segunda-feira, 22 de março de 2010

Caixa antecipa prova de concurso público



A Caixa Econômica Federal (CEF) divulgou retificação do edital em que antecipa a data da prova para o cargo de técnico bancário novo em âmbito nacional, exceto RJ e SP, para o dia 9 de maio. O exame estava previsto para ser aplicado no dia 16 do mesmo mês. Assim, os exames para técnico bancário novo para SP e RJ, para os demais estados e para os cargos de nível superior serão aplicados no mesmo dia.

São vagas para cadastro reserva em todos os Estados do país

A Caixa Econômica Federal (CEF) divulgou retificação do edital em que antecipa a data da prova para o cargo de técnico bancário novo em âmbito nacional, exceto RJ e SP, para o dia 9 de maio. O exame estava previsto para ser aplicado no dia 16 do mesmo mês. Assim, os exames para técnico bancário novo para SP e RJ, para os demais estados e para os cargos de nível superior serão aplicados no mesmo dia.
As inscrições para o certame foram abertas na última sexta-feira, 19. A taxa é de R$ 27 para os cargos de nível médio e R$ 60 para os de nível superior, e o prazo se encerra no próximo dia 06 de abril.

Os concursos formarão cadastro de reserva para os cargos de advogado, arquiteto e engenheiro, que exigem nível superior, e para o cargo de Técnico Bancário Novo, que exige Nível Médio.

Os cargos para advogado, arquiteto e engenheiro têm como requisitos básicos diploma de conclusão de curso de graduação na área do cargo, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC e registro no respectivo órgão de classe até a data de admissão. A remuneração divulgada no edital é de R$ 6.571,00, mais vantagens.

O cargo de Técnico Bancário Novo - TBN está em dois editais, um abrange somente os estados do Rio de Janeiro e São Paulo e o outro os demais estados. O cargo exige conclusão do Ensino Médio e a remuneração divulgada é de R$ 1.452,00 mais vantagens.

As inscrições podem ser efetuadas somente pela internet, no sítio do CESPE, no período de 19 de março a 06 de abril de 2010. O pagamento da taxa de inscrição deve ser feito, exclusivamente, nas agências da CAIXA, casas lotéricas, correspondentes CAIXA Aqui ou ainda no Internet Banking CAIXA.

Mais informações estão disponíveis no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos.

FEM lança em Cruzeiro do Sul seis editais de apoio à cultura



Com a presença de seu presidente Daniel Zen, a Fundação Elias Mansur (FEM) fez nesta segunda-feira, 22, em Cruzeiro do Sul, o lançamento do Edital da Lei de Incentivo à Cultura e mais cinco editais que abrangem variados segmentos culturais.

Escrito por Flaviano Schneider

Lei de Incentivo foi ampliada e recursos quase dobraram
Com a presença de seu presidente Daniel Zen, a Fundação Elias Mansur (FEM) fez nesta segunda-feira, 22, em Cruzeiro do Sul, o lançamento do Edital da Lei de Incentivo à Cultura e mais cinco editais que abrangem variados segmentos culturais.

Segundo Daniel, durante vários anos a FEM vinha trabalhando somente com um edital, o da Lei de Incentivo à Cultura, mas nos últimos anos já vinha experimentando lançar outros editais específicos ou temáticos voltados para atender determinados segmentos na área da cultura e das artes. Neste ano – ele explica – foi feito um esforço concentrado de chegar o mais próximo possível de um programa estadual de incentivo à cultura com seis editais que somados a editais lançados no ano passado e ainda com inscrições abertas resultam em investimentos de R$ 1.730.000,00, praticamente dobrando o incentivo original da Lei de Incentivo à Cultura, que é de R$ 1 milhão ao ano.

