terça-feira, 20 de abril de 2010

Prefeitura de Marechal Thaumaturgo recebe, através da Caixa, emendas parlamentares


O prefeito de Marechal Thaumaturgo, Randson Almeida, assinou na manhã desta terça-feira, (20), na Caixa Econômica Federal de Cruzeiro do Sul o contrato de repasse de emendas parlamentares para o município. O município ao município R$ 1.111.598,15, que serão investidos na aquisição de barcos e motores para a população da zona rural e para a construção de uma quadra de esporte com grama sintética.

O prefeito de Marechal Thaumaturgo, Randson Almeida, assinou na manhã desta terça-feira, (20), na Caixa Econômica Federal de Cruzeiro do Sul o contrato de repasse de emendas parlamentares para o município. O município ao município R$ 1.111.598,15, que serão investidos na aquisição de barcos e motores para a população da zona rural e para a construção de uma quadra de esporte com grama sintética.

Segundo o prefeito, esses contratos são de grande importância para o município, tendo em vistas que boa parte será repassada para a zona rural. "Como nós sabemos Thaumaturgo tem 70% de zona rural, então é muito importante esse repasse porque a maioria dos nossos convênios, contratos e propostas são voltados para a zona rural e que serve também para fortalecer a produção no nosso município” - disse.

Esses repasses foram feitos por emendas do deputado Flaviano Melo e do senador Geraldo Mesquita. “O Deputado Flaviano Melo e o Senador Geraldo Mesquita são mais voltados para a produção e liberaram essas emendas para poder ajudar na produção em Marechal Thaumaturgo” – afirma o prefeito.

Para a construção da quadra de esporte com grama sintética foram repassados, através de uma emenda do deputado Sérgio Petecão, R$ 195.000,00 ao município de Marechal Thaumaturgo. “Nós temos em Marechal Thaumaturgo alguns projetos voltados para a área do esporte e lazer. Além da construção de uma quadra de esporte com grama sintética que o recurso foi repassado através de uma emenda do deputado Sérgio Petecão, nós estamos com o projeto de um estádio de futebol, um ginásio coberto que serão realizados futuramente” – conclui Randson.

Kattiúcia Silveira

Prefeito Vagner Sales diz que Procon pode ser instalado ainda este ano em Cruzeiro do Sul


O município de Cruzeiro do Sul ainda não possui o PROCON - Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor. A lei para a criação do PROCON foi aprovada pela Câmara Municipal da cidade, mas até agora nada foi feito. A expectativa do prefeito Vagner Sales é que ainda este ano a população possa contar com a atuação do órgão de proteção ao direito do cosumidor.


O município de Cruzeiro do Sul ainda não possui o PROCON - Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor. A lei para a criação do PROCON foi aprovada pela Câmara Municipal da cidade, mas até agora nada foi feito. A expectativa do prefeito Vagner Sales é que ainda este ano a população possa contar com a atuação do órgão de proteção ao direito do cosumidor.

Quando o prefeito Vagner Sales assumiu a administração do município uma das exigências foi à criação do PROCON. A lei para a criação foi aprovada pela Câmara e uma comitiva do estado veio para dar suporte na instalação do órgão. Inicialmente o estado ficou de repassar, através do PROCON estadual, os computadores e toda a infra-estrutura. Só que até hoje essa ajuda não chegou ao município.

Segundo o prefeito, Vagner Sales, a prefeitura cedeu um espaço para o funcionamento do PROCON. “Cruzeiro do Sul é uma terra sem lei nesta parte, não tem lugar para o consumidor reclamar. A prefeitura ficou responsável por alugar o lugar para que funcionasse o PROCON, só faltava instalar e contratar advogados, pelo menos dois para o PROCON poder ajudar a população. Estamos atrasados, mas é possível que nesse ano possamos fazer a implantação do PROCON aqui em Cruzeiro do Sul” – conclui.

