terça-feira, 2 de março de 2010

Polícia Civil deflagra operação para cumprir mandados judiciais em Cruzeiro do Sul



Teve início nesta segunda-feira, 01, em Cruzeiro do Sul, uma operação denominada Quina Policial que está sendo realizada pela Policia Civil com o apoio, em algumas ações, da Polícia Militar, para cumprir Mandados de Busca expedidos pelos juízes de Cruzeiro do Sul.

Mazinho Rogerio
Teve início nesta segunda-feira, 01, em Cruzeiro do Sul, uma operação denominada Quina Policial que está sendo realizada pela Policia Civil com o apoio, em algumas ações, da Polícia Militar, para cumprir Mandados de Busca expedidos pelos juízes de Cruzeiro do Sul. Durante um período de cinco dias, um grupo de pelo menos 35 policiais vai proceder vistoria em diversos bairros e em casas de suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, roubos, porte ilegal de arma e outros tipos de crime. Nesta terça-feira, 02, foi realizado um arrastão no Bairro da Várzea, mas não houve nenhuma apreensão.

A tropa terá um trabalho intenso com a finalidade de cumprir em torno de 60 Mandados Judiciais que aguardavam um desfecho da polícia. Nos dois primeiros dias, em torno de 10 mandados já foram cumpridos. A maioria no Bairro da Várzea, considerado um dos locais de maior índice de violência da cidade.

A fiscalização na várzea teve início cedo da manhã. Ainda estava escuro quando os policiais começaram a tomar conta do bairro e fechar o cerco nas casas dos suspeitos. Em menos de três horas foram cumpridos quatro mandados judiciais.
Os agentes da Polícia Civil, com o apoio de homens do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar, chegaram de surpresa e adentraram ás residências para fazer a revista. Alguns proprietários das casas acordaram com chegada da polícia. Entre os suspeitos estava um homem que já cumpriu pena na Penitenciaria da cidade por tráfico de drogas. Apesar da intensa vistoria realizada pela polícia, não foi encontrado nenhum produto ilícito.

A operação prossegue nesta quarta-feira e novas vistorias devem ser realizadas na Várzea e em outros bairros da cidade. De acordo com o delegado Elton Futigami, que coordena a atividade, no encerramento da Quina Policial, será divulgado um relatório com os resultados do trabalho realizado durante os cinco dias da operação.

Fotos Aureo Neto

Subseção da OAB no Juruá emite nota de apoio a juiz transferido



Depois de notícias publicadas na imprensa informando sobre um possível desentendimento, entre o juiz Francisco das Chagas Vilela da 2ª Vara Criminal de Cruzeiro do Sul e a promotora Patrícia Paula dos Santos, o Tribunal de Justiça do Acre baixou uma portaria transferindo o magistrado para a Comarca do município de Tarauacá.

Depois de notícias publicadas na imprensa informando sobre um possível desentendimento, entre o juiz Francisco das Chagas Vilela da 2ª Vara Criminal de Cruzeiro do Sul e a promotora Patrícia Paula dos Santos, o Tribunal de Justiça do Acre baixou uma portaria transferindo o magistrado para a Comarca do município de Tarauacá.

A Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil no Vale do Juruá emitiu nota de apoio ao magistrado confira:

A Subseção da Ordem dos Advogados de Cruzeiro do Sul por seus integrantes, por meio da presente, em virtude de algumas notícias publicadas recentemente na imprensa, vem manifestar públicamente a confiança e admiração que toda a categoria tem à pessoa e ao competente profissional do magistrado, Dr. Francisco das Chagas Vilela Junior, que sempre, em sua atenção na 2ª Vara Criminal, conduziu seus atos de forma ética e diligente, respeitando, sobre tudo, as garantias constitucionais do cidadão, bem como, de igual modo, os preceitos que regem a advocacia pública e privada.

OAB-AC Subseção do Juruá

Governo do Acre e Marinha do Brasil negociam para implantação de agência fluvial em Cruzeiro do Sul



No Vale do Juruá existem ainda muitas embarcações navegando sem documentação e sem o cumprimento de todas as exigências segurança para os passageiros. Por este motivo, existe uma demanda na região por uma presença mais efetiva da Marinha do Brasil com a disponibilização de uma base da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental em Cruzeiro do Sul. No último dia 19, o vice-governador César Messias esteve em Manaus onde foi recebido pelo comandante do 9º Distrito Naval VA Fernandes, o comandante da Flotilha do Amazonas, CMG Henrique Rocha e o comandante da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, CMG Odilon onde abordaram o assunto.

Escrito por Flaviano Schneider

Objetivo é permitir que pescadores e ribeirinhos possam regularizar sua embarcação no próprio município

No Vale do Juruá existem ainda muitas embarcações navegando sem documentação e sem o cumprimento de todas as exigências segurança para os passageiros. Por este motivo, existe uma demanda na região por uma presença mais efetiva da Marinha do Brasil com a disponibilização de uma base da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental em Cruzeiro do Sul. No último dia 19, o vice-governador César Messias esteve em Manaus onde foi recebido pelo comandante do 9º Distrito Naval VA Fernandes, o comandante da Flotilha do Amazonas, CMG Henrique Rocha e o comandante da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, CMG Odilon onde abordaram o assunto.