Além do edital da Lei de Incentivo foram lançados: Edital de passagens; Cultura em Movimento; Apoio Parcial a Iniciativas Culturais; Acústico em Som Maior e Galeria de Arte Juvenal Antunes. “A lei de Incentivo não vinha mais dando conta da demanda; então a ideia foi, em vez de apenas aumentar a Lei de Incentivo à Cultura, procuramos identificar as demandas que chegavam no dia a dia da FEM, encaminhadas pelos artistas e entidades”, explanou Daniel Zen.

Os editais reforçam o apoio a agentes culturais, artistas e pesquisadores; também há incentivo a iniciativas que já contam com outras fontes de financiamento, de outros editais, que não são do Governo do Estado. O Edital do programa Cultura em Movimento pretende promover espetáculos de música e arte pelo interior; O edital ‘Galeria de Arte Juvenal Antunes’ é específico para artes visuais. O edital ‘Acústico em Som Maior’, que já vem se tornando uma tradição, de início só era realizado em Rio Branco, depois incluiu Cruzeiro do Sul e agora abrange também Tarauacá. Ele destina-se a trazer atividades para os espaços culturais dos municípios.

Daniel Zen informa ainda que ainda há outros editais a serem lançado este ano na área de livro e literatura através de convênio e parceria firmada com o Ministério da Cultura. O Edital da Lei de Incentivo está com inscrições abertas até 5 de maio; o de passagens aéreas e apoio a iniciativas culturais ficam abertas o ano inteiro . Os demais têm suas datas específicas. Para maiores informações acessar: www.cultura.ac.gov.br/editais.

No ano passado cerca de 500 projetos foram inscritos e 150 aprovados na Lei de Incentivo. No Vale do Juruá, de um total de 52 projetos inscritos, foram aprovados 17. Para este ano, se espera mais de mil inscrições para os seis editais.

Projetos para mulheres

Rosalina Oliveira que é integrante da ONG Articulação Juruaense de Mulheres conta que a Lei de Incentivo tem contribuído muito com as mulheres do Vale do Juruá. “Há anos a nossa gente trabalha com projetos; com oficinas para as mulheres principalmente aquelas vítimas de violência doméstica, e que muitas vezes tem que sustentar sua família”, disse.

Rosalina narra que muitas mulheres que fizeram os cursos de bordado, de pinturas, de crochê, de artesanato hoje têm renda com a venda dos produtos deste trabalho. Elas são moradoras de bairros carentes como Várzea, Lagoa, Cruzeirinho e Aeroporto Velho e, além de ter sua autoestima elevada, as mulheres vão ter sua renda garantida. No ano passado houve três cursos para grupos de 20 a 30 mulheres. Durante a Expojuruá os produtos também foram expostos.

PMDB de oito municípios se reúne durante seminário em Cruzeiro do Sul



Dirigentes estaduais e municipais, prefeitos e parlamentares
peemedebistas de Feijó, Jordão, Tarauacá, Rodrigues Alves, Mâncio
Lima, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Cruzeiro do Sul discutem
propostas para plano de governo “O Acre que queremos”.



# Dirigentes estaduais e municipais, prefeitos e parlamentares
peemedebistas de Feijó, Jordão, Tarauacá, Rodrigues Alves, Mâncio
Lima, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Cruzeiro do Sul discutem
propostas para plano de governo “O Acre que queremos”.

Assessoria de Imprensa/PMDB-AC

Com o Centro Diocesano de Treinamento de Cruzeiro do Sul lotado, o
Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) no Acre realizou,
no domingo (21), seu seminário do Vale do Juruá com o tema “O Acre que
queremos”. Mais de 500 peemedebistas, dentre dirigentes estaduais e
municipais, prefeitos, parlamentares e militantes, de oito municípios,
definiram propostas de diretrizes para o Plano de Governo que o PMDB
apresentará, durante a campanha eleitoral de 2010, para discussão com
todos os setores da sociedade.