Kattiúcia Silveira

Navio Montenegro pode ficar até o próximo inverno encalhado


O navio Hospital Dr. Montenegro, que realiza atendimentos de saúde nas regiões ribeirinhas do rio Juruá, está há duas semanas encalhado próximo ao Seringal Oriente, no município de Marechal Thaumaturgo. O rio que estava cheio, começou a baixar e impossibilitou a navegação do navio que leva as equipes de médicos da Marinha.

O navio Hospital Dr. Montenegro, que realiza atendimentos de saúde nas regiões ribeirinhas do rio Juruá, está há duas semanas encalhado próximo ao Seringal Oriente, no município de Marechal Thaumaturgo. O rio que estava cheio, começou a baixar e impossibilitou a navegação do navio que leva as equipes de médicos da Marinha.

Sem data para o retorno, o navio que iria retornar para Manaus e passar por reformas, ao passar por uma curva tocou em um barranco e perdeu a direção, fazendo um dos seus motores parar de funcionar. A embarcação foi levada para uma margem e mergulhadores fizeram uma avaliação para ver o que tinha acontecido. Mas, não foi possível retirar o navio de um banco de areia.

Segundo o Comandante Gleiber, do Navio Montenegro, o nível do rio foi baixando absurdamente. “Para que se tenha uma idéia, no dia 14 de abril aqui na régua de Marechal Thaumaturgo foi o nível mais baixo desde o dia 1° de janeiro desse ano. Então a leitura da régua de Marechal Thaumaturgo foi leitura mais baixa e imagino que hoje tenha sido mais baixo ainda, que o rio ta descendo mais lentamente, está bem seco aqui. Eu converso muito com o pessoal da região, eles dizem que isso aqui parece é época de verão, o rio fica no estagio que ele ta agora somente na época de verão, que é lá pra julho, agosto, setembro que é quando o rio desce completamente”.

Na época de verão o rio baixa e apenas canoas pequenas conseguem navegar nesse trecho. Para que o navio possa retornar a Manaus será preciso que o rio suba cerca de quatro metros. Ainda de acordo com o Comandante Gleiber o abastecimento do navio está sendo feito através da natureza. “Nós estamos sobrevivendo literalmente da natureza. Nós temos adquiridos alguns gêneros, nós temos abastecido o navio com água potável, aqui embaixo tem um local chamado Seringal Oriente que ali tem uma fonte de água mineral que a gente sempre abastece dessa água, apesar de está difícil até para a lancha navegar porque o rio está muito baixo, mas nós estamos na medida do possível sobrevivendo muito bem”.

As danificações sofridas pelo navio foram recuperadas e os tripulantes só esperam chuva para que o nível de água do rio suba “Teve danificação, mas tudo foi recuperado por incrível que pareça essa estiagem que deu aqui isso nos facilitou. Terminamos ontem o reparo da hélice, da gaiola de proteção da hélice, do leme então o navio está pronto só esperando a vontade de Deus, peço que todos orem por nós para que Deus mande abrir as torneiras, as cabeceiras e agente volte com segurança” – disse o comandante.

As localidades que não foram atendidas, não terão atendimento no retorno do navio por causa dessa situação. “Nós atendemos algumas localidades ali, porém outras ficaram faltando porque agente passou por elas na parte da noite, na madrugada, então essas comunidades nós atenderíamos na descida só que conforme essa situação que ocorreu, eu vejo como não muito adequado agente realizar esse atendimento porque nós temos compromisso também com o navio lá em Manaus. Temos que levar o navio para a manutenção que já foi estabelecido o período de manutenção pela Marinha, de julho para agosto, então nós temos esses compromissos de levar o navio até lá e, se Deus quiser, nós vamos levar” – afirma.

O navio Montenegro atendeu mais de 17 mil pessoas e foram feitas 40 mil procedimentos de saúde. “Eu avalio o atendimento a população como uma coisa maravilhosa, nós trazermos para cá profissionais de saúde jovens muito bem formados, e uma estrutura dessas que é um navio, com tudo que a gente tem ai, consultórios odontológicos, gabinetes de raios-X, exames laboratoriais.