No encontro, foram tratados dois assuntos de grande importância: a renovação da parceria entre o governo e a marinha referente ao navio de Assistência Hospitalar Dr. Montenegro que há dez anos consecutivos atende às populações ribeirinhas no Vale do Juruá e a criação de uma agência fluvial em Cruzeiro do Sul. Na volta, uma comissão da Marinha acompanhou o vice-governador para verificar a expressividade e a potencialidade de crescimento do tráfego fluvial na região bem como buscar um local para a Marinha do Brasil se estabelecer.

Argumenta o vice-governador: "A Marinha se estabelecendo é mais um ente federal presente na região. Já temos o Exército e a Aeronáutica".

César Messias lembrou que em 2008, a convite do senador Tião Viana, o comandante da Marinha, Moura Neto, visitou o Estado. Na ocasião externou interesse em aprofundar as parcerias entre o Acre e a Marinha, tendo garantido apoio na criação de infraestrutura para a Marinha se estabelecer.

"Com o senador Tião Viana fizemos a reivindicação de que seja instalada em Cruzeiro do Sul uma base da marinha, haja vista o grande número de balsas, rebocadores e batelões nesta região. Toda vez que algum empresário ou algum dono de embarcação necessita de alguma coisa da Marinha ele tem que se deslocar até o município de Eirunepé", disse César. Em Eirunepé fica situada uma agência da capitania fluvial, a mais próxima de Cruzeiro do Sul, mesmo assim distante dois dias de balsa. Segundo o vice-governador já existe a determinação da Marinha em se estabelecer na região.

Delegacia de pesca também quer agência

O delegado federal de Pesca no Acre (Secretaria Federal de Pesca e Aqüicultura), Samir Pinheiro, conta que o Ministério da Pesca vem há muito tempo pedindo à Marinha a instalação de uma agência fluvial devido à demanda existente em relação aos barcos pesqueiros que não conseguem documentação por não ter vistoria da capitania. Ele explica que o Governo Federal tem um programa para estas embarcações, mas que não pode ser acessado por que as embarcações não têm o registro. Ele acredita que com o esforço do Governo do Acre, ainda este ano poderá ser instalada a agência em Cruzeiro do Sul. "Significa a oficialização da existência das embarcações. Do jeito que está elas não existem. Nossas embarcações, que podem chegar a cinco mil, são inexistentes, não tem endereço nem documentação", externou.

Empresários serão beneficiados

O presidente da Associação Comercial do Alto Juruá (ACAJ), Marcos Venício Alencar Souza, conta que em 2007 a ACAJ expediu um ofício em que solicitava ao gabinete do senador Tião Viana que fosse feita a implantação de uma base da capitania fluvial em Cruzeiro do Sul. Segundo ele um dos principais motivos, além da segurança, era a distância da agência mais próxima em Eirunepé.

"Quem tem uma embarcação, não apenas os donos de balsas, vai sair favorecido com a presença da Marinha aqui, pois vai poder regularizar. Não é interessante sair uma balsa de Cruzeiro do Sul, com destino a Manaus ou Porto Velho, se ela tiver que ficar vários dias parada em Eirunepé tentando providenciar documentação. É mais fácil ter uma base, sair regularizado daqui e chegar ao destino final sem nenhum problema".

Fotos Onofre Brito

Cruzeiro do Sul se prepara contra a Gripe Suína



A prefeitura de Cruzeiro do Sul anunciou nessa segunda-feira estratégia para imunizar parte da população contra o vírus H1NU, que provoca a gripe suína. De acordo com a secretária de Saúde, Léia Oliveira, o segundo maior município do Acre receberá do Ministério da Saúde um total de 27.319 doses de vacina, que serão distribuídas em cinco etapas, em postos de saúde da zona urbana e da área rural, e postos volantes, que se deslocarão por rios e igarapés da região.

A prefeitura de Cruzeiro do Sul anunciou nessa segunda-feira estratégia para imunizar parte da população contra o vírus H1NU, que provoca a gripe suína. De acordo com a secretária de Saúde, Léia Oliveira, o segundo maior município do Acre receberá do Ministério da Saúde um total de 27.319 doses de vacina, que serão distribuídas em cinco etapas, em postos de saúde da zona urbana e da área rural, e postos volantes, que se deslocarão por rios e igarapés da região.

O prefeito Vagner Sales se disse otimista em relação à imunização, mas lamentou que o governo federal não tenha conseguido doses suficientes para vacinar toda a população brasileira, contra um vírus que já mostrou um alto grau de letalidade ano passado. “Mas temos certeza que neste ano as autoridades estão mais preparadas”, declarou, lembrando que “a equipe que vai atuar contra a Gripe Suína em Cruzeiro do Sul superou todas as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, nas campanhas de vacinação em 2009”.

Durante entrevista coletiva a secretária Léia e a coordenadora municipal do PNI (Programa Nacional de Imunização), Janaina Negreiros, explicaram que as primeiras doses serão fornecidas a partir do dia 8 de março. O objetivo é vacinar até 19 de março 1.305 pessoas, entre trabalhadores de Saúde e indígenas que vivem em aldeias.
Em uma segunda etapa, que começa dia 22 de março e se estende até 2 de abril, a vacinação será destinada a pacientes com doenças crônicas e crianças de 6 meses a dois anos de idade. Adultos com idade entre 20 e 29 anos, a vacinação era entre os dias 5 e 23 de abril.

A quarta dose era para idosos acima de 60 anos, entre os dias 24 de abril e 7 de maio. O Ministério da Saúde ainda não definiu a data para a vacinação da última etapa, que inclui o segmento da população, formado por adultos entre 30 e 39 anos.
Texto de Dílson Ornelas
Ass. de Comunicação – Neto Vitalino