O evento reuniu representantes do PMDB de Feijó, Jordão, Tarauacá,
Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Cruzeiro do Sul, Porto Walter e Marechal
Thaumaturgo. Dentre as lideranças presentes, o presidente regional da
sigla, deputado federal Flaviano Melo, o pré-candidato ao governo do
Estado, vereador de Rio Branco Rodrigo Pinto, a deputada Antônia
Sales, os prefeitos Vagner Sales (Cruzeiro do Sul), Randson Almeida
(Marechal Thaumaturgo), Cleidson Rocha (Mâncio Lima) e Edvaldo Teles,
o Padeiro (Bujari). Também, o vice-prefeito Pelé Campos (Feijó),
vereadores de vários municípios e pré-candidatos majoritários e
proporcionais, como o ex-deputado João Correia, que deverá disputar
uma vaga ao Senado.

No seminário, os participantes discutiram, em grupos, diretrizes para
o desenvolvimento do Estado, com sustentabilidade ambiental, saúde,
educação, habitação, saneamento ambiental, juventude, cultura, esporte
e lazer, turismo, ciência e tecnologia e desenvolvimento rural. Foram
elaboradas e apresentadas propostas para todos os setores. Promover
políticas públicas que estimulem o desenvolvimento do Estado, gerando
emprego e renda e reduzindo as desigualdades sociais, foi a tônica de
todos os grupos, que utilizaram como base dados, números, índices e
estatísticas do governo federal.

“Estas propostas, em conjunto com as que surgirem no seminário do Vale
do Acre, que acontecerá dia 17 de abril, em Brasiléia, servirão como
base ao nosso plano de governo que será apresentado durante a
campanha. É isto que estou fazendo agora e queremos, ouvir as pessoas,
ouvir todos os setores do Estado sobre sua verdadeira realidade e suas
reais necessidades e prioridades. São propostas realistas para
estimular o desenvolvimento do nosso Acre, com geração de emprego e
renda e redução de nossas desigualdades sociais”, disse o
pré-candidato a governador, Rodrigo Pinto.

Para Flaviano Melo, o seminário em Cruzeiro do Sul mostrou a força de
seu partido dando uma amostra de como se comportará nas eleições, além
de comprovar a liderança política de Vagner e Antônia Sales no Vale do
Juruá. “O PMDB deu uma grande demonstração de sua força. Provou que
está unido e com sua chama acessa para estas eleições e, com isso,
retomar o desenvolvimento do nosso Estado, combatendo o desemprego,
que foi apontado aqui, quase que de forma unânime, como o principal
problema vivido por nossa população. Também demonstrou as grandes
força e liderança política da nossa deputada Antônia Sales e do
prefeito Vagner Sales, que, mesmo sem o apoio do governo, vem fazendo
uma excelente administração”.

Vagner Sales afirmou que o sucesso do seminário é reflexo da vontade
de mudança que a população quer para o Estado e da forma como vem
administrando Cruzeiro do Sul. “É assim que o PMDB trabalha, com a
participação de todos, ouvindo as pessoas, combatendo os principais
problemas e priorizando os que mais precisam”, frisou.

União em torno de Rodrigo Pinto

Durante o seminário, os peemedebistas do Vale do Juruá, se mostraram
unidos e empolgados com a pré-candidatura própria, de Rodrigo Pinto,
ao governo do Estado. Idosos, adultos e jovens fizeram questão de
cumprimentá-lo, declarar esperanças em seu nome para representar o
partido nas eleições e para promover mudanças no Acre.

Durante todo o seminário e no período em que esteve em Cruzeiro do
Sul, Rodrigo Pinto foi cumprimentado e abraçado por muitos
peemedebistas e até por não militantes partidários. Na maioria dos
encontros, sempre a citação do nome do governador assinado Edmundo
Pinto, pai de Rodrigo. O pré-candidato é apontado pelos peemedebistas
como o sucessor de seu pai que dará continuidade ao trabalho que
iniciou no Estado, mas que foi interrompido com seu assassinato.

