quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

PM de vale do Juruá conta com novo tipo de arma: a pistola taser



A Polícia Militar em Cruzeiro do Sul passa a contar agora com mais uma arma para garantir a segurança pública: a pistola taser. Segundo explicação do major Dantas, comandante da COE na capital do Estado que apresentou a arma aos policiais cruzeirenses, o taser é uma arma essencialmente não letal.

Escrito por Flaviano Schneider
Foto Flaviano Schneider

Policiais de Cruzeiro receberam orientações do comandante da COE em relação ao uso da nova ferramenta

A Polícia Militar em Cruzeiro do Sul passa a contar agora com mais uma arma para garantir a segurança pública: a pistola taser. Segundo explicação do major Dantas, comandante da COE na capital do Estado que apresentou a arma aos policiais cruzeirenses, o taser é uma arma essencialmente não letal.

Ela emite ondas T (TWaves) que paralisam o criminoso, ao interromper a comunicação do cérebro com os músculos. Isto dá ao policial o tempo necessário para que possa algemar o criminoso. Quem recebe o disparo, se estiver de pé, cai. O tempo de paralisação depende do critério do policial que pode continuar pressionando o gatilho ou não.

Para o capitão Moura Negreiros a pistola taser veio num momento muito bom, pois é período de carnaval e em vez de usar uma arma de fogo, o policial vai poder usar uma arma não letal. Ele explica que a arma pode ser usada em tumultos e em situações de reações violentas à ação policial e avalia que em Cruzeiro do Sul a taser será muito útil, pois existe a questão regional do uso de facas e terçados em atos de violência. Ele informa que o batalhão de Cruzeiro do Sul está recebendo inicialmente seis pistolas, mas a intenção é que todos os policiais tenham uma.

O tenente Igor também considerou uma grande aquisição da polícia a pistola taser. Ele explica que a taser age no sistema motor e paralisa os movimentos. Por ser não letal, tem seu inteiro apoio.

O major Dantas é instrutor nacional de Polícia, sendo formado pela U.S. Police internacional e fez a apresentação da taser a dezenas de policiais, no quartel da PM. Segundo ele, a Secretaria Nacional de Segurança Pública fez doação ao estado de 50 kits taser (pistola e munição) e o governo do Estado está adquirindo mais 75.

“Em 2006 – conta o major Dantas - fiz uma monografia buscando que os Direitos Humanos observassem de perto esta tecnologia e fizessem avaliação em relação a ela. Trabalhamos no estado da Paraíba e lá nós logramos êxito. Com esta arma o policial tem uma ferramenta capaz de neutralizar o agressor imediatamente”.

Na apresentação foram mostrados os pontos fracos e fortes da nova arma e como ela deve ser usada de modo a evitar excessos que possam ser cometidos contra o cidadão. Conforme o major, a taser não causa risco ao coração, pois trabalha na área da corrente cerebral e da corrente motora. “Ela causa uma incapacitação neuro-muscular e não há risco para o cardíaco nem para o portador de marcapasso”.

Existem vários modelos de pistola taser. Em uso no Acre é a M26, em versão exclusiva para as Forças Armadas, órgãos de segurança pública, guardas municipais e empresas de vigilância privada, desde que devidamente autorizadas.

Cruzeiro do Sul supera todas as metas de vacinação em 2009



Dos 22 municípios acreanos, Cruzeiro do Sul foi o campeão em superação das metas vacinais estabelecidas pelo Ministério da Saúde, em 2009. Além da cidade conhecida como a Princesinha do Juruá, somente Bujari conseguiu ficar acima das metas. O prefeito Vagner Sales, contudo, disse que embora esteja feliz com os elogios que recebe, “melhor que superar as metas é saber que a nossa população está protegida, a superação das metas foi apenas a conseqüência desse amor que temos pela nossa gente, tanto na área urbana quanto na zona rural”.

Dos 22 municípios acreanos, Cruzeiro do Sul foi o campeão em superação das metas vacinais estabelecidas pelo Ministério da Saúde, em 2009. Além da cidade conhecida como a Princesinha do Juruá, somente Bujari conseguiu ficar acima das metas. O prefeito Vagner Sales, contudo, disse que embora esteja feliz com os elogios que recebe, “melhor que superar as metas é saber que a nossa população está protegida, a superação das metas foi apenas a conseqüência desse amor que temos pela nossa gente, tanto na área urbana quanto na zona rural”.

Na vacinação contra a BCG, que protege contra a tuberculose e alguns tipos de hanseníase, a prefeitura imunizou 105,93% a mais do que estabelecia a meta. Contra a poliomielite a vacinação alcançou 155,60%. Quando vacinou menos, Cruzeiro do Sul atingiu 99,69% da meta, que foi o caso da vacina contra o Rotavirus. Mas as campanhas conseguiram sucesso também contra a Hepatite B (116,17%), Tetra (120,21%), Febre Amarela (113,25%), e Tríplice Viral (141,23%).