Trazer toda essa estrutura de saúde para cá, isso é maravilhoso, nós na medida do possível, fizemos isso muito bem, eu acho que esse episódio marca. Eu gostaria de registrar que as pessoas do Acre entendessem e que vissem que a Marinha do Brasil tem uma vontade muito grande de realizar esse trabalho de uma maneira muito bem feita, então esse momento aqui esse episódio, esse fato ele concretiza exatamente isso a vontade que nós temos de fazer a coisa muito bem feita” – conclui.

Kattiúcia Silveira
Fotos Paulo Amorin

CONFEA e CREAS realizam Encontro Preparatório para 7° CEP em Cruzeiro do Sul


Na tarde desta sexta-feira, (16), no auditório da Secretaria de Educação Estadual em Cruzeiro do Sul, foi realizado um Encontro Preparatório para 7° Congresso Estadual de profissionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CEP. O congresso será realizado em Rio Branco nos dias 13 e 14 de maio.

Na tarde desta sexta-feira, (16), no auditório da Secretaria de Educação Estadual em Cruzeiro do Sul, foi realizado um Encontro Preparatório para 7° Congresso Estadual de profissionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CEP. O congresso será realizado em Rio Branco nos dias 13 e 14 de maio.

O encontro é realizado pelo Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia-CONFEA- em parceria com o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Acre – CREA/AC. Participaram do encontro profissionais das áreas de engenharia, arquitetura e agronomia e acadêmicos da UFAC dos cursos de Engenharia Florestal e Engenharia Agronômica.

Segundo o Coordenador da CEP no Acre o engenheiro florestal, Nei Baga, esse é o 4° encontro preparatório realizado no Acre. “Nós já tivemos dos eventos, dois em Rio Branco, um em Sena Madureira e o quarto aqui em Cruzeiro do Sul. Então nós convidamos os acadêmicos e profissionais da área a participar das palestras para trabalhar melhorias do sistema CONFEA e CREAS”.

Na palestra foram abordados temas como a história da engenharia e ética profissional. “Está palestra é para ajudar na formação de profissionais e para que a sociedade tenha garantia de bons profissionais”- conclui o coordenador.

No final da palestra foi escolhido um delegado para representar o Vale do Juruá no Congresso Estadual.

Kattiúcia Silveira

Madeira, castanha e carne podem ser os primeiros produtos acreanos a chegar à China


A carne e a madeira manejada do Acre, além da castanha, poderão aportar em breve na China graças a encontros organizados pelo Grupo Baumann entre políticos e empresários integrantes da Missão Empresarial Acre/China com agentes das iniciativas privada e pública chinesa ocorridos entre a última sexta e esta segunda-feira.

Escrito por Janaína Silveira

Primeiro passo concreto nas parcerias Acre/China pode ocorrer já no início do segundo semestre

A carne e a madeira manejada do Acre, além da castanha, poderão aportar em breve na China graças a encontros organizados pelo Grupo Baumann entre políticos e empresários integrantes da Missão Empresarial Acre/China com agentes das iniciativas privada e pública chinesa ocorridos entre a última sexta e esta segunda-feira.

O Grupo Baumann, que organizou a Missão Empresarial Acre/China, promoveu três reuniões, duas com a presidência da 107ª Feira de Cantão e uma com a prefeitura de Zhuhai, cidade costeira em frente a Macau e a 70 minutos via marítima de Hong Kong, que vive desde a década de 1970 a experiência de uma Zona Econômica Especial (ZEE).

A experiência da cidade vizinha à antiga concessão portuguesa foi importante para os acreanos, que pleiteiam a implantação de uma Zona de Processamento de Exportações (ZPE) em julho deste ano no Estado. Com nomes diferentes, na prática, a gestão das duas zonas têm muito em comum. Servem como área de atração de negócios e garantem incentivos fiscais para empresas, acabando por se tornar polos de desenvolvimento e geração de emprego. Em Zhuhai, já são 200 empresas instaladas, parte do processo que garante à cidade um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 100 bilhões anuais. Em 30 anos, a pacata vila de 3 mil habitantes viu sua população saltar para de 1,5 milhão de pessoas, cuja renda per capita é de US$ 10 mil.