JUVENTUDE – Um fato que marcou o seminário foi a participação de um
grande número de jovens que afirmavam ansiar por mudanças na política
do Acre. Eles apontavam Rodrigo Pinto como o representante dos jovens
nestas eleições. “Nossos jovens estão carentes de lideranças e de
políticas que os valorize, que dêem oportunidade de emprego, que
acredite no potencial da juventude. Sou jovem e acredito na força e no
potencial dos jovens”, frisou o pré-candidato.

Jornalista destratado pelo Diretor de Arbitragem da Federação Acriana de Futebol no Estádio o Totão


Quero levar ao conhecimento de todos, um episódio ocorrido no Estádio Totão na tarde deste domingo, 21 de março de 2010, durante a partida de futebol disputada entre as equipes do Náuas e Rio Branco pelo Campeonato Acreano de Futebol.


Quero levar ao conhecimento de todos, um episódio ocorrido no Estádio Totão na tarde deste domingo, 21 de março de 2010, durante a partida de futebol disputada entre as equipes do Náuas e Rio Branco pelo Campeonato Acreano de Futebol. Cheguei ao estádio por volta das 16h, e, como de em outras ocasiões, fui bem recebido pelos responsáveis pela portaria que me deixaram entrar sem cobrar qualquer ônus e, por sinal, com muito respeito por certificarem-se de que estava no exercício da profissão que desempenho com muita responsabilidade há 15 anos. No entanto, o tal episódio que me refiro, que me fez perder o sono durante esta madrugada, foi à forma como fui destratado na hora que tentei me dirigir à pista, ou lateral do gramado, para realizar o trabalho de observar a partida, gravar entrevistas e acompanhar o desenrolar do evento.

Para ter acesso à área restrita aos profissionais da imprensa, aos protagonistas do jogo e aos responsáveis pela organização, tive a paciência de esperar o início da partida e a sensibilidade, como sempre, de solicitar autorização ao quarto árbitro. Até então, foi com muito respeito que tive a permissão do senhor Ralid, para adentrar com o intuito de realizar meu trabalho. Entretanto, o mesmo respeito faltou por parte de um cidadão que, de uma forma arbitrária e despreparada, me expulsou do recinto sem ao menos querer saber quem sou, ou o que estaria tentado fazer naquele momento.

Esse cidadão, contrariando a decisão do quarto árbitro, me obrigou, aos gritos e com muita ignorância, a deixar o ambiente afirmando que ali não era lugar de bagunça e que para assistir o jogo era melhor da arquibancada. Diante de tamanho constrangimento deixei o local, e, já do lado de fora, tentei me identificar, dizer que representava a Rádio e TV Juruá, o portal Juruá e ainda o Jornal Voz do Norte, e queria apenas cumprir a missão que me foi conferida, mas o dito cidadão se quer me deu o direito a isso.

Ainda por cima, ao perceber que o cinegrafista Josielson Correia se aproximava para gravar a conversa, ameaçou também a expulsá-lo do recinto e proibir que nossa equipe realizasse o trabalho. Assim como não me deu oportunidade, o mesmo também se negou a se identificar, chegando à extrema falta de educação de responder “não tenho nome”, no momento em que solicitei sua identificação.

Ressalto que, enquanto estava do lado de fora da área em que, no Brasil inteiro, os profissionais da imprensa, a serviço, têm acesso, funcionários de outras empresas de comunicação já estavam posicionados para realizar seus trabalhos. Contudo, para que eu pudesse ter o mesmo direito, foi necessária a intervenção do jornalista Jairo Barbosa da TV Rio Branco que, ao presenciar o episódio, se incumbiu da responsabilidade de convencer o tal cidadão a permitir minha entrada ao local do jogo.

Para deixar tudo esclarecido e falar de quem realmente desconsiderou meu trabalho, o papel da Rádio e TV Juruá, de todos os seus funcionários e, conseqüentemente da imprensa, tive a preocupação de me informar de que, a pessoa em questão, é o senhor Josemir Raulino, diretor de arbitragem da Federação Acreana de Futebol.