“Isso reflete a seriedade com que sempre encaramos essas questões de saúde em nosso município, e nos motiva a continuar trabalhando pela nossa população, como sempre fizemos. Quer dizer que estamos no caminho certo, e nossos servidores estão de parabéns, porque eles entendem que nossa população merece o melhor de nós”, declarou o prefeito.

Essa é também uma conquista de todos os nossos profissionais da área de saúde, incluindo os enfermeiros, os agentes comunitários e a coordenadores como a Janaina Negreiros, que se fez muito presente nas campanhas. Essas pessoas não procuram apenas cumprir metas, mas dar uma proteção maior à nossa população”.
Fomos elogiados pela Coordenação Estadual da Secretaria de Saúde pela atuação em 2009, principalmente em áreas isoladas, onde estão comunidades que antes nunca tinham sido vacinadas.

Segundo ela, o prefeito Vagner Sales desde o inicio do ano pediu que todos assumissem o compromisso de chegar às áreas mais distantes de Cruzeiro do Sul, persuadindo aquelas pessoas que não acreditavam em vacinação.
Um dos segredos para o sucesso da vacinação, além da motivação e da estratégia da Coordenação de Imunização, foi a reforma da rede de frios para a conservação das vacinas. De acordo com Leia de Oliveira, isso aumenta a eficácia da vacina.

Vírus H1N1

Para este ano a novidade é a vacinação contra a Gripe Suína, que tanta apreensão e mortes causou em várias partes do mundo. O governo federal planeja intensificar, a partir de março, as campanhas para vacinação contra o vírus, primeiramente em pessoas que formam o grupo de risco de contágio, como os profissionais da área de saúde, idosos e pessoas com problemas pulmonares, entre outros.

Texto de Dílson Ornelas

Ass de Comunicação: Neto Vitalino

Gladson e Perpétua exigem solução para os Correios no Acre



“O problema dos Correios no Acre é fundamentalmente de gestão”. A afirmação,do diretor de Operações da Empresa de correios e Telégrafos(ECT) ,Marco Antonio Marques,foi dada aos deputados Gladson Cameli (PP)e Perpétua Almeida ontem durante reunião em Brasília no prédio das Administração Central dos Correios.Gladson solicitou audiência e juntamente com a deputada acreana pediu uma solução rápida aos problemas enfrentados pelos dos Correios do Acre.As queixas vão desde a demora na entrega de carga e encomendas ,o que ,inclusive, já levou o Ministério Público


“O problema dos Correios no Acre é fundamentalmente de gestão”. A afirmação,do diretor de Operações da Empresa de correios e Telégrafos(ECT) ,Marco Antonio Marques,foi dada aos deputados Gladson Cameli (PP)e Perpétua Almeida ontem durante reunião em Brasília no prédio das Administração Central dos Correios.Gladson solicitou audiência e juntamente com a deputada acreana pediu uma solução rápida aos problemas enfrentados pelos dos Correios do Acre.As queixas vão desde a demora na entrega de carga e encomendas ,o que ,inclusive, já levou o Ministério Público

Federal a exigir providências imediatas,até falta de funcionários suficientes para dar conta do trabalho, como foi alegado pelo sindicato local.
Segundo a Diretoria de Operações (Diope), por problemas financeiros e até judiciais, mais da metade das linhas áreas que prestavam serviço aos Correios suspenderam seus vôos em todo o Brasil. Foi o ponto de partida para um verdadeiro engessamento dos serviços postais, comprometendo a eficácia dos trabalhos e os prazos de entregas. Segundo Marco Antônio, com a retirada dos aviões de entrega postal do trecho Cuiabá-Porto Velho, o Acre ficou quase que completamente isolado do resto do país, apesar de contar com um avião de pequeno porte para transporte das cargas existentes na capital de Rondônia.

Felizmente, segundo ele, depois de muitas tentativas frustradas devido a problemas burocráticos e exigências legais, a ECT, ainda nesta terça-feira, conseguiu finalmente fechar contrato com uma nova empresa aérea. Com a esperada homologação do contrato ,a empresa deverá entrar em operação provavelmente no início de março,o que deverá regularizar o serviço postal aéreo para o Acre.A ECT deverá ainda firmar convênio com a Força Aérea Brasileira(FAB)para usar os aviões da Aeronáutica em casos emergenciais e vai promover um mutirão no Acre para acelerar triagem e escoamento de carga e encomenda.

Marco Antonio prometeu ainda que o problema de gestão verificado no Acre deverá ser discutido ainda nesta semana pelos Correios, cuja diretoria colegiada, em seguida, deverá encaminhar a solução esperada. Gladson reforçou ,então,o pedido de instalação de uma agência dos Correios com banco postal na Vila de Santa Luzia,próximo a Cruzeiro do Sul,solicitação que vai ser analisada pelos Correios ainda este mês.

A ECT informou ainda que as obras paralisadas dos Correios no Acre deverão ter nova licitação local e a alegada falta de funcionários deverá ser resolvida com a realização de concurso público,cujas inscrições já estão abertas.No final da reunião,Gladson destacou que o importante é que o problema da falta de transporte aéreo será resolvido em pequeno espaço de tempo e os serviços aos poucos deverão voltar ao normalidade,”para a tranqüilidade dos acreanos”