O primeiro passo concreto nas parcerias Acre/China pode ocorrer já no início do segundo semestre. O presidente da Feira de Cantão Importação e Exportação, Liang Jinsheng, que também preside uma associação de móveis de madeira na China, promete para o início do segundo semestre uma missão chinesa ao Acre, que trabalha com madeira manejada e garante sustentabilidade na exploração do negócio.

"Ninguém pode se dizer preparado para viver as relações econômicas do século 21 se não conhecer a China. Por outro lado estamos na Amazônia, a grande câmara de resfriamento do planeta. Lá moram 25 milhões de pessoas que querem comprar e movimentam bilhões de dólares todos os anos", lembrou o senador Tiáo Viana (PT-AC).

A aproximação não poderia ser em momento mais apropriado, quando as economias do BRIC (bloco de países emergentes composto por Brasil, Rússia, Índia e China) se aproximam. O Acre, com 88% de área de floresta, é rico em complementariedades com a China. E pode ainda estar mais próximo da Ásia, com a inauguração da Rodovia Transoceânica, que ligará o Acre ao porto de Ilo, no Peru, até o final deste ano. O Brasil ficará 3 mil milhas marítimas mais próximo da Ásia, levando ao Pacífico uma rota que tradicionalmente é feita via Atlântico, com chegada no porto de Santos (SP).

A inclusão do Acre no coração de projeto logístico reforça a importância do Estado e dá valor a uma já privilegiada posição geográfica, na tríplice fronteira Brasil, Bolívia e Peru. Tudo isso, em terras amazônicas. "Temos trabalhos adiantados na negociação de créditos de carbono", destaca Tião Viana, tocando em outro ponto chave para o crescimento verde ao qual a China se propõe.

Zhuhai, a cidade chinesa visitada pelos acreanos, tem algumas semelhanças. Detém título nacional de cidade arborizada e ecológica. E uma das empresas locais mais importantes, a Gree, que fabrica eletrodomésticos, já tem unidade em Manaus, sinal de que é possível atrair investimento chinês ao Brasil. Na reunião com o prefeito, Zhong Shijian, Raimundo Angelim (PT), de Rio Branco, convidou Zhuhai para que seja cidade irmã da capital acreana.

"É importante quebrar o preconceito em relação à China e saber que por aqui há empresa investindo pesado no Exterior, com tecnologia de ponta e produtos de qualidade. Mas só vindo até aqui para conhecer essa realidade e abandonar o preconceito de que a China é produtora de quinquilharias", diz o diretor-executivo do Grupo Baumann, Renato Castro. "O grupo está pronto para garantir esta ponte entre missões político-empresarias brasileiras, graças a nossa experiência e base chinesas", completa o sócio de Castro, Claudio Meirelles.

A missão acreana conta com 76 participantes. Além do senador Tião Viana e do prefeito de Rio Branco, participaram o vice-governador, César Messias (PP), o deputado federal Gladson Cameli (PP), a prefeita de Brasileia, Leila Galváo (PT), presidentes de associações e entidades, secretários de governo e empresários.

Vagner Sales inaugura o melhor Centro de Saúde Indígena do Acre


O Centro de Saúde que vai funcionar como pólo, foi entregue ao Povo Katukina no dia do índio e marca uma revolução na saúde indígena do Vale do Juruá. A partir de agora, os índios terão atendimento de saúde permanente na própria aldeia.

O Centro de Saúde que vai funcionar como pólo, foi entregue ao Povo Katukina no dia do índio e marca uma revolução na saúde indígena do Vale do Juruá. A partir de agora, os índios terão atendimento de saúde permanente na própria aldeia.

Este dia do índio terça-feira, 19 de abril, foi uma data histórica para o Povo Katukina da BR-364, a única etnia indígena que tem suas terras demarcadas dentro do território de Cruzeiro do Sul. Através de danças e outras manifestações de seus dons culturais, os mais de 600 índios demonstraram os agradecimentos a administração municipal de Cruzeiro do Sul, pela realização de um sonho. O prefeito Vagner Sales foi carregado nos braços pelos índios, que não conseguiam conter a alegria.

O recurso no valor de R$ 380 mil foi destinado pela Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e executado pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul. O prefeito Vagner Sales lembra que no início de sua administração, tomou conhecimento de que esse dinheiro já estava quase sendo devolvido, mas de imediato apresentou a necessidade da construção do Centro de Saúde para servir aos katukinas.

Ao longo dos anos, esses indígenas vinham sofrendo com a falta de ações do poder público para a área de saúde. Com a liberação do dinheiro, a obra foi iniciada e concluída antes de se esgotar o prazo de execução. A forma como o recurso foi administrado, resultou numa economia de R$ 137 mil, parte deste restante foi empregada na compra de equipamentos para a unidade de saúde, mediante aprovação da Funasa e do Conselho Indígena, atendo uma solicitação do prefeito Vagner Sales.

O centro de saúde que segue um modelo de construção da Funasa é o primeiro a ser construído no Acre, funcionando no meio de uma terra indígena e também servindo de pólo. A estrutura dispõe de consultório médico, gabinete odontológico, alojamentos para os profissionais de saúde, copa, sala de vacinação, de curativos todas climatizadas e quatro banheiros.

A notícia mais festejada pelos índios foi o anúncio do prefeito Vagner Sales, de que a equipe de saúde vai morar na aldeia. A equipe composta por enfermeiras, técnicas em enfermagem e outros profissionais, vai permanecer na terra indígena durante 15 dias até o revezamento com outros profissionais. Uma vez por semana, os índios terão atendimento com médico e dentista. “É um sonho, agora não teremos mais esse fluxo de pacientes katukinas para Cruzeiro do Sul, nós temos onde se tratar. Também está garantido à vinda de médico uma vez por semana, Deus abençoe a todos, só tenho a dizer muito obrigado”, diz emocionado Fernando Katukina, líder da etnia.

O prefeito Vagner Sales explicou ainda, que a Prefeitura de Cruzeiro do Sul adotou uma nova forma de administrar os recursos destinados a saúde indígena, agora a maior parte desse repasse mensal equivalente a R$ 85 mil é administrado pela Secretaria Municipal de Saúde. “Eu acredito que R$ 85 mil é dinheiro suficiente para cuidar da saúde de vocês, com o nosso controle já temos em caixa quase R$ 100 mil economizados a disposição da saúde do índio”, revela o Prefeito ao lembrar que esse dinheiro serve também, a outros municípios da região ao ser aplicado na casa de apoio ao índio, localizada no município de Mâncio Lima.

Também participaram da solenidade a deputada estadual, Antônia Sales que é esposa do Prefeito, José Francisco Correia de Araújo (Armando) chefe do Distrito Sanitário Especial Índigena do Alto Juruá (Dsei) que representou a Funasa, além dos vereadores Gilvan Freitas presidente da Câmara, Armando José, Romário Tavares e Francisco Ribeiro, que se comprometeram a votar em favor de um projeto de lei, que será apresentado pelo executivo municipal criando uma coordenadoria indígena em Cruzeiro do Sul.

O prefeito Vagner Sales, agradeceu a parceria com a Funasa e o bom relacionamento com o coordenador do órgão no Estado, José Carlos Lira. “Durante a campanha eu dizia para vocês que queria ser um prefeito diferente, administrar também as aldeias de vocês, ajudar no desenvolvimento delas, porque eu sempre disse que vocês não eram indígenas isolados, também pertenciam à Cruzeiro do Sul e por isso tinham que receber o amparo do município. Graças a Deus fui eleito e hoje estou aqui colocando em prática aquilo que falava”, diz Vagner Sales ao anunciar que mais R$ 300 mil de uma emenda da senadora, Marina Silva, serão investidos na construção de mais dois anexos a unidade de saúde para melhorar ainda mais a estrutura para servir aos índios.

Assessoria