AMBIENTAL SE REÚNEM COM TRABALHADORES RURAIS DO JURUÁ



A reunião aconteceu no auditório do sindicato dos trabalhadores rurais. O objetivo mais imediato da reunião foram as multas que os agricultores receberam por danos ao Meio Ambiente.


A reunião aconteceu no auditório do sindicato dos trabalhadores rurais. O objetivo mais imediato da reunião foram as multas que os agricultores receberam por danos ao Meio Ambiente.

O presidente do STR de Cruzeiro do Sul, João “Todo feio”, por meio do sindicato, busca uma alternativa para que os pequenos produtores não sejam penalizados demasiadamente. “O que queremos é converter as multas em reflorestamento ambiental dentro de uma técnica, com apoio do governo do estado, trazendo sustentabilidade no futuro”, enfatizou o líder sindical.

O superintendente do Ibama no acre, Fernando lima esteve presente no encontro e disse que talvez seja possível reverter as multas em serviços ambientais por parte dos produtores. “Nós pretendemos tratar isso com seriedade e como um processo a parte, dentro de toda legalidade. Aliando o programa de valorização do ativo, junto com a certificação de propriedade, e ainda anexando junto com os processos para servir de defesa perante os autos de infração”, destacou Lima.

Esteve presente na reunião também o secretário de Meio Ambiente do Acre, Eufran Amaral. "Nossa preocupação nesse momento é ouvir nossos produtores rurais. Verificando possíveis abusos, cometido do Ibam e Imac, além da falta de planejamento, que na maioria das vezes resulta em multas".

Para Nilton Kosson, secretário de agricultura e produção familiar, os programas do governo para diminuir os impactos ambientais na produção já apresentam resultados positivos, mas dependem da adesão dos produtores para que possam ser implantados em um número maior de propriedades.

“Muitas são as alternativas que o produtor rural tem nas mãos. Por meio de uma decisão conjunta entre o governo do estado e Embrapa, por exemplo, agora trazemos aos produtores um trator que tritura a capoeira fina e sai como adubo para à terra. Além de outras alternativas que incorporam e ampliam o processo produtivo no Vale do Juruá. O que precisamos agora é que a categoria aproxime-se dos mecanismos . porue estes já estão à disposição do produtor rural", finalizou o secretário.

Nenhum comentário: