sexta-feira, 23 de abril de 2010

Delegacia Geral passa a atender a população na Delegacia da Mulher



A Delegacia Geral de Cruzeiro do Sul, que está passando por reformas, transferiu seus trabalhos para a Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher e ao Menor-DEAM. Os funcionários do Departemento de Polícia foram transferidos para o prédio da DEAM nesta sexta-feira. As duas delegacias vão funcionar no mesmo prédio que é ocupado também pelo CIOSP, na Avenida 25 de Agosto, até a conclusão da reforma.






A Delegacia Geral de Cruzeiro do Sul, que está passando por reformas, transferiu seus trabalhos para a Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher e ao Menor-DEAM. Os funcionários do Departemento de Polícia foram transferidos para o prédio da DEAM nesta sexta-feira. As duas delegacias vão funcionar no mesmo prédio que é ocupado também pelo CIOSP, na Avenida 25 de Agosto, até a conclusão da reforma.

A Delegacia Geral passa por reformas e ampliação do espaço físico e, por isso, precisou retirar seu efetivo do local para agilizar as obras. De acordo com o delegado, Elton Futigami, os serviços ainda levam alguns meses.

“A partir da conclusão da obra a delegacia volta para a fazer atendimento à população no local que era antes. Isso pode levar aproximadamente três meses, então por enquanto nós vamos está aqui na Delegacia da Mulher”- informou o delegado.

Ainda de acordo com Futigami, com as duas delegacias trabalhando juntas irá ter uma melhoria no atendimento. “Concentramos todo o atendimento tanto para a mulher, como para o menor vítima e como nos outros casos em uma delegacia, exceto nos casos de flagrante delito que são encaminhados para a Delegacia de Flagrantes.


Com isso é a deficiência não tão grande, mas que existia em relação a recursos humanos hoje concentrando o efetivo em uma só delegacia podemos prestar um serviço melhor a sociedade. Com relação à investigação, a polícia que antes tinha oito policiais civis, hoje, com a mudança, passaram para 16 policiais” –conclui o delegado.

Kattiúcia Silveira

Governo reinaugura escola Maria Lima de Souza



O governador Binho Marques e secretários de estado, entre esses, Maria Correia, da Educação, participaram na manhã desta sexta-feira, 23, da reinauguração da escola Maria Lima de Souza, em Cruzeiro do Sul. A unidade de ensino foi totalmente reformada e contemplada com biblioteca e laboratório de informática. Durante a solenidade o governador anunciou a instalação do sistema banda larga de internet na segunda maior cidade acreana.


O governador Binho Marques e secretários de estado, entre esses, Maria Correia, da Educação, participaram na manhã desta sexta-feira, 23, da reinauguração da escola Maria Lima de Souza, em Cruzeiro do Sul. A unidade de ensino foi totalmente reformada e contemplada com biblioteca e laboratório de informática. Durante a solenidade o governador anunciou a instalação do sistema banda larga de internet na segunda maior cidade acreana.

A Escola Maria Lima de Souza foi inaugurada em 1998 pelo então governador Oleir Cameli e atende mais de seiscentos alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, do Projeto Poronga e do Programa de Educação de Jovens e Adultos. A unidade de ensino que leva o nome de uma educadora de renome na cidade, Maria de Souza Lima, a professora Mariquinha como é popularmente chamada, estava em condições ruins de funcionamento e o governo aplicou um valor de quase R$ 2 milhões para recuperação da estrutura física e compra de novos equipamentos.

A reforma teve início no final do ano passado e foi concluída em março deste ano. Foram realizados serviços de recuperação das salas de aula, da parte administrativa, almoxarifado, cantina, dos banheiros e da dispensa. Além disso, o governo instalou um laboratório de informática com equipamentos modernos para que os alunos e servidores tenham acesso à internet e uma biblioteca com um acervo bastante diversificado para que os estudantes possam realizar pesquisas.


“Essa é uma escola que tem um papel fundamental na formação de nossos alunos e nesse momento que a juventude está exposta a criminalidade, a droga, a gente precisa fortalecer ainda mais a educação. A escola Maria Lima tem se superado. Numa escala de 10 pontos, ela estava com 2 pontos e hoje ela está na média de 5 que é a média nacional e o que nós investimos aqui é muito importante para uma escola que já tem uma boa estrutura” – disse Binho.


A professora Maria de Nazaré Lima, hoje aposentada, também esteve presente na solenidade. Para a educadora que exerceu o oficio durante 35 em Cruzeiro do Sul, é uma enorme satisfação em saber que o governo está investindo na educação. “É uma emoção imensa. Estou muito feliz em ver essa escola com esse padrão moderno” – comentou.


De acordo com a diretora do colégio, Francisca Pinheiro, os investimentos na estrutura física vão refletir na melhoria da qualidade de ensino. “Estávamos esperando há dez anos por essa reforma que aconteceu agora, graças ao governador Binho. Com toda essa estrutura nossa expectativa é melhorar ainda mais os indicadores educacionais” – ressaltou a diretora.