Como não tive oportunidade de explicar ao senhor Josemir o que estaria fazendo naquele local, aproveito para dizer que, durante 15 anos de profissão, jamais havia passado por tal constrangimento e que realmente seria mais cômodo assistir o jogo da arquibancada, ao lado de minha família que estava no estádio, se não fosse à necessidade de realizar o trabalho e está em um local adequado para tanto. Sendo assim, não admito que pessoas despreparadas queiram abusar da “autoridade” para prejudicar o que sempre fiz com muita determinação e responsabilidade.

Deixo claro ainda que, até que me provem ao contrário, meu comportamento em qualquer evento que participei está acima de qualquer suspeita. Sempre respeitei os limites, nunca me prevaleci da profissão para tirar qualquer vantagem e jamais baguncei ou tentei prejudicar o trabalho dos outros. Também não foi com essa finalidade que a Rádio e TV Juruá, empresa credenciada pela população, homologada por todas as instituições competentes, mobilizou uma equipe formada por dois repórteres, dois cinegrafistas, um motorista, evidenciando gastos para fazer a cobertura do jogo no Estádio Totão.

Desta forma, em minha opinião, o coordenador de arbitragem da Federação Acreana de Futebol, quis apenas dizer que era autoridade para as pessoas dessa região que até agora não sabiam quem ele é, ao menosprezar o quarto árbitro e, para tal, faltando com respeito a um trabalhador no exercício de sua função. Não seja por isso, agora todos sabem que se trata de um cidadão que, na minha impressão é mal educado, ignorante, arbitrário e despreparado. Tudo isso até que ele mesmo prove ao contrário e justifique que cometeu apenas um equívoco.

Dejalcimar da Silva Rogério
Jornalista de profissão, repórter da Rádio e TV Juruá, do Portal Juruá Online e do Jornal Voz do Norte




Vagner Sales é recebido por moradores do Rio Campinas


O prefeito de Cruzeiro do Sul, acompanhado do secretário municipal de educação, Ivo Galvão, esteve com os moradores do Rio Campinas, ouvindo dos ribeirinhos como as ações do município têm chegado até eles.

O prefeito de Cruzeiro do Sul, acompanhado do secretário municipal de educação, Ivo Galvão, esteve com os moradores do Rio Campinas, ouvindo dos ribeirinhos como as ações do município têm chegado até eles.

O Rio Campinas atravessa a BR-364 nas imediações da Terra Indígena Katukina. Os moradores das margens desse rio, jamais tinham recebido a visita de um prefeito, até Vagner Sales assumir a Prefeitura de Cruzeiro do Sul. Na comunidade Porto Alegre, mais de vinte crianças viviam sem estudar, mas durante uma visita realizada no ano passado, o prefeito Vagner Sales, autorizou de imediato, a improvisação de uma sala, para o início das aulas.

Este ano, o prefeito voltou á comunidade. Acompanhado do secretário municipal de educação, Ivo Galvão, eles sentiram a necessidade de construir uma escola na comunidade ainda este ano, já que a demanda de alunos está aumentando e segundo o prefeito, além da qualidade do ensino, os estudantes precisam de um ambiente escolar adequando.

Prefeito e Secretário também visitaram a Comunidade Boa Hora, e discutiram não só os problemas relacionados à educação, como em outras áreas. Na semana passada, pela terceira vez, a equipe de saúde atuante do município, percorreu as comunidades do Rio Campinas levando atendimento aos moradores. “A nossa meta é sempre essa, lembrar daqueles que nunca tiveram vez nem voz. Aqui vivem cidadãos cruzeirenses, que precisam receber os mesmos benefícios de quem mora dentro da cidade. A gente determina as ações para esses lugares, e depois temos que saber deles o que estão achando, só assim, podemos melhorar”, explica Vagner Sales.

Assessoria