Na ocasião o governador também anunciou a pavimentação das ruas em torno da escola Maria Lima e garantiu que o governo vai distribuir notebooks para todos os alunos do último ano do ensino médio. Binho disse ainda que o governo vai instalar internet banda larga com cobertura em toda cidade de Cruzeiro do Sul para ser utilizada de forma gratuita.

Também prestigiaram o encerramento do encontro, os deputados estaduais Mosés Diniz e Edvaldo Magalhães e a deputada federal, Perpétua Almeida. Perpétua e Edvaldo afirmaram que a organização dos povos indígenas do Acre e a relação desses com o governo, serve como exemplo para o restante do país.

“Nós vamos ser uma referência para o Brasil inteiro de relação verdadeira, de construção coletiva onde o estado não vira um padrasto das comunidades indígenas, mas um parceiro para construir coletivamente melhorias para essas comunidades” – disse o presidente da Assembléia.

“Eu não vi nenhum outro estado fazer o que está sendo realizado aqui no Acre. Reunir com praticamente todos os secretários para discutir melhorias para essas comunidades nas áreas da saúde, da educação, da cultura, etc.” - enfatizou Perpétua.

A organização dos povos indígenas que teve inicio no final da década de 90, ganhou forças nos últimos anos e o desafio agora é se manter nos próximos governos, já que este é o último ano de mandato de um governador que, segundo os indígenas, teve uma participação efetiva consolidação dos movimentos. De acordo com Binho Marques, tudo que está sendo construído deixa os próximos gestores do estado com a responsabilidade de garantir políticas públicas voltadas para os indígenas.

“O que estamos fazendo aqui é para evitar turbulências. Nós queremos deixar algo tão consolidado que os povos indígenas vão está com uma autonomia capaz de suportar turbulências. Digamos que, por um acaso, nós tenhamos um governador que não consiga perceber a riqueza dos povos indígenas, mesmo assim, quero, até o final do governo, deixar políticas públicas tão consolidadas, em forma de leis em que nós possamos ter a segurança de que eles não vão sofrer turbulências” - Garantiu o governador.

Binho Marques prestigia III Fórum dos Povos Indígenas do Acre e assina convênios com as aldeias



O III Fórum dos Povos Indígenas do Acre reuniu cerca de 100 lideranças de 15 povos indígenas representantes de todas as aldeias do estado. O evento teve início no dia do índio, 19 e abril, e se encerrou nesta quinta-feira (22). Durante os quatro dias, foram realizados debates sobre as políticas públicas voltadas para as aldeias em todos os setores, com ênfase na educação, saúde, produção e cultura.


O III Fórum dos Povos Indígenas do Acre reuniu cerca de 100 lideranças de 15 povos indígenas representantes de todas as aldeias do estado. O evento teve início no dia do índio, 19 e abril, e se encerrou nesta quinta-feira (22). Durante os quatro dias, foram realizados debates sobre as políticas públicas voltadas para as aldeias em todos os setores, com ênfase na educação, saúde, produção e cultura. O encontro contou com a participação de 10 secretários de estado que participaram dos debates e do governador Binho Marques que esteve presente no encerramento e assinou convênios que somam quase três milhões de reais para investimentos nas aldeias.

Na tarde desta quinta-feira, o governador desembarcou no Aeroporto de Cruzeiro do Sul e seguiu direto para a comunidade Poyanawa para firmar vários convênios e acordos com os povos indígenas. O Governo do Estado liberou um total de R$ 2.996,997 que serão investidos em saúde, educação, cultura, esporte e produção agrícola nas aldeias. Os recursos serão aplicados em projetos que contemplam todas as comunidades do estado.


Para os povos indígenas, os investimentos representam a atenção do governo com as diversas etnias e, segundo o líder da comunidade Poyanawa, Joel Ferreira Lima, são resultados de um forte movimento de luta travado pelas organizações indígenas. “Realmente isso é fruto da luta travada pelas lideranças no passado. Tivemos uma luta de resistência que hoje nos dá essa conquista que marca a consideração dessa nova geração de gestores do estado em contemplar cada comunidade” – disse.

Para tornar o movimento indígena ainda mais sólido, durante o encontro realizado em Mâncio Lima, as lideranças deliberaram que o Fórum dos Povos Indígenas será uma entidade permanente. O governador garantiu que o estado vai instituir o Fórum por lei para garantir que os indígenas estejam cada vez mais organizados para os debates.

“Esse Fórum está desenhando uma nova forma de organização dos povos. Está se concretizando como fórum permanente. Nós temos feito, desde 2007 pra cá, fóruns mais demorados e nesse tivemos um debate intenso das aldeias, dos povos, sobre seus projetos, sobre a construção da política indígena. Acaba sendo um mecanismo de relacionamento dos povos indígenas com os governos para a construção das políticas públicas” – afirmou Binho.